Ecopista do Tâmega: ciclovia entre Amarante e Arco de Baúlhe

Ecopista do Tâmega.
Índice do artigo

Atualizado em: Fevereiro 10, 2024

A Ecopista do Tâmega é uma ciclovia entre Amarante de Arco de Baúlhe, isto é, no Norte de Portugal.

O percurso tem uma extensão de 39 km e oferece paisagens diversas, como floresta e campos agrícolas, mas também pode usufruir da companhia do Rio Tâmega.

Enfim, é um traçado que combina troço em ciclovia e terra batida, passa por estações com os típicos azulejos, apeadeiros, pontes e até um túnel de 150 metros.

Então, acompanha-nos nesta viagem de bicicleta ou a pé?

A Ecopista do Tâmega

Ponte de Matamá, em Celorico de Basto.
Ponte de Matamá, em Celorico de Basto.

A Ecopista do Tâmega estende-se por 39 km e pode ser percorrida de bicicleta ou a pé.

Se optar pela bicicleta pode fazer o trajeto completo num único dia mas se preferir caminhar é melhor dividir o trilho em dois dias (tem dicas de alojamento mais à frente).

Pode começar a ecopista em qualquer ponto que lhe dê jeito, no entanto é boa ideia começar num dos extremos, uma vez que é um percurso línear.

Isto quer dizer que tem de contar em fazer o trajeto no sentido de ida e volta.

Sentido Amarante – Arco de Baúlhe

Pormenor do azulejo na estação de comboios.
Pormenor do azulejo na estação de comboios.

Então, se optar por começar a Ecopista do Tâmega em Amarante, o primeiro local de interesse na sua lista é o Túnel de Gatão com 150 metros de extensão, seguindo-se o Apeadeiro de Gatão onde pode admirar os azulejos esverdeados do antigo edifício do lado de fora.

Em seguida, irá passar pela Ponte de Santa Natália e pelo Apeadeiro de Chapa que está bastante degradado.

Aliás, algumas estações e apeadeiros estão abandonados, razão pela qual deve ter cuidado se decidir visitar.

A seguir à Chapa vai entrar num troço de terra batida, mas não se deixe desanimar, uma vez que a dificuldade também faz parte da experiência.

Segue-se a Ponte de Carvalhas, a Estação de Codeçoso e a Ponte do Barreirinho, antes de deixar o piso de terra batida.

Já em piso mais confortável vai passar pelo Apeadeiro de Lourido e até à Estação de Celorico de Basto vai ter de pedalar (ou caminhar) bastante.

Chegada a Celorico de Basto

Castelo de Arnoia.
Castelo de Arnoia.

Este ponto da ecopista é excelente para fazer alguns desvio, se assim o entender.

A nossa sugestão é que vá explorar o Castelo de Arnoia e a Villa de Basto, que foi a primeira sede do concelho.

De volta à ecopista, seguem-se o apeadeiro de Britelo e mais duas pontes, a Ponte de Caniço e a Ponte de Matamá, esta última com vista para o Monte Farinha, com a vila de Mondim de Basto aos pés.

Apesar de na fachada da estação se ler Mondim de Basto, na verdade a antiga estação de caminhos de ferro fica em Veade, que pertence a Celorico de Basto.

Visita a Mondim de Basto

Santuário de Nossa Senhora da Graça.
Santuário de Nossa Senhora da Graça.

Se ainda não conhece esta vila transmontana, aqui tem uma excelente oportunidade para o fazer.

O centro histórico é bonito e tem uma zona verde bastante agradável, principalmente nos dias quentes de verão.

Também já deve ter ouvido falar das Fisgas de Ermelo (a 18 km) e do Parque Natural do Alvão, mas a nossa sugestão é que dedique um dia inteiro a fazer a Rota dos Miradouros de bicicleta.

Acredite que nos vai agradecer esta dica!

Chegada ao Arco de Baúlhe

Restaurante "O Paço", em Arco de Baúlhe.
Restaurante “O Paço”, em Arco de Baúlhe.
Ecopista do Tâmega.
Ecopista do Tâmega.

A seguir à estação de Mondim de Basto/ Veade vai passar pelo Apeadeiro de Padrelo, pela Estação de Canedo e pelo Apeadeiro de Vila Nune, antes da chegada ao Arco de Baúlhe.

Aliás, a chegada à Estação do Arco de Baúlhe reserva uma surpresa uma vez que a estação foi recuperada e está muito bonita.

Assim, se preferir fazer a Ecopista do Tâmega no sentido inverso ao que sugerimos, este será o seu ponto de partida para a sua aventura.

Dica: veja também Ecovia do Vez em Arcos de Valdevez, Ecovia do Rabaçal em Valpaços e a Ecopista do Sabor entre Vila Nova de Foz Côa e Torre de Moncorvo.

O que ver ao longo da Ecopista do Tâmega

Vista da Ecopista de Amarante, com o Monte Farinha.
Vista da Ecopista de Amarante, com o Monte Farinha.

Já falámos das paisagens florestais, campos agrícolas, do túnel de Gatão, pontes, estações e apeadeiros que é possível admirar ao longo da ecopista, no entanto achamos importante salientar outros pontos de interesse.

Assim, sugerimos que visite o Núcleo Interpretativo na Estação de Celorico de Basto e o Museu Ferroviário de Arco de Baúlhe.

Além disso, certamente que vai gostar de visitar a cidade de Amarante e as vilas de Celorico de Basto, Mondim de Basto (com um pequeno desvio), Cabeceiras de Basto e Arcos de Baúlhe.

Outra sugestão interessante é fazer a Rota do Românico, pois no concelho de Celorico de Basto pode visitar a Igreja de Santa Maria de Veade, a Igreja do Salvador de Ribas, a Igreja do Salvador de Fervença, além do já referido Castelo de Arnoia.

A Linha do Tâmega

Ecopista do Tâmega.
Ecopista do Tâmega, antiga Linha do Tâmega (antes das obras).
Estação de comboios de Mondim de Basto (depois das obras de requalificação).
Estação de comboios de Mondim de Basto (depois das obras de requalificação).

A Linha do Tâmega era uma via ferroviária que ligava Livração (Marco de Canaveses) a Arco de Baúlhe (Cabeceiras de Basto).

Era conhecida como Caminho de Ferro do Valle do Tâmega, mas também Linha do Valle do Tâmega.

Depois de alguns anos encerrada foi transformada em ciclovia, ou seja, nos dias de hoje em vez de fazermos o percurso de comboio, podemos fazê-lo de bicicleta ou a pé.

Enfim, é uma excelente forma de conhecer a região.

Onde ficar na Ecopista do Tâmega

Linha do Tâmega em família.
Linha do Tâmega em família.

Em termos de alojamento tem várias opções para todos os tipos de viajante ao longo da Ecopista. Ou seja, pode escolher hotéis boutique, turismos rurais e pequenos alojamentos locais.

A minha sugestão é que fique no Agua Hotels Mondim de Basto (4 estrelas) ou no Flag Hotel Celorico Palace, pois ambos os hotéis ficam a mais ou menos a meio do trajeto.

Além disso, são hotéis modernos e vai agradecer o conforto depois de andar de bicicleta na ecopista.

No entanto, se preferir ficar em Amarante, Cabeceiras ou Arco de Baúlhe, sugiro que veja preços e disponibilidade a seguir.

Hotel em Amarante | Hotel em Cabeceiras de Basto | Hotel em Arco de Baúlhe

Subscreva o canal de YouTube para mais vídeos de viagem!

Veja também:

Viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência! Somos uma Família Portuguesa a viajar pelo mundo e partilhamos tudo em passaportenobolso.com. Aqui encontra muitas dicas de viagem, bem como informações práticas sobre vários destinos na Europa, África, Ásia e América. Visitei +30 países e não planeio parar tão cedo. De vez em quando viajo sozinha… Acompanhe tudo no Instagram / Facebook / YouTube / Pinterest

Organize a sua viagem!

Reserve com os nossos parceiros; as marcas a seguir indicadas foram testados por nós, são de total confiança e por isso nós as recomendamos!

Além disso, ao usar estes links nós recebemos uma pequena comissão, o que nos ajuda a manter o blogue atualizado. Agradecemos a contribuição 

  • Alojamento no Booking;
  • Tours, entradas em museus, transferes de e para o aeroporto e atrações turísticas sem filas e com descontos pontuais em Get Your Guide;
  • Seguros de viagem à sua medida (inclui seguro COVID-19), com atendimento em língua portuguesa e com 5% desconto na IATI Seguros;

Não se esqueça que nós organizamos as nossas viagens e a dos nossos amigos, também podemos organizar as suas! reservapassaporte@gmail.com.

Este post pode conter links afiliados.

Partilhar Artigo

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.