Browsing Tag

Portugal

0In Destinos

Visitar Quintandona, aldeia de xisto distrito do Porto

Conheça a aldeia de xisto no distrito do Porto

Se não sabia que no distrito do Porto existe uma aldeia de Xisto, aqui fica o convite para visitar Quintandona! Nós já tínhamos tido oportunidade de visitar Quintandona recentemente a propósito da Festa do Caldo (pode consultar o artigo aqui). No entanto, estivemos na aldeia durante a noite e num ambiente de festa popular, isto é, repleto de gente. Desta vez, estávamos acompanhados de outros travel bloggers e era de dia, portanto conseguimos ver convenientemente a aldeia preservada.

Visitar Quintandona

Quintandona é uma aldeia pequena, como quase todas as aldeias de xisto que conhecemos. Além disso, as casas foram recuperadas com cuidado e houve um grande esforço para manter a traça original das construções de xisto.

É uma aldeia viva, isto é, vivem realmente pessoas em Quintandona. No entanto, estas pessoas gostam de receber os visitantes que logo à entrada podem ver (e comprar) alguns produtos agrícolas e artesanato produzidos na aldeia.

Esta foi uma forma que os habitantes encontraram de mostrar os seus produtos e ganhar algum dinheirinho extra.

Loja dos produtos de Quintandona

É a primeira casa que o visitante encontra mesmo antes de entrar na aldeia. Esta loja de produtos provenientes de Quintandona tem uma selecção bastante variada de artigos que incluem legumes, doces, licores e artesanato.

Visitar Quintandona

Casa Valxisto

A Casa de Valxisto é uma unidade hoteleira perfeitamente inserida na aldeia típica de Quintandona. Por outro lado, aqui privilegia-se a agricultura biológica e o contacto com a natureza.

Visitar Quintandona

Casa da Viúva Wine Bar

Neste estabelecimento o vinho é rei e as tapas são rainhas. Por outras palavras, o conceito do restaurante passa pelos visitantes poderem provar vários tipos de vinho à medida que degustam alguns pratos com produtos da região.

Visitar Quintandona

O almoço

No final da visita guiada à aldeia preservada de Quintandona os bloggers de viagem foram presenteados com um almoço típico. A começar, chouriço assado, azeitonas e pão. Depois foi servido o caldo e a seguir as pataniscas de bacalhau com arroz de feijão.

Para coroar estes dois dias por terras penafidelenses provámos o pão-de-ló caseiro e o Mijo de Jebo, uma bebida preparada para a Festa do Caldo que se realiza anualmente no terceiro fim de semana de setembro.

Visitar Quintandona

Localização

A aldeia de Quintandona fica localizada na freguesia de Lagares em Penafiel, a cerca de trinta minutos da cidade do Porto.

2In Destinos

Visitar o Museu Municipal de Penafiel

Veja o que pode encontrar no Museu Municipal de Penafiel

Gostaria de visitar o Museu Municipal de Penafiel? Então não faz ideia do que pode encontrar neste espaço? Em primeiro lugar, queríamos dizer-lhe que o Museu Municipal de Penafiel está localizado no palacete Pereira do Lago em pleno centro histórico e comercial de Penafiel. Além disso, nós visitámos o museu no âmbito do 1º Encontro Nacional de Travel Bloggers que decorreu nesta cidade nos passados dias 20 e 21 de outubro.

Por outro lado, achamos importante referir que nesta região também pode visitar o Mosteiro de Paço de Sousa que integra a Rota do Romântico e a Quinta da Aveleda  que é conhecida pelos seus magníficos jardins, pelo vinho e pelo queijo.  Por fim, e feitas as apresentações, vamos visitar o Museu Municipal de Penafiel!

Visitar o Museu Municipal de Penafiel

O Museu Municipal de Penafiel conta com cinco salas de exposição permanentes e uma sala de exposições temporárias. Nós tivemos a oportunidade de visitar o museu acompanhados por uma guia, o que, sem dúvida, enriqueceu a nossa visita.

Além das salas mencionadas, o museu também dispõe de Loja do Museu e Posto de Turismo onde é possível comprar artigos para levar para casa e recolher mais informações da região. Por último, sugerimos que visite o Centro de Documentação existente neste museu.

Sala da Identidade

O acervo exposto nesta sala pretende traçar um percurso histórico da região de Penafiel. Além de os visitantes poderem admirar artefactos antigos, também vão aprender sobre as tradições penafidelenses, incluindo a importância da procissão do Corpo de Deus.

Sala do Território

Nesta sala pode espreitar, literalmente, o concelho de Penafiel. Como? Através de um equipamento construído de propósito para este museu. Assim, o “olhómetro” tem vários cones pelos quais se pode espreitar, obtendo imagens capturadas a partir do céu, uma experiência a não perder!

Sala da Arqueologia

Sabia que temos de recuar cerca de cinco mil anos para encontrarmos as primeiras evidências de presença humana em Penafiel? Nesta sala estão expostos os mais variados achados arqueológicos, pelo que sugerimos que a percorra com calma e paciência.

Sala dos Ofícios

As atividades ligadas ao ferro e à madeira e que fazem parte da herança penafidelense são celebradas nesta Sala dos Ofícios. Veja como estão representadas as profissões de outrora e que já caíram em desuso.

Sala da Terra e da Água

Da terra se extraíam os cereais que serviam de sustento. Por outro lado, os rios além de facilitarem a movimentação de pessoas e bens, forneciam a força motriz que faziam trabalhar os moinhos e ocasionalmente ofereciam peixe para alimentação. Nesta sala entende-se muito bem a importância que estes elementos tiveram no desenvolvimento de Penafiel.

Horário do Museu Municipal de Penafiel

O Museu Municipal de Penafiel está aberto de terça a domingo das 10:00 às 18:00. Encerra às segundas e nos seguintes dias: 1 de janeiro, domingo de páscoa, 1 de maio e 1 de dezembro.

Como chegar ao Museu Municipal de Penafiel

A partir da cidade do Porto terá de apanhar a A4 em direção a Amarante.

 

Não encontrou o que procura? Deixe um comentário ou envie-nos um email. Temos todo o gosto em ajudar! Se gostaria de ver mais fotografias do Museu Municpal de Penafiel e outros lugares que visitámos na região, tomamos a liberdade de sugerir que nos acompanhe no facebook  e no instagram!

5In Destinos

Visitar a Quinta da Aveleda em Penafiel

Visitar a Quinta da Aveleda em Penafiel

Já pensou visitar a Quinta da Aveleda em Penafiel? Sabia que é possível passear na quinta conhecida pelos vinhos e pelos queijos? E que na que na Quinta de Aveleda há um jardim tropical com características Românticas? Aposto que isso não sabia! Pois bem, no artigo de hoje vamos contar-lhe tudo sobre este pedacinho de Penafiel. Em primeiro lugar saiba que a Quinta da Aveleda está na família Guedes há cerca de 300 anos. Começaram a produzir vinho em 1870 e o negócio tem sido gerido por sucessivas gerações. Atualmente estão na quinta geração quando se fala em produção de vinho e na décima quinta quando se fala no espaço da Quinta da Aveleda.

Visitar a Quinta da Aveleda em Penafiel

Nós visitámos a Quinta da Aveleda por ocasião do 1º Encontro de Travel Bloggers que se realizou em Penafiel. A visita guiada focou-se em três espaços principais: os jardins, a eira (com o espigueiro) e a adega velha.

Os jardins

Não há dúvida que os jardins são lindos! A primeira parte que visitámos era mais húmida, num estilo tropical. Há medida que nos embrenhávamos nos jardins fomos descobrindo lagos, recantos românticos e espécies de árvores magníficas!

Visitar a Quinta da Aveleda em Penafiel

Sabia que existe na quinta um eucalipto com mais de 200 anos? Mas também pode observar o cedro japonês, ciprestes dos pântanos, as gigantes sequóias americanas e as tradicionais camélias.

Visitar a Quinta da Aveleda em Penafiel

No final da visita aos jardins fomos acarinhados com uma prova vinhos e queijos. Ambos produção da Quinta da Aveleda.

Visitar a Quinta da Aveleda em Penafiel

A eira e o espigueiro

A eira e o espigueiro estão diretamente ligados à atividade agrícola da quinta, pois tradicionalmente a eira servia para secar os cereais e o espigueiro para guardar esses mesmos cereais.

No dia da nossa visita a eira recebeu-nos para um cocktail animado onde tivemos oportunidade de provar três tipos de sangria produzida pela quinta: Casal Garcia Sangria Tinta, Casal Garcia Sangria Branca e Casal Garcia Sangria de Frutos Vermelhos. As três sangrias estão aprovadas!

A Adega Velha

Quem diria que em 1850 alguém se ia lembrar de mandar construir uma adega com capacidade para trezentas pipas? Essa adega existe e pode ser visitada na Quinta da Aveleda.

154171288846f26c95d07f52c3c1ddbdd3ca1a0de1.jpg

Quando visitar a Quinta da Aveleda em Penafiel?

Ora aqui está uma pergunta difícil! Nós visitámos a Quinta da Aveleda em Penafiel no mês de outubro, portanto no outono. No entanto, vimos espécies de flores que florescem na primavera e muitas camélias que dão flor no inverno. Por outro lado, imagino que seja bastante agradável passear nos jardins refrescantes em pleno verão.

Em caso de dúvida o melhor é visitar a Quinta da Aveleda em diferentes épocas do ano!

Atividades da quinta

A Quinta da Aveleda oferece um vasto leque de opções para além da visita aos jardins. Pode, se preferir, fazer um piquenique na vinha, passeios de bicicleta, provas temáticas, cursos e workshops, além de almoços regionais.

Tudo para que tenha uma experiência única na Quinta da Aveleda.

Localização

A Quinta da Aveleda está localizada no concelho de Penafiel, a cerca de trinta minutos da cidade do Porto.

 

0In Destinos

Mosteiro de Paço de Sousa em Penafiel

Mosteiro de Paço de Sousa em Penafiel

Tivemos oportunidade de visitar o Mosteiro de Paço de Sousa em Penafiel aquando do 1º Encontro de Travel Bloggers. Este encontro teve lugar nos dias 20 e 21 de outubro naquela cidade do distrito do Porto. Para conhecer os sítios fantásticos visitámos no concelho de Penafiel veja o artigo que já publicámos aqui. De referir que a  visita ao Mosteiro de Paço de Sousa em Penafiel contou com o acompanhamento de um guia que nos explicou a história do local. As informações que se seguem foram recolhidas durante essa visita e esperamos que sirvam de roteiro para os leitores do passaporte no bolso que pretendam visitar Paço de Sousa. Nós recomendamos vivamente a visita da região! Para mais fotografias deste encontro acompanhe o perfil do passaporte no bolso no facebook  e no instagram!

Mosteiro de Paço de Sousa em Penafiel

Em primeiro lugar saiba que o Mosteiro de Paço de Sousa foi fundado em 994 por D. Trutesendo Galindes e sua mulher D. Anímia. Existem razões para acreditar que estes fundadores são antepassados de Egas Moniz, uma vez que o aio do primeiro Rei de Portugal está sepultado neste mosteiro.

É um Monumento Nacional desde 1910 e integra a Rota do Românico.

Fachada do Mosteiro de Paço de Sousa em Penafiel

Algumas características do estilo Românico do Vale de Sousa podem ser observadas neste mosteiro, nomeadamente a existência de arcos quebrados com meias pérolas incrustadas e colunas redondas e prismáticas intercaladas.

Assim, algumas destas colunas exibem vieiras e estrelas o que indica que por ali passaria o Caminho de Santiago.

Além disso, e a comprovar esta teoria, também se pode ver a figura de um peregrino com dois pães.

Por outro lado, mesmo por cima da porta podemos encontrar duas imagens: a Lua e o Sol.

A Lua do lado norte que é associado à morte e à escuridão e o Sol do lado sul que representa a luz e a alegria são motivos que chegaram até nós desde o século XIII.

Por seu turno, as figurinhas e a rosácea são datadas do século XX e resultaram das obras de restauro após um violento incêndio.

A Rosácea tem uma função catequética e considera-se que o centro é Deus e os oito círculos formam o infinito.

Entretanto na parede do mosteiro existe um óculo por onde parece sair uma personagem.

Fachada do Mosteiro de Paço de Sousa em Penafiel

Interior do Mosteiro de Paço de Sousa em Penafiel

No interior do Mosteiro podemos encontrar o túmulo Egas Moniz, falecido em 1146.

O túmulo do aio do primeiro Rei de Portugal pode ser visitado no lado direito do mosteiro. A cabeceira e os pés do túmulo em granito exibem dois painéis do século XIII. Estes painéis representam respetivamente a morte e o enterro de Egas Moniz.

15413305186bd25808f0541a9bf2e4c8c6a93545db.jpg

Como chegar

O Mosteiro de Paço de Sousa está localizado em Paço de Sousa, concelho de Penafiel, distrito do Porto.

0In Destinos

1º Encontro de Travel Bloggers em Penafiel

1º Encontro de Travel Bloggers

O 1º Encontro de Travel Bloggers decorreu nos dias 20 e 21 de outubro em Penafiel e foi um sucesso! Se bem se lembra, nós estávamos muito entusiasmados com o Encontro e explicámos as razões para o nosso entusiasmo no post que pode ser acedido aqui. À medida que o grande dia se ia aproximando o evento #TravelBloggersPT foi notícia em vários canais de comunicação social (se está curioso, veja  aquiaquiaquiaquiaqui e aqui.) e até a Momondo publicou um artigo a respeito do nosso encontro. A maioria dos bloggers de viagens não se conheciam pessoalmente e foi inacreditável a ligação quase imediata que sentimos. Todos diferentes mas com uma paixão em comum: VIAJAR!

1º Encontro de Travel Bloggers em Penafiel

Agora, o que pode realmente interessar aos leitores do passaporte no bolso? O mais relevante é, sem dúvida, ficar a saber o que pode ver e fazer em Penafiel, estamos de acordo?

Pois nós queremos continuar a visitar e divulgar os sítios interessantes que conhecemos e Penafiel tem muitos!

Em primeiro lugar visitámos o centro histórico de Penafiel com a ajuda de um técnico de turismo.

Foi uma ótima introdução ao município! No entanto, no dia seguinte complementámos com uma visita guiada ao Museu de Penafiel, também no centro histórico.

Depois visitámos o Mosteiro de Paço de Sousa que está inserido na Rota do Românico. 

Em seguida apaixonámo-nos pela Quinta da Aveleda! Adorámos os jardins magníficos, a casa do porteiro que parece tirada de um conto dos irmãos Grimm e a adega. Já agora, convém referir que tivemos oportunidade de fazer uma prova de vinhos e queijos!

Por último, explorámos a aldeia preservada de Quintandona cuja visita terminou com um magnífico repasto!

O Encontro contou com a Câmara Municipal de Penafiel e Penafiel Park Hotel & Spa como parceiros oficiais e com o apoio de várias marcas que amavelmente se juntaram ao nosso projeto.

Marcas direta ou indiretamente ligadas às viagens e que são a BAVEL, a Bag4Days – Aluguer de Malas de ViagemFolha d’ÁguaPorto Bridge Climb, a Queen Catarina’s Tea, a Foge comigo, a IATI Seguros, a VidaEdu – Experiências Educativas no Estrangeiro, a Wild at Ease, a impressiv’arts e Zomato Gold.

 

 

4In Restaurantes

Restaurante Boa Bao Porto | Comida asiática

Restaurante Boa Bao Porto

O Restaurante Boa Bao Porto fica localizado na Rua da Picaria, n.º 61-65. No entanto, caso more em Lisboa, poderá experimentar o Boa Bao Lisboa. Fica no Chiado, no Largo Rafael Bordalo Pinheiro n.º 30.

A nossa experiência no Restaurante Boa Bao Porto

Mal entrámos no restaurante percebemos que estávamos num sítio especial! Chegámos cedo, por volta das sete da noite e apenas estavam duas mesas ocupadas.

No entanto, pouco depois ficou cheio.

Restaurante Boa Bao Porto

Passámos em frente à cozinha onde os chefs estavam cercados de woks e o aroma que saía dali remeteu-nos imediatamente para as ruas de Hong Kong. Já agora, se está interessado nesta parte da Ásia, publicámos vários artigos deste destino, pode ver os posts dedicados à gastronomia aqui e aqui.

Voltando ao que interessa, a primeira impressão que tivemos do Restaurante Boa Boa Porto não podia ter sido melhor. Pedimos sortido de dim sum como entrada. Para nossa alegria o cesto de dim sum vinha acompanhado de molho de pepino e outro ligeiramente doce.

Restaurante Boa Bao Porto

Escolhemos três pratos principais: Hanoi Phō, Sopa Cantonesa de Wontons e Pad Thai.

Hanoi Phō é um caldo de carne de vaca com noodles de arroz, muitas especiarias e rebentos de soja.

Restaurante Boa Bao Porto

Muito parecida na aparência mas diferente no sabor, a Sopa Cantonesa de Wontons é servida numa tigela com noodles de ovo e porco.

Restaurante Boa Bao Porto

Por ultimo, o Pad Thai é uma mistura de vegetais, noodles de arroz e camarão (sem o caldo).

Restaurante Boa Bao Porto

Como o nosso filho mais novo que tem seis anos não gostou das nossas escolhas pedimos uma tigela de arroz e satay (espetadinha de galinha, porco e vaca).

Restaurante Boa Bao Porto

Tenha em atenção que o restaurante não aceita reservas, por isso chegue cedo ou prepare-se para enfrentar fila de espera. Para ter uma ideia, quando saímos estavam umas dez pessoas à espera. E olhe que na Rua da Picaria existem vários restaurantes bons!

Boa-Bao Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

3In Book Review/ Destinos

Guia dos Caminhos de Santiago

Guia dos Caminhos de Santiago

Precisa de um guia dos Caminhos de Santiago? Neste guia encontra informações relativas ao Caminho Central Português, Caminho da Costa, Caminho Português do Interior e Caminho de Torres. Viu bem, este guia inclui quatro Caminhos de Santiago!

Guia dos Caminhos de Santiago

Caminho Central Português

De Lisboa até Compostela

Caminho da Costa

De Porto até Valença do Minho

Caminho Português do Interior

De Farminhão até Verín (com ligação ao Caminho Sanabrês)

Caminho de Torres

De Salamanca até Ponte de Lima

Em primeiro lugar, na badana do guia podemos ver que o autor Paulo Almeida Fernandes é doutorado em História da Arte pela Universidade de Coimbra e mestre em Arte, Património e Restauro. Esta informação é relevante pois são muitas as referências do guia ao património que os peregrinos podem encontrar no Caminho.

Também foram incluídas no Guia dos Caminhos de Santiago várias lendas locais que são desconhecidas pela generalidade das pessoas e que enriquece quem faz o Caminho.

No entanto, a maior valia que encontro neste guia é o facto de ter sido feito como um roteiro detalhado, isto é, pode ser utilizado exactamente como está. Isto significa que para cada etapa é descrito em pormenor o percurso e a dificuldade do mesmo, e, muito importante, com a indicação direitinha das ruas, Portanto, não vai ficar na dúvida se deverá virar à direita ou à esquerda em nenhuma localidade porque o seu guia irá mostrar o caminho certo.

Guia dos Caminhos de Santiago

Além disso, no final do guia existe uma lista de contactos úteis onde pode consultar a informação relativa à localização dos albergues dos peregrinos existentes no Caminho, assim como os respetivos contactos telefónicos.

De certeza que se fez algum destes Caminhos acompanhado por este guia, vai ficar tentado a percorrer os restantes Caminhos. E lembre-se, são quatro os Caminhos explicados neste livro.

Pode comprar em wook.pt clicando aqui.

Por último, se tem interesse em livros, sugerimos que veja o artigo que fizemos sobre Shinrin-Yoku. E já sabe, para ficar a par das últimas novidades, acompanhe-nos no facebook e no instagram.

 

0In Destinos

Viagem às Berlengas com crianças

Viagem às Berlengas com crianças

Hoje vamos dar-lhe algumas dicas para que uma viagem às Berlengas com crianças decorra da melhor maneira possível. Se não viu o artigo anterior sobre a nossa viagem às Berlengas, aconselho-o a dar uma espreitadela.

Principais dificuldades que sentimos na nossa viagem às Berlengas com crianças

Enjoos na viagem de barco

Nós estamos habituados a andar de barco e eu não liguei quando me disseram para ter atenção aos enjoos. Fiz mal porque a viagem de barco não correu muito bem, portanto, aconselhe-se com o pediatra do seu filho acerca de medicação para o enjoo.

Calcado adequado

Nós fizemos um grande percurso a pé pelos trilhos da ilha, atravessámos pontes sem proteção e subimos degraus em ravinas. Não existe proteção em muitos locais pelo que é imprescindível que as crianças tragam calçado adequado para evitar acidentes.

Atenção à hidratação

Nós estivemos nas Berlengas em agosto, numa altura de bastante calor. Levámos connosco água e percebemos que por causa do calor e do grande percurso que fizemos a pé, transpirámos bastante pelo que é importante ter atenção à hidratação. É claro que as crianças são mais sensíveis e requerem cuidados redobrados.

Proteja-se do sol

O arquipélago tem apenas vegetação rasteira que não protege do sol. Portanto, o uso de chapéu e protetor solar são recomendados a todos, em especial às crianças.

Leve alguns snacks consigo

Se vai passar algumas horas no arquipélago é aconselhável levar snacks para quando a fome apertar. No entanto, existe um café/restaurante junto ao cais.

Esperamos que as dicas que aqui indicamos o ajudem na sua viagem com crianças mas se tiver alguma dúvida que gostaria de ver esclarecida, por favor deixe um comentário. Temos todo o gosto em ajudar!

Por último, para ficar a par das nossas viagens aconselhamos que nos siga no  facebook e no instagram.

4In Destinos

Viagem às Berlengas, Peniche

Viagem às Berlengas

Uma viagem às Berlengas é daquelas atividades que devemos incluir na nossa lista dos desejos. Isto porque o arquipélago está situado a apenas cerca de 10 km da costa de Peniche e a beleza do local é indiscutível!

Nós visitámos as Berlengas num fim de semana em que também visitámos o Dino Park na Lourinhã e o Cabo Carvoeiro em Peniche.

Viagem às Berlengas

Em primeiro lugar tenha em consideração que saímos de Peniche às 11:00 e regressámos às 16:00. Isto significa que contando com a viagem de barco, estivemos nas Berlengas cerca de cinco horas.

Fizemos um passeio pelas grutas num barco com fundo transparente que saiu do cais. Decidimos sair do barco junto ao Forte de S. J. Baptista porque queríamos fazer o percurso pelo interior da ilha. No entanto, poderíamos ter prolongado a viagem até ao cais.

Visitámos o Forte e depois ganhámos coragem para subir os degraus pela encosta acima. Uma vez mais, as vertigens causaram-nos alguns problemas. Correu tudo muito bem até sermos forçados a parar para deixar passar outros visitantes. Deixo a dica, se tiver vertigens não olhe para baixo.

viagem às Berlengas

Do Forte de S. J. Baptista fomos até ao Farol e depois continuámos em frente até ao parque de campismo. Ficámos cerca de uma hora na praia junto ao cais até à hora de regressarmos a Peniche.

Como chegar às Berlengas?

Nós reservámos o nosso lugar por telefone na Berlengoeste. No entanto podem encontrar outras empresas que fazem a travessia junto ao cais de embarque em Peniche.

Que tipos de visita podemos fazer numa viagem às Berlengas?

Nós optámos pela viagem de ida e volta e asseio de barco para visitar as cavernas, no entanto existem outras atividades disponíveis de acordo com a empresa que contratar. Pelo que vimos, também pode praticar snorkeling e existem grupos de trekking que percorrem o interior da ilha.

Que oferta turística podemos encontrar nas Berlengas?

Existe um hostel a operar no Forte S. J. Baptista, e junto ao cais existe um parque de campismo, um café/restaurante e um posto de socorro.

Uma nota pessoal:

A viagem de barco na ida para as Berlengas foi muito má. A ondulação não estava muito forte mas mesmo assim na nossa família de quatro pessoas, três delas enjoaram.

E não foi um enjoo passageiro, foi mais de metade da viagem a regurgitar para dentro de um, aliás, vários sacos de plástico. Mesmo quando já não havia nada no estômago. Nada bonito de se ver.

A epidemia começou com a mãe, depois com o filho mais velho e finalmente afetou o filho mais novo. Juro que se pudesse regressava a nado!

viagem às Berlengas

0In Destinos/ Restaurantes

Restaurante Marisqueira O Pedro em Peniche

Restaurante Marisqueira O Pedro

O Restaurante Marisqueira O Pedro está localizado na Av. do Mar número 26 em Peniche. Na Avenida do Mar existem vários restaurantes por onde escolher.

Quer saber porque escolhemos este restaurante?

Passámos em frente a todos os restaurantes e íamos espreitando para dentro e analisávamos a ementa. Passámos pelo O Pedro e gostámos da ementa, também gostámos do tamanho das travessas que vimos nas mesas que estavam ocupadas e além disso um funcionário que estava numa pausa meteu conversa connosco! Ora pois, estava decidido!

Restaurante Marisqueira O Pedro

O que pedimos?

Pedimos sardinhas assadas, salmão grelhado e fêveras grelhadas. Na minha opinião ao sardinhas precisavam de mais um minuto nas brasas para ficarem perfeitas! O salmão estava bem temperado e grelhado no ponto. Os nossos filhos partilharam as fêveras grelhadas com batata frita e arroz e disseram que estavam muito boas.

Restaurante Marisqueira O PedroRestaurante Marisqueira O PedroRestaurante Marisqueira O PedroRestaurante Marisqueira O PedroRestaurante Marisqueira O PedroRestaurante Marisqueira O Pedro

Foi um jantar agradável e se Peniche não ficasse tão longe de casa certamente iríamos jantar mas vezes a este restaurante.

Veja também como foi a nossa visita ao Dino Park e ao Cabo Carvoeiro.

 

0In Destinos

Festa do Caldo em Quintandona, Penafiel

Festa do Caldo em Quintandona

A Festa do Caldo em Quintandona é uma festa que se realiza anualmente no concelho de Penafiel. Para quem não conhece a região, Quintandona é uma Aldeia de Xisto, perfeitamente preservada a cerca de meia do Porto.

Festa do Caldo em Quintandona

Localização de Quintandona

Nós fomos ao final do dia e não reparámos se havia sinalização a indicar a aldeia, portanto a melhor solução talvez seja usar o GPS.

Existem vários parque de estacionamento gratuitos onde pode deixar o carro. O acesso à aldeia faz-se a pé.

A aldeia está localizada na freguesia de Lagares, concelho de Penafiel, distrito do Porto.

Preço da entrada

Nós pagámos 2,5 EUR pelos adultos, o nosso filho de 6 anos não pagou. Tenha em atenção que estes são os preços da edição de 2018.

O que pode encontrar na festa

O produto estrela da festa é o “caldo”, isto é, a sopa que é confeccionada em grandes potes de ferro. Estes potes são aquecidos com o calor da fogueira o que confere ao caldo um sabor único.

Nós experimentámos caldo verde e caldo à lavrador e os dois estavam deliciosos. A acompanhar comemos bifanas (que estavam boas) e pataniscas de bacalhau que estavam MUITO boas.

Festa do Caldo em Quintandona.Festa do Caldo em Quintandona

Também existiam barraquinhas que vendiam sandes de leitão (acompanhadas de espumante), porco no espeto, pão com chouriço confeccionado no local e crepes. Não se esqueça que está na região do vinho verde, por isso não perca a oportunidade de experimentar marcas que não vai encontrar no supermercado. Além disso existe uma oferta aceitável de cervejas artesanais.

Mas nem só de comida vive a festa! Existem várias barraquinhas de artesanato, grupos folclóricos, Zés Pereira, Gigantones, caretos e jogos tradicionais.

Jogos populares e tradições

Um dos jogos que nos chamou mais à atenção foi o “jogo da rata”. Um roedor está dentro de uma caixa numa arena com várias casinhas numeradas para onde pode fugir. Fazem-se apostas para acertar em qual casinha o roedor se vai esconder. Quando levantam a caixa as pessoas começam a fazer barulho para que o roedor fuja para uma das casinhas.

Festa do Caldo em Quintandona

Hoje (domingo) ainda pode visitar a festa, veja o programa retirado da página dedicada à festa do caldo no facebook.

Texto alt automático indisponível.

Veja outras Aldeias de Xisto aqui.

 

3In Destinos

Visita a Peniche | Cabo Carvoeiro

visita a peniche

O artigo de hoje não é um relato completo de uma visita a Peniche, mas antes vamos falar-lhe do Cabo Carvoeiro que fica localizado na península de Peniche.

Se bem se lembra, nós fomos a Peniche num fim de semana em que também estivemos no Dino Park e nas Berlengas, portanto, era difícil fazer um roteiro pormenorizado de Peniche.

Na verdade, nós visitamos frequentemente Peniche e gostamos em particular da zona junto à praia do Baleal.

No entanto, desta vez, apenas pretendíamos dar um passeio junto ao Cabo Carvoeiro e espreitar a Varanda de Pilatos.

Uma visita a Peniche, Cabo Carvoeiro e Varanda de Pilatos

Para quem não sabe, o Cabo Carvoeiro situa-se no extremo da Península de Peniche, uma zona de falésias calcárias de singular beleza mas não aconselhadas a quem sofre de vertigens.

Se conseguir resistir à tentação de ir espreitar o mar junto às falésias pode sempre optar por visitar o farol. Ou então a capela da Nossa Senhora dos Remédios!

No local também existe um bar de onde pode observar o por-do-sol! Estivemos no cabo Carvoeiro ao final do dia e eram muitos os carros estacionados junto ao bar.

Uns metros mais à frente do Cabo Carvoeiro está localizada a Varanda de Pilatos.

visita a Peniche

Na minha opinião a Varanda de Pilatos é demasiado assustadora. Até consigo maravilhar-me com a sua beleza mas eu sinto vertigens, portanto não consigo controlar a má disposição quando sou confrontada com alturas.

Tenha atenção e assegure-se da sua segurança! Sabia que no local já se deram alguns acidentes mortais com pessoas que escorregaram e caíram das falésias? Não queira aumentar as estatísticas.

A noite terminou com um belo jantar no restaurante-marisqueira O Pedro, junto a cais de embarque para as Berlengas.

Para acompanhar as nossas viagens sugerimos que nos acompanhe no facebook e no instagram.

 

3In Destinos

Visitar Dino Park na Lourinhã

Visitar Dino Park

Procura dicas para visitar Dino Park na Lourinhã? Este parque temático localiza-se a cerca de 45 minutos de Lisboa e é uma excelente opção para passar um dia fantástico em família!

Em seguida contamos como foi a nossa experiência no Dino Park, num fim de semana em agosto, aproveitando uma escapadinha a Peniche.

Visitar Dino Park

Em primeiro lugar deixe-me dizer-lhe que existem quatro percursos no parque, sendo que cada um corresponde a um período da História: o fim do Paleozóico, o Triásico, o Jurássico e o Cretácico. 

O parque é grande, vá com tempo e se quiser pode fazer piquenique pois existem vários locais para o efeito. No entanto, também está disponível um restaurante que serve refeições ligeiras.

Dizem que são mais de 120 modelos de dinossauros à escala real. Além disso estão distribuídos por um terreno de 10 hectares. E mais, cada um dos modelos tem uma placa com o nome e informações do dinossauro.

Visitar Dino ParkVisitar Dino ParkVisitar Dino ParkVisitar Dino ParkVisitar Dino ParkVisitar Dino ParkVisitar Dino Park

Além de explorar os percursos acima mencionados também pode visitar  o Museu que exibe as descobertas efetuadas na região e participar na preparação de fosseis no Laboratório.

O Laboratório situa-se na zona do Museu e tem horários próprios. Se tem interesse nesta atividade aconselho-o a consultar o horário logo que chegue ao recinto.

Por último, no Pavilhão das Atividades, pode fazer de conta que é um paleontológico, contudo tenha em atenção que algumas atividades são pagas.

Preços

As crianças até 3 anos não pagam entrada. Dos 4 aos 12 anos pagam 9,50 EUR e jovens e adultos a partir dos 13 anos pagam 12,50 EUR.

Também tem a opção de adquirir um bilhete família. Neste caso um bilhete para dois adultos e uma criança custa 31,50 EUR, um bilhete para dois adultos e duas crianças custa 39,50 EUR e dois adultos e três crianças custa 46,50 EUR. Por cada criança adicional a partir das três crianças é só acrescentar 8,00 EUR por cada criança.

Horário de funcionamento

Janeiro; fevereiro, novembro e dezembro : das 10:00 às 17:00 (última entrada às 15:30h)

Março,  abril, maio e outubro: das 10:00 às 18:00 (última entrada às 16:30)

Junho, julho, agosto e setembro: das 10:00 às 19:00 (última entrada às 17h30)


 

Quer ver mais fotografias e vídeos do Dino Park? Acompanhe-nos no facebook e no instagram 🙂

4In Destinos

Roteiro de dois dias em Peniche & Lourinhã

Roteiro de dois dias em Peniche

A sugestão de hoje é um roteiro de dois dias em Peniche & Lourinhã. Nós aproveitámos um fim de semana em agosto para visitarmos Peniche, as Berlengas e o Dino Park na Lourinhã, faz-nos companhia nesta viagem?

Veja, então, o nosso roteiro para dois dias animados!

Roteiro de dois dias em Peniche

Dino Park na Lourinhã

Saímos do Porto em direção ao Dino Park na Lourinhã. Demorou-nos cerca de três horas pois fizemos duas paragens no caminho.

Estas paragens são importantes para nós porque além de tornarem a viagem menos cansativa, os nossos filhos (com seis e quinze anos) têm oportunidade de brincar e correr um bocadinho e não reclamam tanto por estarem fechados no carro.

Quando chegámos ao Dino Park era quase hora de almoço e apesar de no local servirem refeições, nós levámos piquenique de casa. Na verdade, além de ter ficado mais económico, foi bastante divertido e comemos comida preparada por nós, o que por norma é mais saudável.

Demorámos umas boas horas a percorrer o Dino Park, os trilhos estão bem sinalizados e é divertido observar as esculturas dos dinossauros a espreitarem por entre as árvores.

Visita a Peniche

Depois do Dino Park dirigimo-nos a Peniche onde pernoitámos. A visita a Peniche incluiu uma paragem no Cabo Carvoeiro e na Varanda de Pilatos. O jantar também foi em Peniche.

Visita às Berlengas

Na manhã do dia seguinte fomos até às Berlengas. A viagem de ida foi bastante atribulada, a ondulação estava forte e sentimo-nos mal na travessia.

Por outro lado, explorar as Berlengas foi bastante agradável! Fizemos um tour num barco pequeno para observação das grutas. Este barco tinha o fundo transparente, portanto também era possível ver o fundo do mar.

O barco deixou-nos junto ao Forte de São João Baptista e daí explorámos a pé a ilha. Subimos até ao Farol e depois descemos até ao parque de campismo, onde descansámos numa praia lindíssima. O único senão era a temperatura da água que não convidava a banhos.

Na hora combinada dirigimo-nos ao cais onde embarcámos para a viagem de regresso. Felizmente esta travessia foi tranquila. Por fim regressámos ao Porto.

Se lhe interessam roteiros em Portugal, sugerimos que veja os roteiros que fizemos no Gerês, na Serra da Freita e na Serra da Lousã. E já sabe, acompanhe-nos no facebook e no instagram 🙂

 

2In Destinos

Umbrella Sky Project, guarda-chuvas em Águeda

Umbrella Sky Project

Em primeiro lugar Umbrella Sky Project em Águeda está associado ao Festival de Arte AgitÁgueda. Além de concertos também inclui animações de rua e afterhours. É uma iniciativa anual que costuma acontecer em julho e este ano não deixámos passar a oportunidade.

O que é o Umbrella Sky Project?

O Umbrella Sky  Project é conhecido por ser o evento dos guarda-chuvas coloridos pendurados nas ruas. O engraçado é que o comércio tradicional também costuma aderir à festa e então é usual verem-se os chapéus de chuva em bombas de gasolina ou stands de venda de carros.

Por outro lado, este festival acontece em vários pontos de Águeda pelo que o melhor é estacionar o carro e percorrer as ruas tranquilamente.

Umbrella Sky  ProjectUmbrella Sky  ProjectUmbrella Sky  ProjectUmbrella Sky  ProjectUmbrella Sky  Project

A nossa experiência em Águeda

Nós passámos uma tarde bem agradável em Águeda. Estávamos em julho, tínhamos regressado de Malta há pouco tempo e por isso ainda nos sentíamos em ambiente de férias.

As ruas estavam movimentadas mas não em demasia e havia música em todo o lado. Passámos o tempo todo de cabeça no ar 🙂

Umbrella Sky  ProjectUmbrella Sky  ProjectUmbrella Sky  Project

É claro que não podíamos ignorar a oportunidade de nos deliciarmos com a “tripa doce”, e gulosos como somos, escolhemos recheadas com ovos moles e chocolate.

Se decidir prolongar a sua estadia na região, por que não visitar Aveiro? Veja o nosso artigo sobre a “Veneza portuguesa” aqui.

Como chegar a Águeda?

Águeda pertence ao distrito de Aveiro. Desta forma, a melhor maneira de lá chegar quer venha do norte ou do sul do país é pela A1.

Se estiver interessado em visitar Águeda na altura do Umbrella Sky Project ou noutra altura qualquer, veja os preços para os hotéis da região no Booking.

Por último, não se esqueça de nos seguir nas redes sociais, nomeadamente no facebook e no instagram, onde regularmente disponibilizamos conteúdo exclusivo! Já nos segue lá? Não sabe o que anda a perder 🙂

6In Destinos

Até onde vai com 70 EUR? | Aveiro.

Até onde vai com 70 EUR? | Aveiro

Lembra-se do desafio que lançámos e que se chama até onde vai com 70 EUR? Esta é a edição de Aveiro e devo, desde já, alertá-lo para o facto de não termos conseguimos manter-nos dentro do orçamento estipulado.

Este artigo ficou nos rascunhos demasiado tempo, só no início do mês é que reparei que ainda não tinha publicado este passeio que fizemos em maio deste ano. Mesmo assim parece-me que o post é atual. Vamos a isso!

Até onde vai com 70 EUR? | Aveiro

Os encantos de Aveiro são muitos e conhecidos mas os nossos preferidos estão localizados junto à ria. Gostamos de tirar fotografias aos barcos, às quatro estátuas da ponte e gostamos de comer tripas e ovos moles.

Gostamos, também, de experimentar novos restaurantes e fomos muito bem servidos no Mercado do Peixe.

Até onde vai com 70 EUR? | Aveiro

Diário de bordo:

Quilómetros percorridos: 230 KM.

Combustível + portagens: 35 EUR

Almoço: 57 EUR.

Total: 92 EUR.

Veja os artigos sobre Pitões das Júnias e Talasnal.

Não encontrou o que procura? Envie-nos um email ou deixe um comentário. Temos todo o gosto em ajudar!

0In Destinos

Até onde vai com 70 EUR? | Talasnal.

talasnal-aldeias-do-xisto

Portugal continua a maravilhar-nos com paisagens deslumbrantes. Já deve ter percebido que nós gostamos de viajar para o interior do país, para zonas mais rurais e privilegiamos o contacto com a natureza.

Hoje queremos deixar-lhe o desafio de visitar o Talasnal. Está a ver as placas na fotografia a seguir? Indicam alguns percursos que podem ser feitos a pé a partir do Talasnal.

talasnal-aldeias-do-xistotalasnal-aldeias-do-xistotalasnal-aldeias-do-xisto

Este post é uma reciclagem de outro artigo publicado no dia 18 de maio. Aliás, a ideia de criar uma série de artigos com o tema “Até onde vai com…” nasceu enquanto esperávamos pelo almoço no Bar Talasnal e foi amadurecendo nas semanas seguintes porque quisemos fazer uma lista com sítios que poderiam ser incluídos nesta rubrica.

talasnal-aldeias-do-xistotalasnal-aldeias-do-xisto

Publicámos o post do Talasnal mas percebemos que não tínhamos incluído os custos da viagem, portanto decidimos partilhar quanto custou o nosso sábado na Serra da Lousã.

Diário de bordo:

Quilómetros percorridos: 360 KM.

Combustível + portagens: 40 EUR

Almoço: 26,20 EUR.

Total: 66,20 EUR.

Como vê, ficámos aquém do orçamento inicialmente previsto, dos setenta euros que tencionávamos gastar ainda levámos para casa alguns euros. Quando fomos a Pitões das Júnias gastámos um pouco mais.

Pode ver aqui os artigos publicados no blogue sobre as Aldeias do Xisto. O que acha de prolongar a estadia e ficar uns dias na Serra da Lousã? Peça-nos um orçamento para alojamento  (reservapassaporte@gmail.com).

Não encontrou o que procura? Envie-nos um email ou deixe um comentário. Temos todo o gosto em ajudar!

2In Destinos

Até onde vai com 70 EUR? | Pitões da Júnias.

pitoes-das-junias

No início do mês de junho lançámos-lhe este desafio, até onde vai com 70 EUR? Como explicámos na altura, a ideia é desafiá-lo a viajar mais em Portugal. O primeiro desafio levou-nos ao Gerês, a Pitões das Júnias.

Esta pequena aldeia do concelho de Montalegre é uma das mais altas de Portugal. Além da aldeia em si, pode visitar a Cascata de Pitões, as ruínas do Mosteiro de Santa Maria da Júnias, a igreja de São Rosendo e as Capelas do Anjo da Guarda e de São João da Fraga.

pitoes-das-juniaspitoes-das-juniaspitoes-das-juniaspitoes-das-junias

Nós fomos a Pitões das Júnias no dia da Mãe, os rapazes decidiram oferecer-me o almoço e já há algum tempo que queria experimentar o cozido de Pitões de Júnias no Restaurante Dom Pedro Pitões. A particularidade deste prato é que os donos do restaurante criam os animais, portanto a qualidade das carnes utilizadas está assegurada.

O exterior e interior do restaurante estão decorados com artigos ligados à agricultura e ao campo como arados e potes de ferro. Estavam lá a almoçar vários grupos de espanhóis e tivemos de esperar algum tempo para termos mesa. O serviço além de demorado estava um bocadinho desorganizado pois algumas famílias estava à espera de mesa mas haviam mesas livres, só era preciso limpá-las.

Mas era domingo, nós estávamos bem dispostos e acredite que valeu a pena esperar. Quando nos sentámos trouxeram um cesto de pão que desapareceu num instante porque era muito bom. Pedimos outro cesto de pão. Os rapazes não apreciam o cozido e pediram bife que estava ÓTIMO! Sim, merece letras maiúsculas pois estava mesmo muito bom. Tenro, bem temperado e cozinhado na perfeição. A estrela do almoço para mim foi o cozido que estava perfeito. Como me tinham dito as carnes eram de excelente qualidade e para minha surpresa vinham acompanhadas de grelos.

restaurante-dom-pedro-pitoes-das-juniasrestaurante-dom-pedro-pitoes-das-junias

Depois do almoço visitámos a aldeia e depois fomos até à Cascata de Pitões. Pode levar o carro pois existe um parque de estacionamento perto do passadiço de madeira que o leva até ao miradouro onde pode ver a Cascata.

cascata-pitoes-juniascascata-pitoes-juniascascata-pitoes-junias

Dica extra: passe pela padaria e leve pão para casa. Acredite que nunca comeu um pão tão delicioso como aquele.

Diário de bordo:

Quilómetros percorridos: 330 KM.

Combustível + portagens: 35 EUR

Almoço: 35 EUR.

Total: 70 EUR.

Não encontrou o que procura? Envie-nos um email ou deixe um comentário. Temos todo o gosto em ajudar!