Browsing Category

Destinos

0

O que visitar em Viena | 20 dicas para o seu roteiro!

O que visitar em Viena

O que visitar em Viena, a capital da Áustria. A cidade tem um charme único e tantos locais interessantes para visitar que se torna difícil escolher quais incluir num roteiro de Viena.

Neste artigo vamos dizer-lhe quais são na nossa opinião os lugares que não pode deixar de visitar na capital austríaca, o que fazer em Viena mas também incluímos dicas de viagem que farão com que poupe bastante dinheiro.

Vamos falar-lhe também do cartão Vienna Flexipass que utilizámos na nossa viagem e que nos foi gentilmente oferecido pela Musement.

Acompanha-nos nesta viagem?

O que visitar em Viena

1 – O Palácio Hofburg

O Hofburg Palace foi durante 640 anos o centro de poder e a residência oficial dos Habsburgo, a família imperial, e é um dos locais mais visitados em Viena.

Atualmente é residência e escritório do Presidente da Áustria.

O complexo estende-se por uma área de 20 hectares e conta com mais de 2600 salas dispersas por 18 alas, muitas das quais podem ser visitadas, e que dão um vislumbre de como seria a vida da família imperial.

Assim se percebe que muitos dos lugares famosos de Viena pertençam ao antigo palácio imperial.

Fazem parte do Hofburg Palace a Escola Espanhola de Equitação, a Capela da Corte e Coro de Rapazes de Viena, os Apartamentos Reais, a Coleção Real de Prataria, a Biblioteca Nacional, o Museu da Sissi, o Museu de História Natural, o Albertina, entre outros.

2 – O Schönbrunn

O que visitar em Viena: Schonbrunn

O Schöbrunn era a antiga residência de verão da família imperial (passava o resto do ano no Hofburg Palace) e é um lugar imenso.

Além do Palácio propriamente dito, o Schönbrunn inclui jardins, o Gloriette (um pavilhão que funciona como restaurante), um labirinto, um Zoo, a Casa do Deserto, a Casa das Palmeiras, o Museu dos Coches Imperiais, o Museu das Crianças e ainda um comboio panorâmico que visita todos estes lugares.

Prepare-se pois vai ter de andar bastante.

A entrada no Palácio, no Zoo e nos Museus é paga mas se estiver a viajar com um orçamento apertado fique descansado pois o acesso aos restantes locais é gratuito.

Nós visitámos as zonas gratuitas e para visitarmos o Zoo utilizámos o Vienna Flexicard.

O Zoo de Viena pertencia à família imperial, foi fundado em 1752 e é um dos jardins zoológicos mais antigos do mundo.

Panda no Zoo de Viena

3 – O Belvedere

Upper Belvedere

O Belvedere é um complexo barroco que inclui dois palácios (Upper Belvedere e Lower Belvedere), um sumptuoso jardim e um centro de Arte Contemporânea (Belvedere 21).

Se tinha alguma dúvida sobre a opulência que a família imperial ostentava vai mudar de opinião quando vir o hall de mármore branco e escadaria central do Upper Belvedere! Vai ficar de queixo caído, acredite.

As paredes das salas deste palácio estão repletas de obras de arte, sendo que a mais famosa chama-se “O Beijo” [Der Kuss, no original] e pertence a Gustav Klimt.

4 – O Coburg Palace

O Coburg Palace tem a segunda maior coleção de vinho da Europa.

Tem cinco salas temáticas cada uma dedicada a um tipo de vinho: Novo Mundo, França, Velho Mundo, Champanhe e Vinhos Raros.

Aqui estão expostos os vinhos mais raros do mundo numa coleção avaliada em 21 milhões de dólares!

5 – A Catedral de Santo Estêvão

O que visitar em Viena: Catedral de Santo Estêvão

A Catedral de Santo Estêvão é um monumento gótico com mais de 700 anos cuja particularidade é o telhado composto por milhares de painéis coloridos que formam uma decoração única.

Foi parcialmente destruída durante a segunda guerra mundial mas as obras de restauro começaram rapidamente.

Uma das formas de financiamento foi a venda de alguns painéis do telhado para que famílias abastadas pudessem colocar o seu nome lá. Alguns painéis ainda estão à venda.

A entrada na catedral é gratuita e poderá observar de perto 18 altares, várias capelas, estátuas e túmulos.

mas se quiser subir ao telhado de elevador e usufruir de uma vista maravilhosa da cidade de Viena, terá de adquirir um bilhete.

6 – A Ópera Estatal de Viena

A música e a cidade de Viena são inseparáveis, por essa razão percebe a importância que a Ópera Estatal de Viena tem para os Austríacos.

Os bilhetes para assistir a um espetáculo são normalmente caros, no entanto, pode desafiar a sorte e tentar comprar bilhetes para o próprio dia a preços mais baixos.

Para isso dirija-se à bilheteira da Ópera Estatal de Viena a partir das 17:00. Boa sorte!

7 – Naschmarkt

Naschmarkt

O Naschmarkt é o mercado mais popular de Viena. Tem mais de 1 km de extensão e o colorido das bancas fazem com que seja um passeio bastante agradável.

Aqui vai encontrar todo o tipo de produtos como roupa, acessórios, bijutaria, artesanato, especiarias, frutas e legumes mas também existe uma zona com restaurantes com lugares sentados.

Nós não conseguimos resistir às azeitonas e aos doces.

8 – Hundertwasser House

Hundertwasser House

A área do Hundertwasser House nem sempre faz parte das dicas de o que visitar em Viena, e é uma pena pois é uma zona bastante interessante.

Na verdade é um prédio inspirado na obra do artista austríaco Friedensreich Hundertwasser e que mais parece um puzzle gigante e colorido onde vivem pessoas. Ver para quer!

9 – O Museu Albertina

O Museu Albertina é um dos mais conhecidos museus de arte do mundo e alberga, entre outras, obras de Monnet, Renoir, Picasso, Matisse, Miró e Cessane.

Curiosidade: sabe de onde vem o nome Albertina? Dos nomes do Duque Alberto e sua mulher Cristina.

10 – O Parque Prater [Wiener Prater]

O que visitar em Viena: Prater

O Parque Prater é o parque de diversões em funcionamento mais antigo do mundo e foi criado em 1766.

A entrada neste espaço de lazer é livre e apenas paga aquilo que quiser experimentar.

Tem à disposição divertimentos para todas as idades: carrinhos de choque, carroceis, toboggans, minigolf, trampolins, montanha-russa, cinema 5D, simuladores de voo, enfim, experiências não faltam.

No entanto, a roda gigante [Wiener Riesenrad] é sem dúvida uma das atrações principais. Foi instalada em 1897, já foi a roda gigante mais alta do mundo e é atualmente o cartão postal do parque.

Em relação aos preços conte com cerca de 1 EUR por cada voltinha nos carrinhos de choque e nas restantes diversões.

No Prater vai encontrar muitas barraquinhas com bebidas, gelados, pipocas e refeições rápidas mas também existe uma zona de restaurantes com lugares sentados do qual destacamos o Restaurante Luftburg.

Além disso, para quem gosta de se divertir a tirar fotografias com estátuas de pessoas famosas poderá fazer uma visita ao Madame Tussauds Viena que está localizado no Prater.

Tome também nota que o Prater tem atividades específicas durante o ano, assim, na primavera decorre o Children’s Flea Market, o Easter Festival e o May Day Festival; no verão existe o Samaritan Federation Day, Prater Festival, e espetáculos musicais; no outono volta o Children’s Flea Market, e acontece o Oktoberfest e Halloween, e por fim no inverno tem lugar o Winter Market, passagem de ano, concerto de ano novo e desfile de Carnaval.

Horário de funcionamento do Prater: todos os dias das 10:00 às 24:00 sendo que a época alta é entre 15 de março e 31 de outubro.

Como chegar ao Prater: U-Bahn 1 (estação Praterstern) e U-Bahn 2 (estação Praterstern/Messe-Prater), Schnellbahn S1, S2, S3 e S7, Strassenbahnlinien 0 a 5 e Autocarro 80A.

O que fazer em Viena

11 – Provar o Sacher Torte e deliciar-se com bolos requintados

O Sacher Torte é um bolo de chocolate com doce de damasco mais apreciado pelos turistas do que pelos habitantes de Viena.

As opiniões dividem-se quando à qualidade do bolo: uns adoram, outros detestam.

Nós quisemos experimentar e apesar de não o considerarmos o melhor bolo de chocolate do mundo, a verdade é que gostámos bastante.

O original vende-se no Café Sacher (prepare-se para longas filas de espera) mas nós provámos o Sacher Torte no Palácio Schöbrunn, mais concretamente no Gloriette.

Porém Viena é conhecida pela requintada pastelaria, pelo que uma simples ida a um café pode revelar-se uma experiência gourmet.

O mais difícil será escolher apenas um bolo de cada vez!

12 – Experimentar o verdadeiro café vienense

A cultura do café é muito forte em Viena, assim como dos bolos e sobremesas.

Prepare-se pois vai ficar viciado com esta experiência!

Os cafés eram vistos como extensões das salas de estar das casas da aristocracia vienense, daí o ambiente faustoso e requintado que os cafés mais tradicionais ainda mantém.

Tomar um café em Viena obedece a um ritual que explicaremos melhor num artigo dedicado aos mais tradicionais Cafés de Viena (em breve).

13 – Fazer um cruzeiro no Danúbio

Se estiver bom tempo não deixe escapar a oportunidade de fazer um cruzeiro no Danúbio.

Pode escolher um cruzeiro de algumas horas mas se se sentir aventureiro o que acha de ir, por exemplo, até Bratislava de barco?

14 – Encontrar e percorrer a Ringstrasse

A Ringstrasse é uma avenida circular que delimita a cidade antiga.

Foi construída no século XVIII e ao longo desta avenida encontrará muitos edifícios históricos e parques, dos quais destacamos o Volksgarten, um jardim público do século XIX com dois estilos distintos: o estilo inglês e francês, que inclui um lago, fontes, muitas flores.

É o sítio ideal para fazer uma pausa e descansar um pouco.

Principais Praças em Viena

15 – Stephanplatz

A Praça de Santo Estêvão está situada no centro da cidade de Viena e foi buscar o nome à famosa Catedral de Santo Estêvão.

Na altura do Natal é instalado neste local um mercado de Natal mas durante o ano é habitual encontrarem-se por aqui alguns artistas de rua.

Tome também nota que a rua mais com as lojas mais caras de Viena está a poucos metros da Catedral de Santo Estêvão.

16 – Rathausplatz

A Rathausplatz é a praça em frente à Câmara Municipal de Viena.

É uma praça muito movimentada durante todo o dia e tem bastantes opções de restaurantes (que nós achámos um pouco dispendiosos).

É junto à Rathausplatz que está localizado um dos cafés mais tradicionais de Viena, o Café Landtmann.

17 – Karlplatz

A Karlplatz é a praça em frente à Karlskirche.

Esta praça tem a particularidade de exibir uma estátua bastante grande de Mozart, o que nos lembra que estamos na cidade onde o compositor viveu uma parte da sua vida e onde faleceu em 1791.

18 – Maria Theresia Platz

A Imperatriz Maria Theresia foi a única governante feminina da dinastia dos Habsburgo e reinou entre os anos de 1740 e 1780.

Restaurantes em Viena

À semelhança de outras capitais europeias, Viena tem uma grande oferta de restaurantes e para todos os orçamentos.

Desde logo a cultura da street food é bastante forte com bancas e roulotes espalhadas por toda a cidade.

No entanto, gostaríamos de lhe deixar duas sugestões de restaurantes que nos agradaram bastante.

19 – Kolariks Luftburg

Restaurantes em Viena

O Kolariks Luftburg é um café/restaurante/beergarden localizado no Prater Park.

É conhecido pela qualidade dos produtos e ostenta a marca “100% organic nature”.

Nós escolhemos o joelho de porco, costelinhas e menu de criança (schnitzel com batatas fritas).

A comida estava deliciosa e certamente é um daqueles sítios que iremos regressar.

20 – Figmüller

Schintzel gigante em Viena

O Figmüller é um restaurante tradicional que está em funcionamento desde 1905.

A especialidade da casa é o Schnitzel de porco (dose extra grande) e vem acompanhado de salada de batata.

Dica: não peça bebidas gaseificadas porque não fazem parte da lista.

Alojamento em Viena

Achámos o alojamento em Viena demasiado caro e como somos uma família de quatro pessoas (dois adultos, um jovem de 16 anos e uma criança de 7) os preços rapidamente escalam.

Por isso escolhemos alojamentos bastante económicos e para o que pagámos ficámos bem servidos.

Para quem não está disposto a optar por hotéis simples, no final do artigo pode encontrar um link com opções de alojamento ou em alternativa sugerimos que nos envie um email (reservapassaporte@gmail.com) pois dispomos de condições especiais.

Melhor altura para visitar Viena

Nós visitámos Viena na altura do Natal por causa dos Mercados de Natal e foi uma experiência ótima.

No entanto, no inverno é muito frio e andar com várias camadas de roupa nem sempre é prático para quem caminha bastante a pé.

Por outro lado, os dias são muito pequenos e anoitece cedo.

Além disso, se no inverno os jardins dos palácios nos pareceram maravilhosos, imagine como serão na primavera e no verão!

Por estas razões achamos que a melhor altura para visitar Viena é na primavera, quando os jardins estão floridos e os dias mais compridos e quentes.

O Cartão Vienna Flexicard

É muito mais fácil decidir o que visitar em Viena com o cartão certo! Como dissemos no início do artigo, a Musement gentilmente ofereceu à nossa família os cartões Flexicard e a verdade é que fazendo as contas compensa muito.

Este cartão pode incluir entradas em 3, 4 ou 5 atrações turísticas numa lista de mais de trinta opções e tem a validade de 1 mês após a primeira utilização.

Devemos dizer que não foi fácil escolher as atrações pois eram todas bastante interessantes mas acabámos por utilizar o Vienna Sightseeing Hop On Hop Off (autocarro turístico que inclui um tour a pé no centro histórico) e visitámos o Schönbrunn Zoo e o Upper Belvedere.

A lista de atrações inclui por exemplo um cruzeiro no Rio Danúbio, Vienna Ring Tram, Schönbrunn Panorama Train, Museu Imperial, Museu de História Natural, Biblioteca Nacional, Escola Espanhola de Equitação, Museu Albertina, Museu Leopoldo, Madame Tussauds e o Museu Sigmund Freud.

Dicas de viagem

Dicas de viagem para Viena
  • Os apreciadores de chocolate não devem perder uma ida à Demel, uma pastelaria e chocolateria fundada em 1786 que exibe o selo de fornecedor da Corte Imperial e Real;
  • Certifique-se que experimenta as tradicionais salsichas recheadas com queijo que são vendidas em bancas. Pode deliciar-se com esta iguaria com pão ou cortada aos pedaços num prato. Os acompanhamentos são à sua escolha;
  • A água da torneira tem um sabor mais agradável do que a vendida em garrafas no supermercado;
  • O centro histórico deve ser percorrido a pé, sugerimos que comece o passeio junto à Catedral de Santo Estêvão;
  • Um passeio mais alternativo deve incluir uma visita ao canal do Danúbio, que tem restaurantes, hortas comunitárias e uma agradável seleção de arte urbana.

E eram estas as dicas de o que visitar em Viena que tínhamos para partilhar consigo. Esperamos que tenham sido úteis estas sugestões, no entanto, se tiver alguma dúvida por favor deixe um comentário. Temos todo o gosto em ajudar!

Veja também:

  • Mercados de Natal de Viena
  • Os mais tradicionais Cafés de Viena (em breve)
  • Aeroporto de Viena (em breve)
  • Como ir de Viena para Bratislava (em breve).

Gostaria de conhecer outros destinos? O nosso lema é viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência!  Também organizamos viagens, veja algumas promoções em Ofertas de VIAGENS! E não se esqueça de nos acompanhar no Instagram.

1

O que visitar em Bratislava | dicas imperdíveis!

O que visitar em Bratislava: UFO

O que visitar em Bratislava. Se acha que a capital da Eslováquia é uma cidade que não vale a pena visitar, então, lamentamos dizer-lhe que está enganado!

É certo que Bratislava é pequena e não tem a grandiosidade de outras capitais do centro da Europa.

No entanto, é uma cidade encantadora, com bastantes atrações turísticas e que vale mesmo a pena conhecer.

Acompanha-nos nesta viagem?

O Castelo de Bratislava e o Sigismund Gate

Castelo de Bratislava

Pessoalmente não achámos o Castelo de Bratislava muito interessante.

É um edifício branco com uma arquitetura simples e poucos detalhes impressionantes e o interior que é visitável pelo que nos disseram funciona como galeria de arte.

No entanto, três coisas chamaram-nos bastante a atenção:

  1. Os jardins do castelo;
  2. O Sigimund Gate;
  3. A vista da ponte UFO e da cidade

Os jardins do castelo são de entrada livre e são inspirados nos jardins de Versailles. É um local tranquilo, ideal para repousar depois de subir a colina até ao castelo.

O Sigimund Gate é uma das entradas para o castelo. Quando estiver em frente ao Sigimund Gate se virar à direita irá pelo caminho mais curto até ao castelo mas terá alguns degraus pela frente.

Por outro lado, se continuar em frente não terá degraus mas a subida é uma pouco mais longa.

Por fim, um dos motivos para as pessoas visitarem o Castelo de Bratislava é a possibilidade de desfrutar as melhores vistas da cidade de Bratislava, em especial do Rio Danúbio e da Ponte UFO.

Localização: No cimo de uma colina, em Hrad, 811 06 Bratislava.

A Catedral de São Martinho

A Catedral de São Martinho é umas das mais antigas igrejas de Bratislava mas também é a maior. É conhecida como a igreja da coroação, pois era o local de coroação de reis e rainhas.

A entrada é livre mas não é possível visitá-la durante as celebrações religiosas. E devemos dizer que são muito rigorosos em relação a esta proibição, pois fica uma pessoa na entrada que impede a entrada nessas alturas.

Localização: Rudnayovo Námestie 1, 811 01 Bratislava.

O Palácio dos Primados

Palácio dos Primados

O Palácio dos Primados é um edifício construído em estilo neoclássico. As principais atrações são as tapeçarias expostas e uma fonte de São Jorge.

Localização: Primaciálne námestie 2, 811 01 Bratislava.

Entrada: 3 EUR.

A Porta de São Miguel

Portão São Miguel

Inicialmente existiam quatro portas de acesso à cidade das quais apenas a Porta de São Miguel (ou St. Michael’s Gate) sobreviveu.

No interior da Porta de São Miguel está localizado o ponto zero das estradas de Bratislava, assim como indicações para várias cidades do mundo e a respetiva distância.

A Igreja Azul (ou Igreja de Santa Isabel)

Blue Church Bratislava

Tem mesmo de inclui uma visita à Igreja de Santa Isabel no seu roteiro em Bratislava! É que não é comum ver-se uma igreja decorada em tons de azul claro.

Já agora, no interior também sobressai o mesmo tom de azul.

A localização da Igreja Azul não é muito central, mas pode perfeitamente fazer o percurso a pé, conte mais ou menos com quinze minutos desde a praça principal.

Localização: Alžbety, Bezručova 2, 811 09 Bratislava.

O Palácio de Grassalkovich

O que visitar em Bratislava: Grassalkovch

É a residência oficial do Presidente da Eslováquia e infelizmente não é possível visitá-lo.

A única forma de admirar o edifício em estilo rococó é a partir da rua.

A ponte Most SNP e o UFO Observation Deck

O que visitar em Bratislava: UFO

A ponte Most SNP atravessa o rio Danúbio e a imagem do que parece um OVNI é inconfundível.

Tem uma área exclusiva para os peões, pelo que pode percorrer a ponte em segurança.

Já se quiser visitar o Observation Deck terá de marcar com alguma antecedência, uma vez que no UFO funciona um dos mais caros bares/restaurantes de Bratislava.

Pelo menos a vista está garantida!

Museu da História da Cidade (Old Town Hall)

Este era o edifício da Antiga Câmara Municipal e que atualmente é um museu de dedicado à história da cidade.

São exibidos artefactos que documentam a história de Bratislava datados até 1930.

Morada: Hlavné námestie 501/1, 811 01 Staré Mesto.

Período de funcionamento: todos os dias exceto à segunda-feira, das 10:00 – 17:00 (de 3.ª a 6.ª) e das 11:00 – 18:00 (fim de semana).

Entrada: 5 EUR.

Esculturas engraçadas em Bratislava

Schöne Náci

Schöne Náci – Este simpático senhor cumprimenta quem ali passa com um sorriso e o levantar do chapéu.

Localização: Rybárska brána 217/1, 811 01 Staré Mesto.

Man at Work – cuidado para não tropeçar nesta estátua que emerge de uma tampa de esgoto.

Man at work

Localização: Panská 251/1, 811 01 Bratislava.

Curiosidades sobre Bratislava

  • Encontrámos muitas pessoas a saberem falar português. Um vendedor numa barraquinha no mercado de Natal disse-nos que tinha tido uma namorada portuguesa e um jovem na estação de autocarros disse-nos que aprendeu na escola.
  • Bratislava é uma cidade com muitos estudantes em Erasmus. Falámos com dois jovens espanhóis que apesar de gostarem de viver e estudar na cidade não se conseguiam adaptar ao clima frio dos invernos.
  • A cerveja é barata mas, na nossa opinião, não muito boa.

Dicas para organizar a sua viagem a Bratislava

Quantos dias preciso para visitar Bratislava?

Como já dissemos, a cidade é pequena e os principais pontos turísticos estão concentrados na zona antiga, o que faz com que economize bastante tempo.

Nós ficámos duas noites porque queríamos visitar os mercados de Natal de Bratislava mas se quiser apenas visitar o centro histórico um dia é suficiente. A seguir nós viajámos para Viena, na Áustria.

Aliás, uma prática comum dos viajantes é incluir Bratislava num circuito maior que inclua outras capitais como Viena, Budapeste e Praga. Tudo depende do tempo que tiver disponível e de quanto está disposto a gastar.

Por falar em dinheiro, o custo de vida em Bratislava é bastante mais económico em comparação com as capitais europeias que referimos.

Tours e excursões

Sabemos que nem todos os viajantes gostam de participar em viagens organizadas, mas se está interessado no link a seguir tem exemplos de tours e excursões pode fazer em Bratislava.

Preciso de Seguro de viagem para viajar para Bratislava?

A questão de fazer ou não seguro de viagem para países europeus é um pouco controversa pois muita gente acredita que o Cartão Europeu de Seguro de Doença é suficiente.

Se ainda não tem este cartão recomendamos fortemente que solicite o mais brevemente possível. Pode fazê-lo no site da segurança social, não tem custo associado e dá-lhe acesso a assistência na doença em países europeus nas condições dos residentes desses mesmos países.

No entanto, como deve imaginar, este cartão não inclui as mesmas coberturas de um seguro de viagem.

Por exemplo, se ficar doente e precisar de repatriamento o Cartão Europeu de Saúde não o vai ajudar. Se no país onde estiver existirem taxas de saúde (como em Portugal existem taxas moderadoras), terá de suportar esses custos.

Nós recomendamos os seguros de viagem da IATI Seguros mesmo em viagens para países europeus, com atendimento em língua portuguesa, sem adiantar dinheiro e sem franquias.

Na prática o que acontece se precisar de assistência médica só precisa de ligar para um número de telefone onde o atenderão em português e lhe dirão para onde se deverá deslocar.

Quando chegar à clínica ou hospital só precisa de dizer o seu nome e já estarão à sua espera, sem precisar de fazer nenhum pagamento.

Além disso, se fizer a compra do seguro através deste link tem um desconto de 5% em relação ao site da própria companhia de seguros.

Vale a pena visitar Bratislava?

Sim, claro que vale a pena visitar Bratislava, e muito! A cidade é linda, cheia de edifícios históricos, bastante económica e fácil de visitar.

Apenas não vá com a ideia que é uma grande metrópole.

Veja também:

O que acha de conhecer melhor a Eslováquia? O nosso lema é viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência!  Também organizamos viagens, veja algumas promoções em Ofertas de VIAGENS! E não se esqueça de nos acompanhar no Instagram.

2

Mercado de Natal Viena, simplesmente mágico!

Mercado Natal Viena

Mercado de Natal Viena. A capital da Áustria é famosa pelos mercados de Natal e são vários os espaços da cidade dedicados a esta tradição.

Aliás, a história do mercado de Natal de Viena remonta ao ano de 1298.

Assim, neste artigo vamos falar-lhe de alguns dos mercados de Natal que visitámos em Viena, assim como algumas dicas que consideramos importantes.

Acompanha-nos nesta viagem natalícia?

Mercados de Natal em Viena

Belvedere Christmas Market

Mercado Natal Belvedere

Os jardins do Palácio Belvedere são bastante procurados e na altura do Natal tem mais uma desculpa para os visitar: o mercado de Natal.

Assim, sugerimos que depois de visitar o mercado de Natal dê a volta ao Palácio e aproveite para dar um passeio nos jardins.

Localização: em frente ao Upper Belvedere Palace.

Datas: de 22 de novembro a 31 dezembro 2019.

Horário: 11:00 – 21:00 (dias de semana), 10:00 – 21:00 (fim de semana), 11:00 – 16:00 (24 de dezembro), 11:00 – 19:00 (25 dezembro), 11:00 – 18:00 (31 dezembro).

Destaques: vidro de Murano (Veneza), sabonetes perfumados, jóias e velas.

Christkindlmarkt

Mercado Natal Viena

Este foi o nosso mercado de Natal preferido. É bastante grande e por isso tem muitas opções para comprar artesanato assim como muitas bancas de comida.

Localização: junto à Câmara Municipal.

Datas: de 15 de novembro a 26 dezembro 2019.

Horário: 10:00 – 21:30 (domingo a quinta-feira), 10:00 – 22:00 (sexta-feira e sábado), 10:00 – 19:00 (24 de dezembro), 11:00 – 21:30 (25 e 26 dezembro).

Destaques: em primeiro lugar a pista de gelo, depois a roda gigante e por fim a árvore dos corações.

Schöbrunn Christmas Market

Mercado de Natal de Schöbrunn

Este mercado de Natal tem o enquadramento perfeito: o palácio de Schöbrunn. No entanto, como fica um pouco mais distanciado do centro de Viena recomendamos que utilize o metro para chegar aqui.

Localização: junto ao Palácio de Schöbrunn.

Datas: de 23 de novembro a 5 janeiro 2020

Horário: 10:00 – 21:00 (todos os dias, exceto os a seguir indicados), 10:00 – 16:00 (24 de dezembro), 10:00 – 18:00 (25 dezembro a 5 de janeiro).

Destaques: árvore de natal mas recomendamos que cheque cedo e visite primeiro o Schöbrunn e só depois se dedique ao mercado de Natal.

Stephansplatz Christmas Market

Mercado Natal Catedral

Por ser central, junto à famosa Catedral de São Estêvão, pensávamos que ia ser mais movimentado, no entanto as poucas barraquinhas abertas não nos chamaram a atenção.

Assim, este mercado de Natal foi a grande desilusão nesta viagem a Viena.

Localização: junto à Catedral de Santo Estêvão.

Datas: de 15 de novembro a 26 dezembro 2019.

Horário: 10:00 – 21:00 (todos os dias, exceto os a seguir indicados), 11:00 – 16:00 (24 de dezembro), 10:00 – 19:00 (25 e 26 dezembro).

Maria-Theresien-Platz Christmas Market

Museum quartier

Localização: na zona dos museus.

Datas: de 20 de novembro a 6 de janeiro de 2020.

Horário: 11:00 – 21:00 (domingo a quinta), 11:00 – 22:00 (sexta-feira e sábado), 11:00 – 16:00 (24 de dezembro), 11:00 – 19:00 (25 e 26 de dezembro), 11:00 – 18:00 ( 31 de dezembro).

Karlplatz Christmas Market

karlplatz

Localização: em Karlplatz.

Datas: de 22 de novembro a 23 de dezembro 2019

Horário: 12:00 – 20:00 (todos os dias).

Destaques: sem dúvida, o presépio e a área dedicada às crianças.

Michaelerplatz Market

Palácio Imperial

O nome oficial deste mercado é K.U.K Weihnachtsmarkt, sendo que K.U.K. significa imperial e real.

Localização: junto à entrada para o Museu Imperial.

Datas: de 15 de novembro a 26 de dezembro 2019.

Horário: 10:00 – 20:00 (todos os dias exceto o dia 24 de dezembro), 10:00 – 17:00 (24 de dezembro).

Destaques: cristais Swarovski utilizados na decoração deste mercado de Natal.

Dicas para aproveitar o Mercado de Natal Viena

  • os mercados não estão abertos todos ao mesmo tempo, alguns só estão em funcionamento antes do Natal, tenha isso em consideração quando planear a sua viagem;
  • além disso, os horários também são diferentes, alguns estão abertos de manhã, outros de tarde e de noite e outros todo o dia, planeie com cuidado;
  • a comida é realmente uma atrativo, assim sendo aproveite para experimentar o maior número de especialidades possível;

Gosta de visitar Mercados de Natal? Nesse caso tomamos a liberdade de sugerir os seguintes artigos:

O que acha de conhecer melhor a Áustria? O nosso lema é viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência!  Também organizamos viagens, veja algumas promoções em Ofertas de VIAGENS! E não se esqueça de nos acompanhar no Instagram.

Mercados de Natal em Bratislava

Existem vários mercados de Natal em Bratislava, contudo, como a cidade não é muito grande, se ficar duas noites consegue visitá-los a todos, pois um é um pouco mais distante do centro.

O nosso mercado de Natal preferido em Bratislava foi o Mercado principal porque tinha realmente muita variedade de produtos.

Assim sendo, neste artigo irá encontrar todas as informações que precisa saber relativas a cada mercado de Natal incluindo a localização e algumas dicas.

Assim optámos por incluir o nome original do mercado e a seguir uma tradução aproximada para a língua portuguesa.

No entanto, vai perceber que os nomes dos mercados estão diretamente relacionados com a localização geográfica ou produtos à venda no mercado.

Mercados de Natal em Bratislava

Mercado de Natal de Bratislava

Vianočný hlavný trh – O Mercado de Natal Principal

Então se tem apenas um dia para dedicar a Bratislava tome nota que este talvez seja o melhor mercado de Natal a visitar.

Isto porque as vantagens deste mercado são a localização central e a variedade de produtos à venda.

Período de funcionamento: de 22 de novembro até ao dia 22 de dezembro 2019.

Localização: na praça Central.

O Mercado de Natal de Ružinov – Vianočný Ružinov

Na nossa opinião este é o mercado perfeito para famílias que viajam com crianças pois aqui eles poderão patinar numa pista de gelo!

Tenha só em atenção que este mercado está a cerca de quatro quilómetros do centro de Bratislava.

Período de funcionamento: de 22 de novembro até ao dia 22 de dezembro 2019.

Localização: Em frente à Casa de Cultura na Rua Ružinov.

Destaques: Uma roda gigante de 33 metros de altura e uma pista de gelo.

Vianočné trhy v Eurovea – O Mercado do Shopping Eurovea

Período de funcionamento: 15 de novembro a 23 de dezembro 2019.

Localização: Pribinova 8, 81109  Bratislava.

O Mercado de Natal da Praça Dulovo – Vianočné trhy na Duláku

Período de funcionamento: de 22 de novembro até ao dia 22 de dezembro 2019.

Localização: Dulovo Square.

Destaques: música ao vivo.

Vianočné trhy Advent na hrade – O Mercado de Natal do Castelo de Bratislava

Mercado de Natal do castelo de Bratislava.

Imagine um mercado de Natal com o Castelo de Bratislava como cenário? Mágico, não é? Nesse caso não perca a oportunidade de visitar lugar especial.

Tenha apenas em consideração que é um mercado pequeno.

Período de funcionamento: de 30 de novembro até ao dia 21 de dezembro 2019.

Localização: junto ao Castelo de Bratislava.

Destaques: presépio e atividades para crianças.

Vegánske vianočné trhy – O Mercado de Natal Vegan

Ora aqui está uma sugestão diferente e provavelmente mais saudável de entrar no espírito dos mercados de Natal.

Este é o primeiro mercado de Natal em Bratislava dedicado à comida vegan, a não perder!

Período de funcionamento: de 13 a 23 de dezembro 2019.

Localização: Umelka Pub, perto de Šafárikovo Square 

Destaque: produtos vegan.

Comidas e bebidas a não perder nos Mercados de Natal Eslovacos

Halusky: prato típico na Eslováquia.

Vamos à melhor parte: os mercados de Natal são perfeitos para experimentar novas comidas, por isso recomendamos algumas especialidades, além das habituais salsichas.

Lokša: é uma panqueca salgada em cuja versão tradicional é servida com manteiga. No entanto, pode ser acompanhada com carne, sementes de papoila ou nutella.

Mead: é uma das mais antigas bebidas alcoólicas da região, é servida quente e um dos ingredientes é o mel.

Mulled wine: vinho quente com especiarias, também popular noutros mercados de Natal do centro da Europa.

Dicas de viagem para aproveitar os Mercados de Natal em Bratislava

Em primeiro lugar tome nota que em 2019 os Mercados de Natal em Bratislava estão abertos todos os dias a partir de 22 de novembro até ao dia 22 de dezembro.

Por outro lado, o horário de funcionamento é das 10:00 até às 22:00.

Estes lugares são ótimos para experimentar a gastronomia eslovaca, com a vantagem de a comunicação estar facilitada, basta apontar para a comida que quer e não precisa saber como se pronuncia.

Gosta de visitar Mercados de Natal? Nesse caso tomamos a liberdade de sugerir os seguintes artigos:

O que acha de conhecer melhor a Eslováquia? O nosso lema é viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência!  Também organizamos viagens, veja algumas promoções em Ofertas de VIAGENS! E não se esqueça de nos acompanhar no Instagram.

0

2º Encontro de Travel Bloggers na Covilhã

2º Encontro Travel Bloggers Covilha

O 2º Encontro de Travel Bloggers na Covilhã decorreu em setembro de 2019 e foi organizado pelo ADN Aventureiro, Blogue 100 Fronteiras, From a Soul do a Dream, My Travel Stories e passaporte no bolso, que contaram com o apoio da administração do grupo TravelBloggersPT.

Assim, foi com bastante orgulho que o passaporte no bolso fez parte da organização do evento, Já tínhamos participado no 1º Encontro de Travel Bloggers em Penafiel e foi muito bom rever amigos e conhecer pessoalmente outros bloggers de viagens.

A troca de ideias e conhecimento foi espantosa mas o que imaginamos que interessa aos leitores são as experiências que tivemos oportunidade de desfrutar na Covilhã, assim como os lugares únicos que visitámos.

Assim, neste artigo vamos falar-lhe essencialmente sobre a Covilhã e o que esta magnífica cidade tem para oferecer.

2º Encontro de Travel Bloggers na Covilhã

O primeiro dia do 2º Encontro de Travel Bloggers na Covilhã

Edifício da Câmara Municipal da Covilhã

Salão Nobre Município Covilhã.

Em primeiro lugar, o evento começou com uma receção no Salão Nobre da Câmara Municipal da Covilhã, que contou com a presença da Dra.Regina Gouveia, em representação do Município da Covilhã.

Desde logo ficámos encantados com a decoração deste salão que exibe nas suas paredes representações do legado cultural e histórico da cidade, ao qual se seguiu um passeio fotográfico pelas ruas da Covilhã.

Wool Covilhã Arte Urbana

Wool Arte Urbana Covilha

O Wool Covilhã Arte Urbana é o mais antigo festival de arte urbana em Portugal.

As instalações podem ser admiradas nas fachadas dos prédios da cidade mas para as entender melhor recomendamos que faça uma visita com guia.

Existem duas rotas que pode escolher: a de grande formato e a de pequeno formato e como deve ter percebido pelo nome, uma e maior do que a outra (contacto: info@woolfest.org).

Em seguida tomamos lugar numa experiência gastronómica cuja atração principal foi a pastinaca, já agora, sabe o que é a pastinaca sativa ou cherovia?

Taberna A Laranjinha

Taberna A Laranjinha

A laranjinha é um jogo tradicional semelhante à petanca que costumava ser jogada numa taberna da Rua da Saudade, perto da atual localização da Taberna A Laranjinha.

Foi nesta simpática taberna que provamos a cherovia ou pastinaca sativa, um legume entre a cenoura e o nabo, que é consumido em sopas, frito, no forno ou em doces.

Enfim, o Festival da Cherovia na Covilhã já é conhecido e leva anualmente à cidade milhares de entusiastas deste legume.

Depois de provarmos este produto típico, fomos conhecer melhor a história da lã e dos têxteis, assim como a importância da Ribeira da Carpinteira e do Vale com o mesmo nome.

New Hand Lab

2º Encontro de Travel BloggersNew Hand Lab

O New Hand Lab é um conjunto de ateliers de artistas plásticos que se instalaram numa antiga fábrica de têxteis, junto à Ribeira da Carpinteira.

Apesar de a fábrica já não estar em funcionamento, as máquinas ainda estão nos lugares originais.

A ideia era atribuir novas funcionalidades a infraestruturas já existentes, preservado a cultura e memória da cidade e podemos dizer que adorámos a visita a este espaço!

Quase ficámos surdos com grandes máquinas em funcionamento, pudemos pegar em ferramentas usadas na fábrica, vimos obras de artes peculiares e conversámos com alguns artistas nos seus ateliers.

Todos muito orgulhosos do espaço, e na nossa opinião, com todos os motivos para tal. Foi uma experiência única!

Dica extra: existe uma loja onde poderá comprar souvenirs e presentes originais.

Visitas guiadas: Bilhete normal (a partir dos 13 anos): 5 EUR; Crianças até aos 12 anos: gratuito; Grupos escolares (todas as idades): 2,50 EUR por aluno.

Como estava na hora de jantar a paragem seguinte foi no Restaurante Montiel, depois de fazermos check-in no Sports Hotel Gym + SPA.

Restaurante Montiel

Restaurante Montiel Covilhã

O Restaurante Montiel há 45 anos que serve refeições da gastronomia regional.

Nós escolhemos o bacalhau à Brás, confecionado com batata palha caseira o que lhe conferiu um sabor aprimorado e a sobremesa foi papas de carolo, uma espécie de polenta doce polvilhada com canela.

Localização: Praça do Município, 33-36, contacto telefónico: +351 275 322 086.

A altura do jantar foi aproveitada para conversarmos com outros bloggers, trocarmos experiências, ideias e falarmos das dificuldades e desafios que enfrentámos.

Por fim, depois do jantar ainda estavam programadas mais duas atividades: uma visita ao Grande Auditório da Banda da Covilhã e mais uma experiência gastronómica, desta vez no Bar Alkimya.

O Grande Auditório da Banda da Covilhã

2º Encontro Trabel Bloggers Covilha

É um edifício que estava abandonado mas com bastante dedicação e empenho foi reabilitado e agora é um local muito agradável que serve de palco e lugar de ensaio para os músicos da Banda da Covilhã.

Nós somos amantes de música e ficamos sensibilizados com o esforço da comunidade em proporcionar boas instalações ao músicos.

Bar Alkimya

Bar Alqymia no Encntro de Travelbloggers

No Bar Alkimya esperava-nos um cocktail com sumo de cereja, perfeito para terminar o primeiro dia do 2º Encontro de Travel Bloggers na Covilhã.

O bar está localizado numa antiga farmácia e foram mantidos os armários primitivos, é um local bastante agradável, sem dúvida.

Localização: Avenida Frei Heitor Pinto n.º 1.

Sport Hotel Gym + SPA

Sport Hotel Gym + SPA Covilhã

O Sport Hotel Gym + SPA é um eco-hotel que assume um compromisso ambiental responsável e é inspirado no conceito de estilo de vida saudável.

Faz parte no Natura IMB Hotels, o maior grupo hoteleiro da Serra da Estrela e inclui cinco hotéis:

  • H2otel Congress & Medical SPA (Unhais da Serra)
  • Hotel Lusitânia Congress & SPA (Guarda)
  • PURALÃ Wool Valley Hotel & SPA (Covilhã)
  • Hotel Vanguarda Congress & Family (Guarda)
  • Sport Hotel Gym + SPA (Covilhã).

Para não tornar ainda mais longo este artigo resolvemos fazer um post separado em que falámos da nossa experiência neste hotel (aqui).

O segundo dia do 2º Encontro de Travel Bloggers na Covilhã

O segundo dia do encontro começou com uma visita à Serra da Estrela, que incluiu uma paragem na Torre, no Covão d’Ametade e na Piscina das Penhas da Saúde, tendo-se seguido um almoço na Pousada da Juventude da Serra da Estrela.

A Torre na Serra da Estrela

2º Encontro de Travel Bloggers Torre

Quando se fala em Serra da Estrela a primeira imagem que nos vem à ideia é precisamente a Torre.

Estamos acostumados a ver a Torre com neve e foi uma agradável surpresa vê-la em tons outonais.

É claro que uma visita à Torre tem de forçosamente incluir uma ida ao centro comercial onde as lojas estão a abarrotar de produtos da serra: queijos, enchidos e pão que pudemos provar no local mas que também trouxemos para casa.

O Covão d’Ametade

2º Encontro de Travel Bloggers Covão D'Ametade

A poucos minutos da Torre está localizado o Covão d’Ametade.

Um local tranquilo que queremos que os nossos filhos conheçam. É que no Covão d’Ametade existe um parque de merendas perfeito para piqueniques em família.

Assim, há sombra, mesas, um pequeno riacho e muito espaço para eles correrem e brincarem.

A Piscina das Penhas da Saúde

Piscina Penhas da Saúde

Sabia que a Piscina das Penhas da Saúde é a piscina mais alta de Portugal? Está a 1500 metros de altitude e é a resposta à sazonalidade da Serra da Estrela, muito procurada no inverno mas com menos opções no verão.

Agora já pode desfrutar dos dias quentes de verão ao lado de uma piscina cuja água provém de uma ribeira.

Pousada da Juventude da Serra da Estrela

Pousada Serra da Estrela

Conhece o Bacalhau à Assis? O nosso anfitrião na Pousada da Juventude da Serra da Estrela, Lino Torgal, contou-nos a história.

Houve uma altura em que um grupo ficou retido por causa da neve numa pensão na Serra da Estrela.

Ora os donos da pensão tiveram de improvisar com os alimentos que tenham à mão e assim nasceu o Bacalhau à Assis, parecido com o Bacalhau à Brás mas com o que havia na despensa da pensão, nomeadamente presunto e pimentos.

No final do almoço na Pousada da Juventude da Serra da Estrela seguimos para a última atividade do encontro: a visita ao Museu dos Lanifícios.

Localização: Penhas da Saúde.

Museu de Lanifícios

No Museu de Lanifícios podemos conhecer melhor a importância que a lã teve no desenvolvimento da região da Covilhã.

Aqui irá viajar no tempo e acompanhar a transformação da Real Fábrica de Panos no atual Museu dos Lanifícios.

Assim, a epopeia começa em 1759, atravessa os séculos seguintes e leva-nos aos dias de hoje.

O museu está organizado em salas temáticas que acompanham o viajante neste périplo pela história, sempre com a ajuda de painéis explicativos junto aos artefactos.

As áreas que nós gostámos mais foram as da tinturaria, o tanque de abastecimento e a tecelagem doméstica.

Localização: Rua Marquês d’Ávila e Bolama, na Covilhã.

O que fazer na Covilhã

Este artigo já vai longo e para que não se perca com tantas sugestões de o que fazer na Covilhã, a seguir listamos algumas atividades que servem de resumo (bem resumido).

  • tirar foto #covilhã na Praça do Município;
  • percorrer as ruas da cidade antiga e visitar a Igreja de Santa Maria Maior, conhecida pela fachada de azulejos azuis e brancos;
  • experimentar a cherovia num restaurante local;
  • fazer uma visita guiada ao New Hand Lab;
  • subir até à Torre na Serra da Estrela;
  • fazer um piquenique no Covão d’Ametade;
  • visitar o Museu dos Lanifícios.

Agradecemos às entidades e marcas que amavelmente se quiseram associar a este evento.

2º Encontro de Travel Bloggers

Estas são apenas algumas sugestões de o que fazer na Covilhã.

No final deste fim de semana percebemos que a Covilhã é muito mais que a entrada para a Serra da Estrela, é uma cidade repleta de atividades com atrativos para ser visitada durante todo o ano.

Gostaria de conhecer melhor Portugal? O nosso lema é viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência!  Também organizamos viagens, veja algumas promoções em Ofertas de VIAGENS! E não se esqueça de nos acompanhar no Instagram.

0

O que visitar em Portel Alentejo

O que visitar em Portel: Castelo

O que visitar em Portel? Portel é uma vila alentejana pertencente ao distrito de Évora e assume-se como a capital do montado.

A sua principal atração turística é o castelo que se eleva sobre as muralhas da vila velha, no entanto nós encontrámos outros pontos de interesse desta simpática vila.

Assim, neste artigo vamos dizer-lhe quais são as principais atrações que pode visitar em Portel.

O que visitar em Portel

O Castelo de Portel

O que visitar em Portel: Castelo

É inevitável começar este roteiro pelo Castelo de Portel.

Recomendamos que estacione o carro junto à Câmara Municipal e que suba a colina até aos portões do castelo.

Entre no complexo, suba as muralhas e admire a magnífica paisagem alentejana.

O Castelo de Portel é Monumento Nacional e foi fundado por D. João Peres de Aboim em 1261.

Horário de funcionamento: diariamente entre as 9:00 e as 12:30 e 14:00 e as 17:30 (de outubro a março); e 9:30 e as 13:00 e 15:00 e as 18:30 (de abril a setembro).

Entrada: gratuita.

Igreja da Misericórdia

Igreja da Misericórdia de Portel

A Igreja da Misericórdia foi construída no local onde existia a capela de São Romão.

Está localizada junto às muralhas, na porta que dá acesso ao castelo.

A sua principal atração é o interior, em particular o retábulo-mor em talha dourada.

Capela de Santo António

Capela de Santo António

A capela de Santo António funcionou como local de oração particular dos religiosos da Ordem Terceira.

Na nossa opinião a principal atração da capela de Santo António é a cúpula do edifício, particularmente bonita quando observada no interior da capela.

Atualmente funciona como sala de exposições.

Horário de funcionamento: diariamente entre as 9:00 e as 12:30 e 14:00 e as 17:30 (de outubro a março); e 9:30 e as 13:00 e 15:00 e as 18:30 (de abril a setembro).

Localização: Praça da República.

Dica: visitas guiadas estão disponíveis por marcação (266 619 030 / 266 619 035; email: turismo@mail.cm-portel.pt).

Igreja Matriz de Portel

Igreja Matriz de Portel

A Igreja Matriz de Portel data do século XVIII e na fachada branca sobressaem duas torres sineiras.

No interior podem ser observadas pinturas de autoria de Maria Toscano Rico, uma artista natural da vila.

A Praia Fluvial da Amieira

A Praia Fluvial da Amieira tem um areal de 600 metros, relva e alguns lugares de sombra, assim como um passadiço de madeira.

Ideal para uma tarde em família.

Localização: na aldeia da Amieira, em Portel.

O Centro de Interpretação da Natureza e do Montado

Portel quer assumir-se como capital do montado e com esse intuito foi criado o Centro de Interpretação da natureza e do Montado.

É um local cuja missão é valorizar, divulgar, preservar e defender o montado e a Serra de Portel.

Localização: Serra de Portel, S. Pedro.

Amieira a Alqueva com o lago a seus pés

Este é um percurso pedestre que se embrenha na paisagem alentejana.

São cerca de 17 km de trilhos cujo ponto de partida é o cais da Praia Fluvial da Amieira e o ponto de chegada é o Largo da Igreja da Aldeia de Alqueva.

Como chegar a Portel

E eram estas as sugestões de o que visitar em Portel que tínhamos para partilhar consigo. Gostaria de acrescentar algum ponto turístico do concelho de Portel que nos tenha escapado?

Gostaria de conhecer melhor Portugal? O nosso lema é viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência!  Também organizamos viagens, veja algumas promoções em Ofertas de VIAGENS! E não se esqueça de nos acompanhar no Instagram.

0

Monsaraz | 15 dicas imperdíveis

Vila de Monsaraz

Monsaraz é uma vila do concelho de Reguengos de Monsaraz, distrito de Évora, cuja história remonta ao período pré-histórico presente em monumentos megalíticos como as Antas 1 e 2 do Olival da Pega, o Cromeleque do Xerez, os Menires da Belhoa, do Barrocal e do Outeiro, assim como a Rocha dos Namorados.

No século VIII sofreu invasões muçulmanas e 1167 foi reconquistado por D. Afonso Henriques mas caiu novamente no domínio árabe.

Em 1232 com a ajuda dos cavaleiros templários foi conquistado definitivamente.

Esta curta contextualização histórica serve para explicar a toponímia de alguns lugares que visitámos na zona e que vamos falar neste artigo.

Assim, vamos dizer-lhe o que visitar em Monsaraz, isto é, monumentos e lugares no centro histórico e arredores, o que ver em Monsaraz e neste ponto em concreto incluímos pontos turísticos que à partida não sentirá necessidade de dedicar muito tempo e por fim o que fazer em Monsaraz, que abrange sugestões de atividades imperdíveis nesta região.

O que visitar em Monsaraz

1 – O Castelo de Monsaraz

Vila de Monsaraz

O Castelo de Monsaraz é o cartão postal desta vila medieval. Acredita-se que foi mandado construir por D. Dinis em 1310 e é um Monumento Nacional.

Localização: Largo do Castelo, n.º 1.

Entrada: gratuita.

2 – A Igreja Matriz de Santa Maria da Lagoa

Igreja Matriz de Monsaraz

Na Igreja Matriz de Santa Maria da Lagoa destacamos a fachada branca com duas torres sineiras, uma de cada lado.

No interior brilha o altar-mor em talha dourada e duas esculturas em madeira de Santo Agostinho e sua mãe Santa Mónica.

Localização: Largo Dom Nuno Álvares Pereira.

Horário: está aberta no verão das 09:30 às 12:30 e das 14:00 às 18:00 e de inverno das 09:30 às 13:00 e das 14:00 às 17:30.

Entrada: gratuita.

3 – A Igreja da Misericórdia

Igreja da Misericórdia Monsaraz

A Igreja da Misericórdia de Monsaraz está localizada em frente à Igreja Matriz de Santa Maria da Lagoa.

É um edifício com arquitectura simples, na qual se destaca a fachada branca com um escudo régio do tempo de D. José.

No interior a peça mais importante é uma escultura do Senhor Jesus dos Passos que se acredita ser do século XVII.

Atualmente é também um local de arquivo histórico.

4 – O Museu do Fresco

Quando em 1958 o edifício da Junta de Freguesia de Monsaraz sofria obras de ampliação, descobriu-se por acaso uma pintura (fresco) em excelente estado de conservação na sala dos antigos julgamentos.

Percebeu-se a importância de tal achado datado do século XV apenas comparável aos frescos existentes no Palácio Comunal de Siena, em Itália.

Para visitar o museu dedicado ao fresco alusivo à justiça divina e terrena tome nota das seguintes informações:

Localização: Largo Dom Nuno Álvares Cabral, 12.

Horário de funcionamento: verão (1 de abril a 30 de setembro): das 09:30 às 12:30; 14:00 às 18:00; inverno (1 de outubro a 31 de março): das 09:30 às 13:00; 14:00 às 17:30.

Encerra à segunda-feira.

Entrada: bilhete único para a Casa da Inquisição + Museu do Fresco: 1 EUR (a partir dos 12 anos).

Contatos: tel: 927 997 316 ; email: geral@cm-reguengos-monsaraz.pt.

5 – O Observatório do lago Alqueva (OLA)

Interessa-se por astronomia? O Observatório do lago Alqueva está inserido na reserva Dark Sky Alqueva, o que significa que tem as condições ideais para a observação dos astros.

O OLA disponibiliza observações astronómicas diariamente às 21:30 e tem atividades específicas para escolas e seniores.

As suas instalações incluem plataformas de observação, auditório e cúpula de observação.

Localização: Courela da Coutada, n.º 1127.

Contactos: telf.: 960 361 906; email: geral@olagoalqueva.pt

Preços: Observação noturna: 15 EUR (adultos), 9 EUR (10-17), menores de 10 entrada gratuita. Bilhete família: 35 EUR (máximo 2 adultos e até 4 membros).

6 – A Casa da Inquisição – Centro Interativo da História Judaica

É um pequeno museu cuja tradição diz ter sido um tribunal da inquisição, apesar de as provas documentais existentes não atestarem esta teoria.

De qualquer forma a missão do museu é ser um centro que ajude a entender e interpretar a herança e história judaica.

Localização: Travessa do Quebra Costas, n.º 7.

Preço: bilhete único para a Casa da Inquisição + Museu do Fresco: 1 EUR (a partir dos 12 anos).

7- A Ermida de São Bento

Capela de São Bento

Também é conhecida como Capela de São Bento e fica localizada fora das muralhas.

Foi construída em finais do século XVI com donativos dos moradores.

Dica: se quiser tirar fotografias ao aglomerado habitacional de Monsaraz, este é um bom sítio para o fazer.

Localização: Arrabalde de Monsaraz.

Entrada: gratuita.

8 – A Cisterna

Esta cisterna era o principal reservatório de água dentro das muralhas da vila.

Sugerimos que visite também o terraço existente por cima da cisterna de onde terá uma vista magnífica para a planície alentejana.

Este monumento remonta à Idade Média.

Localização: Travessa da Cisterna.

Entrada: gratuita.

O que ver em Monsaraz

9 – O Pelourinho

Pelourinho

O Pelourinho de Monsaraz está localizado no largo Dom Nuno Álvares Pereira, entre a Igreja Matriz de Santa Maria da Lagoa e a Igreja da Misericórdia.

Este Pelourinho de mármore branco proveniente de Estremoz foi edificado no mesmo local onde o original foi destruído no terramoto de 1755.

10 – As quatro portas

Existem quatro portas que pode ver em Monsaraz: a Porta da Vila (a principal entrada), a Porta d’Évora (junto à Rua da Muralha), a Porta d’Alcoba (entre a Travessa de Dom Dinis e a Travessa de Dona Maria) e a Porta do Buraco (junto à Travessa da Cisterna).

O que fazer em Monsaraz

Barragem do Alqueva

11 – Subir às muralhas e contemplar a planície alentejana a partir do Miradouro do Castelo;

12 – Fazer um passeio de barco na Barragem do Alqueva;

13 – Relaxar e dar uns mergulhos na Praia fluvial de Monsaraz;

14 – Comprar artesanato;

15 – Deliciar-se com a magnífica gastronomia alentejana.

Restaurantes em Monsaraz

Na vila de Monsaraz vai poder experimentar a afamada gastronomia alentejana, não esquecendo os aromáticos vinhos regionais.

Existem várias opções de restaurantes e considerando a tradição alentejana de bem receber, muito certamente ficará bem servido em qualquer uma das seguintes casas no centro da vila: Casa do Forno, a Cisterna, Casa Modesta, Casa da Muralha, O Gaspacho, a Taverna os Templários e o Lumbumba.

Este último foi a nossa escolha para um almoço de domingo.

O Restaurante Lumbumba

O restaurante Lumbumba é uma casa regional que serve pratos alentejanos.

Nós escolhemos entrecosto de porco com batatas fritas, arroz e salada.

Uma refeição simples mas muito bem temperada que foi servida num agradável terraço com vista para a Barragem do Alqueva.

Alojamento em Monsaraz

Em plena vila medieval irá encontrar algumas unidades de Turismo Rural e Alojamento Local dos quais destacamos os seguintes:

  • Casa D’Santiago
  • Turismo Rural – Casa Dona Antónia;
  • Casa Rural Santo Condestável:
  • Casa Daterra;
  • Dom Nuno Turismo de Habitação;
  • Casa do Castelo de Monsaraz

Dicas de Viagem

  • Apenas existe uma caixa multibanco, está localizada na Travessa da Misericórdia;
  • As ruas estreitas de xisto não são compatíveis com veículos, por isso o seu carro terá de ficar estacionado fora das muralhas;
  • Existe um estacionamento na colina de Monsaraz onde é permitida a pernoita de autocaravanas.

Como chegar a Monsaraz

De Lisboa:

Gostaria de conhecer melhor Portugal? O nosso lema é viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência!  Também organizamos viagens, veja algumas promoções em Ofertas de VIAGENS! E não se esqueça de nos acompanhar no Instagram.

0

Aeroporto Ilha do Sal Cabo Verde

O Aeroporto Ilha do Sal é o nome comum do Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, localizado na Ilha do Sal, em Cabo Verde.

Breve apresentação

Este aeroporto é o ponto de entrada para quem deseja visitar a Ilha do Sal, aliás, é o único aeroporto nesta ilha.

O aeroporto não é muito grande e tem apenas dois restaurantes e um bar que servem todos os passageiros.

Os voos internos, isto é, os voos entre as restantes ilhas do arquipélago de Cabo Verde também saem deste aeroporto e são operados pela TACV, Cabo Verde Airlines.

Quem está acostumado à azáfama de grandes aeroportos internacionais vai com certeza estranhar o ritmo que se sente aqui.

À semelhança do restante território caboverdiano, aqui a palavra de ordem é “no stress”.

Por isso nem vale a pena aborrecer-se com a lentidão com que tudo acontece no aeroporto, incluindo a passagem na segurança e o tempo que vai demorar se precisar de ir ao balcão de informações.

Como ir do Aeroporto para os hotéis na Ilha do Sal

Saída do aeroporto do Sal

Nós viajámos para Cabo Verde com um pacote turístico que incluía voo, hotel e transferes, o que significa que quando recolhemos as malas e nos dirigimos à saída estava um autocarro à nossa espera.

No entanto, se não viaja com transfer, saiba que junto às partidas existe uma praça de táxis que o levarão a qualquer ponto da Ilha do Sal.

Aeroporto Internacional Amílcar Cabral onde fica?

O Aeroporto Internacional Amílcar Cabral está localizado na localidade de Espargos, Ilha do Sal, Cabo Verde.

Contactos do Aeroporto da Ilha do Sal

Se precisar contactar este aeroporto aqui deixamos os contactos telefónicos e email.

Telefone geral: (+238) 241 13 94; Balcão de informações:  (+238) 241 12 29; (+238) 992 53 10.

Email: info@asa.cv.

Está a pensar visitar A Ilha do Sal em Cabo Verde? Talvez tenha interesse no seguinte post:

Gostaria de conhecer outros destinos? O nosso lema é viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência! Também organizamos viagens, veja algumas promoções em Ofertas de VIAGENS! E não se esqueça de nos acompanhar no no facebook e no instagram.

0

Cartão Revolut | dicas de viagem para poupar

Cartão Revolut

O cartão Revolut veio solucionar-nos um problema que acreditamos que incomode muitos viajantes! O custo absurdo que é cobrado em pagamentos e levantamentos em outras moedas que não o Euro.

Já tentámos várias estratégias, por exemplo, na nossa viagem a Miami pedimos dólares ao nosso banco; em Hong Kong trocámos euros no aeroporto; no México levantámos pesos mexicanos no multibanco e em Belfast pagámos com o cartão de crédito e em todas as situações ficámos a perder… e muito.

Por isso ficámos muito contentes quando recentemente assistimos a uma apresentação da Revolut, proporcionada pela ABVP (Associação de Bloggers de Viagem Portugueses).

Neste artigo vamos contar-lhe como foi a nossa experiência com o Revolut, como funciona o cartão e mais importante, como pode beneficiar ao aderir ao Revolut por ser leitor do passaporte no bolso.

O que é o cartão Revolut

O cartão Revolut é um cartão de débito pré-pago que permite fazer pagamentos e levantamentos em dinheiro em euros e outras moedas com custos que podem ser zero.

Existem três modalidades do Revolut: Standard (gratuito), Premium (7,99 EUR/mês) e Metal (13,99 EUR/mês).

É claro que as modalidades Premium e Metal têm outras características mas apenas vamos falar no plano standard que é gratuito e que serve a maioria dos viajantes.

E sem dúvida que os principais benefícios do Revolut Standard são a possibilidade de levantar das caixas multibanco até 200 EUR por mês (ou o equivalente noutras moedas) sem taxas e fazer todos os pagamentos que precisar, desde que tenha saldo disponível.

Se o valor de 200 EUR em levantamentos por mês não for suficiente (e lembre-se que os pagamentos em cartão não estão aqui incluídos), poderá beneficiar de uma taxa única de 2%, quando a generalidade dos bancos irá cobrar-lhe mais de 5% de taxas + comissões + imposto de selo.

A nossa experiência com o Revolut

notas e moedas zloti

Nós aderimos ao Revolut algumas semanas antes de viajarmos para a Polónia.

O processo de adesão e instalação da APP foi muito simples e recebemos o cartão em nossa casa rapidamente.

Quando chegámos a Cracóvia utilizámos o cartão pela primeira vez para pagarmos a viagem de comboio até Varsóvia.

Foi uma transação normal, apresentámos o cartão, colocámos o pin e o pagamento foi efetuado.

As vantagens do Revolut começaram logo na primeira utilização pois fizemos o pagamento em zloty e em simultâneo recebemos uma mensagem no telemóvel a informar o valor da transação em Euros e sem qualquer adição de taxas ou comissões.

Quando chegámos a Varsóvia resolvemos levantar dinheiro no multibanco e, uma vez mais, recebemos uma mensagem no telemóvel com o contravalor em Euros e sem qualquer adição de taxas ou comissões.

Neste ponto vale mencionar que utilizámos sempre as caixas multibanco dos bancos e não utilizámos as caixas ATM.

Sempre que precisámos de fazer pagamentos utilizámos o nosso cartão Revolut e tudo correu às mil maravilhas.

As transações ficaram registadas na APP e facilmente conseguíamos controlar os gastos que íamos fazendo.

Como aderir à Revolut e pedir o respetivo cartão

Para aderir gratuitamente à Revolut apenas precisa de clicar aqui, colocar o seu número de telemóvel e seguir as indicações que lhe serão dadas.

De uma forma resumida terá de instalar a APP da Revolut e é necessário que tenha consigo o cartão de cidadão para que seja verificada a sua identidade.

Este processo é rápido, serão necessários alguns minutos e é tudo tratado através do telemóvel.

Não se esqueça de ativar a conta carregando a conta com 10 EUR, valor este que estará disponível a 100% como saldo.

Depois da conta estar ativa poderá pedir o cartão físico na própria APP.

Muito importante, o envio do cartão físico tem um custo associado mas se fizer a adesão através deste link e nunca tiver inserido o seu número de telemóvel na plataforma da Revolut, o custo de envio do cartão será zero.

Como carregar o Revolut

Para carregar o Revolut poderá utilizar qualquer cartão de débito desde que tenha os últimos três dígitos no verso.

Eu utilizei o meu cartão de débito do ActivoBank e não me foram cobradas quaisquer taxas.

No entanto, tenha em atenção que alguns bancos cobram taxas pelo que sugerimos que contacte o seu banco antecipadamente.

Como usar o cartão Revolut

O Revolut utiliza-se como qualquer outro cartão de débito. Poderá levantar dinheiro e fazer pagamentos com o cartão sem problemas.

Lembre-se apenas que o Revolut não serve de cartão de crédito, pelo que se não tiver saldo disponível não o poderá utilizar.

Também poderá fazer transferências bancárias, dividir a conta com os seus amigos e até fazer investimentos.

Cartão Revolut vale a pena?

Não temos dúvidas em dizer que para nós vale muito a pena! Veja bem, não temos custos com manutenção de contas e podemos fazer pagamentos e levantamentos em moeda estrangeira.

No site da Revolut existe uma secção de ajuda onde poderá esclarecer eventuais dúvidas mas não se esqueça que para beneficiar das condições descritas acima é importante que utilize este link.


Saiba que organizamos viagens a pensar nas famílias que gostam de viajar com algum conforto e sem ir à falência!

Algumas promoções são publicadas no grupo Ofertas de VIAGENS mas há conteúdo novo no instagram e estamos disponíveis em reservapassaporte@gmail.com!

1

O que visitar em Monsanto | Aldeia Histórica

O que visitar em Monsanto

No artigo de hoje vamos dizer-lhe o que visitar em Monsanto, que é considerada a Aldeia Mais Portuguesa de Portugal e uma das doze Aldeias Históricas de Portugal.

É um local magnífico caracterizado por casas de granito estrategicamente construídas junto a pedregulhos e que se misturam com a paisagem.

O que visitar em Monsanto

A Igreja Matriz ou Igreja de S. Salvador

A Igreja Matriz ou Igreja de S. Salvador

Igreja construída em estilo maneirista e barroco que data dos séculos XV e XVI.

O Castelo de Monsanto

O que visitar em Monsanto

O Castelo de Monsanto localiza-se no cimo de um monte, com acessos bastante difíceis.

Se é aventureiro e tem vontade de fazer o percurso até ao castelo, recomendamos que leve calçado adequado e tenho especial atenção ao terreno irregular e pedras soltas.

O Solar dos Pinheiros e Chafariz do Mono

Este bonito edifício de arquitetura senhorial localiza-se no número 12 da Rua Marquês da Graciosa.

Tem a particularidade de oferecer água a quem passa num chafariz a que chamam “mono” pelo seu aspeto tosco.

Pelourinho de Monsanto

Pelourinho de Monsanto

O Pelourinho de Monsanto é um Imóvel de Interesse Público e está localizado junto à Igreja da Misericórdia.

Torre do Lucano ou Torre do Relógio

Torre do Lucano ou Torre do Relógio

Acredita-se que esta torre foi construída no século XV e é um sítio popular para tirar fotografias.

Gruta de Monsanto

Esta gruta resultou do aproveitamento de espaço livre existente entre vários penedos.

É um sítio pequeno e um pouco claustrofóbico. No entanto, é surpreendentemente fresco nos dias quentes de verão.

Miradouro do Forno

Vai encontrar este miradouro do lado direito se estiver virado em direção ao castelo.

É, na nossa opinião, um dos melhores sítios para observar o casario na encosta de Monsanto.

O Miradouro foi buscar o seu nome ao forno comunitário que se encontra ali perto.

Melhor altura para visitar Monsanto

Qualquer altura é uma boa altura para visitar Monsanto mas tenha em consideração que durante o mês de maio acontece a Festa de Santa Cruz, que chama a esta aldeia inúmeros visitantes.

Como chegar a Monsanto

Monsanto está situada no concelho de Idanha-a-Nova, distrito de Castelo Branco.

A partir do Porto poderá utilizar a A1 ou a A25.

O que visitar perto de Monsanto

Nós visitámos Monsanto numa road trip que incluiu Belmonte e Sortelha.

No entanto, para os admiradores de Aldeias Históricas de Portugal, tomamos a liberdade de sugerir Piódão.

Gostaria de conhecer melhor Portugal? Já publicámos vários artigos dedicados a destinos portugueses! Também organizamos viagens, veja algumas promoções em Ofertas de VIAGENS! E não se esqueça de nos acompanhar no Instagram.