O que fazer em Milão 2024: guia de viagem (ATUALIZADO!)

O que fazer em Milão, Itália: visitar o Duomo, ou Catedral de Milão.
Índice do artigo

Atualizado em: Janeiro 8, 2024

Aqui tem um guia de viagem atualizado com sugestões de o que pode fazer em Milão, Itália.

Milão, a vibrante capital da moda italiana, oferece uma riqueza de experiências culturais e históricas que cativam visitantes de todo o mundo.

Aliás, diria que tem uma mistura perfeita de arte renascentista, arquitetura e uma cena gastronómica requintada, além de uma infinidade de coisas para fazer e descobrir nesta cidade cosmopolita.

Por isso, se está a planear uma viagem para Milão e quer aproveitar ao máximo a sua estadia, este guia completo é perfeito para si!

Assim, vou apresentar uma lista de o que fazer em Milão, incluindo as atrações turísticas mais visitadas na cidade.

Também mostro opções de hospedagem, desde os melhores bairros para ficar em Milão até opções de hotéis para diferentes orçamentos.

Além disso, também encontrará uma seleção de restaurantes que servem gastronomia típica de Milão, com informações sobre os preços médios dos pratos.

Para aqueles que desejam explorar além de Milão, incluímos dicas de viagens de um dia saindo de Milão, como por exemplo uma viagem de comboio no Bernina Express e uma visita ao Lago Como.

E, é claro, não esqueci os aspetos práticos da viagem, como transporte em Milão, como chegar do aeroporto ao centro da cidade e se é necessário um seguro de viagem para a Itália.

Enfim, preparei um guia completo para aproveitar o melhor de Milão em 2 a 3 dias, garantindo que sua visita seja inesquecível.

E se quiser receber este guia de viagem em formato PDF no seu email, veja como o pode fazer a seguir!

Guia de Viagem de Milão – Itália (Atualizado)

    We respect your privacy. Unsubscribe at anytime.

    O que fazer em Milão Itália

    O que fazer em Milão: Subir ao telhado do Duomo di Milan.
    O que fazer em Milão: Subir ao telhado do Duomo di Milan.

    Visitar o Duomo de Milão (Catedral de Milão)

    A Catedral de Milão, ou Duomo de Milão (Duomo di Milano) está localizada no centro de Milão, mais concretamente na Piazza del Duomo. É um dos principais marcos da cidade e uma atração imperdível para os visitantes.

    Demorou mais de 400 anos a ser construída, ou seja, desde 1386 até 1813, e o estilo arquitetónico predominante é o gótico flamejante, ou estilo flamboyant, pela utilização de ornamentos que lembram chamas.

    A fachada do Duomo de Milão é grandiosa, aliás, é a quinta maior catedral da Europa: 157 m de comprimento e 109 m de largura, com 5 naves que atingem uma altura de 45 metros.

    Mas o interior não dececiona, pois os vitrais coloridos, frescos e obras de arte nas capelas, criam uma atmosfera de beleza e reverência.

    Uma das experiências emocionantes é subir ao terraço do Duomo, por isso, se tiver tempo e não sentir vertigens, adquira o bilhete que dá acesso ao telhado da catedral e consiga uma vista soberba sobre Milão.

    É possível fazer isto subindo os degraus ou utilizando o elevador. Do topo, os visitantes desfrutam de vistas panorâmicas deslumbrantes da cidade, incluindo a Praça do Duomo e, em dias claros, até mesmo os Alpes.

    De noite, a iluminação em tons dourados torna a Catedral de Milão ainda mais enigmática.

    Reserve o bilhete para o Duomo de Milão

    Passear pelas Gallerias Vittorio Emanuelle II

    Gallerias Vittorio Emanuelle II.
    Interior das Gallerias Vittorio Emanuelle II.

    Mesmo ao lado do Duomo e junto ao Teatro alla Scala, estão localizadas as Gallerias Vittorio Emanuelle II.

    Passear pelas Gallerias Vittorio Emanuelle II é uma experiência fascinante que combina história, arquitetura e compras em Milão. Estas galerias comerciais são um marco icónico da cidade, projetadas no século XIX e o nome é uma homenagem ao primeiro rei da Itália unificada.

    O edifício das galerias foi construído entre 1865 e 1877 é formado por dois arcos perpendiculares cobertos por uma abóbada de vidro e ferro.

    Ou seja, não deixe de olhar para cima e admirar os detalhes ornamentados nos tetos e nas paredes. Os lustres de cristal e os elementos decorativos em ferro forjado adicionam um toque de elegância ao ambiente.

    As lojas de luxo, cafés e restaurantes de renome ocupam os espaços ao longo dos corredores, oferecendo uma atmosfera elegante e sofisticada. Algumas das marcas mais famosas nas galerias a Prada, Gucci e Louis Vuitton, mas também existem lojas de marcas menos conhecidas e mais acessíveis em termos económicos.

    Além das compras, as Gallerias Vittorio Emanuele II também têm alguns dos melhores cafés e restaurantes de Milão, ou seja, é um local ideal para fazer uma pausa e desfrutar de uma chávena de café italiano ou saborear pratos da culinária local.

    As Gallerias Vittorio Emanuelle II são muito parecidas com as Galerias Saint-Hubert em Bruxelas.

    Na zona central das galerias está colocado no chão o escudo dos Savoia, que é representado por um touro.

    De acordo com a tradição, diz-se que aquele que der uma volta completa em cima do touro, com o pé direito e os olhos fechados, terá sorte. Se fizer isto no dia 31 de dezembro, à meia-noite, acredita-se que terá sorte durante todo o ano novo.

    Visitar o Castello Sforzesco

    O que fazer em Milão: visitar o Castello Sforzesco.
    O que fazer em Milão: visitar o Castello Sforzesco.

    O Castelo Sforzesco (Castello Sforzesco, no original), uma imponente fortaleza construída em 1368, testemunhou ao longo dos séculos uma série de transformações e restaurações que refletem a rica história de Milão, Itália.

    Inicialmente concebido como uma fortaleza, o castelo passou por uma notável metamorfose quando a família Sforza se dedicou a convertê-lo num palácio ducal.

    Ao longo dos anos, o Castelo Sforzesco mudou de mãos, passando pelo domínio espanhol e austríaco, até recuperar sua função original como uma estrutura militar. No entanto, em 1800, sob o decreto de Napoleão, a fortaleza foi condenada à demolição, com as torres laterais e os bastiões espanhóis sendo derrubados em 1801.

    Na segunda metade do século XIX, o destino do castelo foi motivo de debates entre os cidadãos de Milão. Enquanto muitos queriam destruí-lo para construir um bairro residencial luxuoso, prevaleceu a valorização da história e cultura. O arquiteto Luca Beltrami liderou uma importante restauração que devolveu ao castelo sua aparência original dos tempos dos Sforza. Em 1905, a restauração foi concluída com a inauguração da Torre de Filarete e a criação do Parque Sempione, que ocupou o local da antiga praça de armas.

    No entanto, a história ainda não tinha terminado para o Castelo Sforzesco, pois durante a Segunda Guerra Mundial, a fortaleza sofreu danos graves com os bombardeios.

    No final do século XX, a praça do castelo foi reconstruída, incluindo uma fonte inspirada na que ocupava o local antes de ser destruída nos anos 1960 pela construção do metro. Em 2005, os últimos trabalhos de restauração foram finalizados.

    Hoje, o Castelo Sforzesco é um importante marco histórico e cultural de Milão, atraindo visitantes de todo o mundo.

    Compre o bilhete online e poupe tempo na bilheteira.

    O que fazer em Milão: conhecer os museus do Castelo Sforzesco

    Os museus do Castelo Sforzesco oferecem aos visitantes uma ampla gama de tesouros culturais e artísticos, que abrangem desde esculturas antigas até móveis históricos, ou seja, cada museu traz uma perspetiva única da história e da criatividade humana.

    Assim, o Museu de Arte Antiga tem preciosidades como frescos da família Sforza e esculturas de valor inestimável, provenientes da Antiguidade, Idade Média e Renascimento. Destaco entre as obras mais importantes a “Piedade Rondanini”, a última e inacabada criação de Michelangelo.

    Na Pinacoteca, há mais de 1.500 obras pintadas entre os séculos XIII e XVIII, revelando a evolução da arte ao longo dos séculos, ou seja, esta coleção diversificada oferece uma visão abrangente das diferentes técnicas, estilos e temas explorados pelos artistas.

    Por outro lado, o Museu Egípcio transporta os visitantes para o antigo Egito, apresentando uma variedade de objetos, como estátuas, sarcófagos, múmias e máscaras funerárias. Estas peças mostram aspetos fascinantes da cultura e da religião do antigo povo egípcio.

    Já visitar o Museu da Pré-história e Proto-história é fazer uma viagem pela história da Lombardia, desde o período neolítico até à romanização, pois através de objetos representativos, os visitantes podem explorar as principais culturas que moldaram a região ao longo dos séculos.

    No Museu de Artes Decorativas, são mostrados os trabalhos de mestres escultores, ceramistas, tapeceiros e tecelões dos séculos XI a XVIII, enquanto que no Museu de Instrumentos Musicais pode observar uma coleção curiosa de instrumentos musicais provenientes de várias partes do mundo.

    Por fim, o Museu do Móvel apresenta seis séculos de história através de peças criadas entre os séculos XV e XX.

    Descobrir a Última Ceia de Leonardo Da Vinci

    A Última Ceia, também conhecida como Il Cenacolo ou L’Ultima Cena, é um fresco criado por Leonardo da Vinci para a igreja de Santa Maria delle Grazie em Milão, Itália.

    Ludovico Sforza, o duque de Milão, encomendou a pintura por volta de 1495-96 e a obra representa o momento bíblico da Última Ceia de Jesus com os apóstolos antes da sua prisão e crucificação.

    É uma das peças culturais mais famosas e reverenciadas do mundo, reconhecida pela sua beleza e significado espiritual.

    Durante a criação da obra, Leonardo da Vinci dedicou uma atenção especial ao projeto, algo raro para um pintor tão versátil e talentoso em diversas áreas.

    Ao longo do tempo, “A Última Ceia” sofreu danos, desde pequenos incidentes, como a abertura de uma porta pelos padres, até os impactos dos bombardeios aéreos durante a Segunda Guerra Mundial.

    No entanto, mesmo com estas adversidades, a pintura continua a cativar espectadores de todo o mundo com sua beleza atemporal e sua representação comovente de um momento crucial da história cristã.

    A forma mais económica de comprar os ingressos é diretamente no site da igreja Santa Maria delle Grazie, mas infelizmente esgotam rápido. Isto porque as empresas de tours compram os bilhetes que depois revendem aos turistas.

    Tome nota que a igreja Santa Maria delle Grazie põe à venda os bilhetes para a Última Ceia com uma antecedência de 60 dias, mas se quiser mesmo ver a famosa pintura, recomendo que compre o tour (veja a seguir) e não esteja à espera de bilhetes de última hora.

    Tour centro de Milão e Última Ceia de Leonardo Da Vinci

    O que é um fresco (afresco em português do Brasil)?

    Um fresco é uma técnica de pintura mural que envolve a aplicação de pigmentos sobre uma superfície húmida de argamassa de cal ou gesso. É uma das técnicas mais antigas e duradouras utilizadas na arte de frescos.

    A palavra “fresco” deriva do italiano “affresco”, que significa “fresco”, referindo-se ao facto de que a pintura deve ser feita numa parede fresca e húmida.

    A técnica consiste em adicionar pigmentos à argamassa húmida, permitindo que eles sejam absorvidos e se fundam com o reboco conforme ele seca. Isto cria uma ligação química entre os pigmentos e o substrato, resultando numa pintura durável e resistente ao longo do tempo.

    Os artistas frescadores precisam de trabalhar rapidamente, pois a argamassa húmida permite apenas um tempo limitado para a aplicação dos pigmentos antes que seque.

    A técnica de fresco foi amplamente utilizada durante o Renascimento italiano por artistas como Leonardo da Vinci, Michelangelo e Rafael, que deixaram um legado significativo de pinturas em fresco em igrejas, palácios e edifícios públicos.

    Passear no Parque Sempione

    Bosco Verticale, ou Floresta Vertical no bairro de Porta Nuova de Milão.
    Bosco Verticale, ou Floresta Vertical no bairro de Porta Nuova de Milão.

    O Parque Sempione fica no centro de Milão (perto do Castello Sforzesco), tem 386 mil metros quadrados e é o segundo maior parque de Milão!

    Emilio Alemagna projetou o parque, cuja construção começou em 1890.

    É muito frequentado pelos habitantes de Milão para atividades ao ar livre, como por exemplo, corridas e caminhadas.

    Além disso, nos dias de sol, é comum ver as pessoas na relva a fazer piqueniques ou nos bancos a conversar.

    Em termos de atividades, pode andar de barco no lago ou subir ao elevador panorâmico da Torre Branca, que tem 99 metros e vistas incríveis para os Alpes, bem como para a porta Garibaldi e outros monumentos de Milão.

    Outra atração notável é o Arco della Pace (Arco da Paz) , uma estrutura neoclássica que se destaca pela sua beleza e importância histórica.

    O projeto de Luigi Cagnola começou em 1807 para comemorar as vitórias napoleónicas, mas com a derrota de Napoleão em Waterloo, as obras pararam.

    O imperador Francesco I da Áustria retomou a construção em 1826, no entanto o arco só foi inaugurado em 1838 pelo imperador Ferdinando I da Áustria.

    Ir ao Acquario Civico di Milano deve fazer parte da sua lista de o que fazer em Milão, já que é o terceiro aquário mais antigo da Europa e é o único monumento que resta da Exposição Mundial de 1906.

    Explorar a Pinacoteca di Brera e o charmoso Bairro di Brera

    Centro de Milão, Itália.
    Centro de Milão, Itália.

    A Pinacoteca di Brera é uma renomada galeria de arte localizada no Bairro di Brera, em Milão, Itália.

    É um destino imperdível para os amantes de arte e para aqueles que desejam explorar a rica história e cultura da cidade.

    A galeria tem uma impressionante coleção de pinturas e obras de arte que datam desde a Idade Média até o século XX.

    Entre os artistas representados estão mestres italianos como Caravaggio, Rafael, Tintoretto e Mantegna, e o mestre Giambattista Pittoni.

    Os destaques vão para O Casamento da Virgem de Rafael, O Beijo de Francesco Hayez, Cristo Morto, de Mantegna; Ceia em Emaús, de Caravaggio, a obra Beijo, de Hayez e ainda Madonna del Roseto, Bernardino Luini.

    Em relação ao Bairro de Brera, é um destino por si só que atrai boémios, artistas e estudantes da Academia de Belas Artes há séculos.

    Tem uma atmosfera mágica e rica em história, arte e cultura, com edifícios antigos, lojas, antiquários e galerias de arte, para além da Pinacoteca di Brera.

    A Academia de Belas Artes de Brera é outro destaque do bairro, atraindo estudantes e artistas em busca de conhecimento e inspiração. A presença da academia contribui para a atmosfera criativa e intelectual que permeia Brera, reforçando o seu status como um importante centro artístico.

    Além disso, o bairro tem a histórica igreja de San Marco, um local de significado religioso e arquitetónico, e o centenário bar Jamaica, que carrega consigo histórias e tradições.

    Outra atração adicional para os visitantes é o Mercatino di Brera, uma feirinha de antiguidades realizada no terceiro domingo de cada mês nas ruas principais do bairro. Os amantes de objetos vintage e colecionadores podem explorar uma variedade de tesouros e encontrar verdadeiras relíquias.

    Assistir a uma ópera no Teatro alla Scala

    O Teatro alla Scala (ou La Scala), em Milão, localizado no coração de Milão, é uma das mais famosas casas de ópera do mundo.

    Inaugurado em 1778, o teatro foi projetado pelos arquitetos Giuseppe Piermarini e Luigi Canonica.

    A sua fachada imponente e grandiosa reflete o estilo neoclássico característico da época. O teatro recebeu o nome “alla Scala” devido à sua localização, ao lado da Piazza della Scala, onde ficava a igreja de Santa Maria alla Scala.

    O interior do Teatro alla Scala é igualmente impressionante, com uma decoração luxuosa e detalhada!

    O palco principal é conhecido por sua acústica excecional, projetada para maximizar a qualidade sonora durante as performances.

    Por outro lado, a plateia, com elegantes camarotes e assentos, oferece uma experiência única e sofisticada para os espectadores.

    Ao longo da sua história, o Teatro alla Scala foi palco de inúmeras apresentações de óperas, balés e concertos de renome. Grandes compositores, cantores líricos e bailarinos conhecidos pisaram este palco, contribuindo para a reputação do teatro como um dos principais centros de excelência artística no mundo.

    O repertório do Teatro alla Scala abrange uma ampla variedade de óperas clássicas e contemporâneas, incluindo obras de compositores como Verdi, Puccini, Rossini, Mozart e Wagner.

    A temporada de ópera, que geralmente ocorre de dezembro a julho, atrai audiências de todo o mundo, ávidas por experimentar performances de alto nível em um ambiente único.

    Os turistas podem fazer um tour para conhecer este lugar emblemático de Milão: compre a Experiência Guiada Pelo Teatro La Scala online.

    Explorar os canais do bairro de Navigli

    O bairro Navigli, em Milão, é uma área histórica que se estende ao longo dos canais Naviglio Grande e Naviglio Pavese.

    A expansão do comboio e do metro resultou na quase total cobertura desses canais que desempenharam um papel fundamental no transporte e na irrigação da região ao longo do tempo.

    Hoje, Navigli é conhecido como um bairro vibrante e diversificado, atraindo uma mistura eclética de pessoas à procura de diversão.

    Construtores do século XII criaram o Naviglio Grande, o canal mais antigo de Milão, com aproximadamente 50 km de extensão. Ele servia como meio de transporte para mercadorias e materiais utilizados na construção do Duomo de Milão.

    No século XIV, construtores utilizaram o Naviglio Pavese como uma rota de navegação comercial que se estende de Milão a Pavia, cobrindo uma distância de aproximadamente 30 km.

    Durante o dia, explore os mercados, lojas, livrarias e os canais, enquanto que à noite, o bairro ganha vida com as luzes dos bares e restaurantes.

    Fazer compras na Via Torino

    A Via Torino é uma rua movimentada e popular localizada no centro de Milão, Itália.

    Conhecida por ser uma das principais áreas comerciais da cidade, oferece uma experiência de compras diversificada e vibrante para os visitantes.

    Ao longo da Via Torino, os turistas encontrarão uma ampla variedade de lojas, boutiques e marcas internacionais, para diferentes gostos e orçamentos. Desde lojas de moda e acessórios até aparelhos eletrónicos, calçado, artigos de desporto e muito mais.

    Uma das principais vantagens de fazer compras na Via Torino é a variedade de opções disponíveis. Os visitantes podem explorar uma mistura de marcas conhecidas e lojas locais, proporcionando uma oportunidade única para descobrir produtos exclusivos e autênticos.

    Além das lojas, a Via Torino também tem uma atmosfera perfeita para caminhar. A rua está cheia de cafés, bares e restaurantes, que convidam a desfrutar de uma pausa.

    A localização privilegiada da Via Torino também é uma vantagem, pois está situada perto de outras atrações turísticas populares de Milão, como a Catedral de Milão (Duomo) e a Piazza del Duomo.

    O que fazer em Milão de graça?

    Tradição em Milão, Itália: rodar o calcanhar no touro das Galerias Vittorio Emanuelle.
    Tradição em Milão, Itália: rodar o calcanhar no touro das Galerias Vittorio Emanuelle.

    Já deve ter percebido que Milão é uma cidade cara, no entanto, é possível aproveitar bastante a cidade com um orçamento reduzido.

    Para o ajudar nesta tarefa, aqui ficam algumas sugestões de o que fazer em Milão de graça:

    • Visitar a Casa Museo Boschi Di Stefano: este museu tem uma extraordinária coleção de arte do século X reunida por Antonio Boschi e Marieda Di Stefano. A entrada é gratuita.
    • A famosa pintura “Última Ceia” (ou Cenáculo) de Leonardo Da Vinci está na parede do refeitório do antigo convento Santa Maria delle Grazie. A entrada é gratuita no primeiro domingo de cada mês, mas para isso tem de reservar os bilhetes por telefone +39 02 92800360.
    • Museo del Castello Sforzesco é de entrada livre na primeira e terceira terça-feira do mês, a partir das 14h.

    Hotéis e melhores bairros para ficar em Milão

    Torre Velasca, o primeiro arranha-céu em Milão.
    Torre Velasca, o primeiro arranha-céu em Milão.

    Veja as minhas sugestões de onde ficar em Milão, com informações sobre os principais bairros e áreas mais indicadas para turistas.

    Para uma experiência mais completa, eu recomendo escolher um alojamento no centro de Milão, e acredite que existem opções para diferentes orçamentos.

    Assim, o Bairro de Brera é uma zona no centro de Milão bastante procurada por visitantes.

    Existem vários bares e restaurantes, bem como muita animação na rua. A minha sugestão é o Hotel Milano Scala (4 estrelas) ou o económico Ostello Bello (hostel).

    Também a zona da Porta de Baribaldi é popular em termos de onde ficar em Milão, pois fica junto ao Parque de Sempione e tem ruas pedonais como Corso Como.

    Ou seja, também recomendo este bairro para procurar hotéis, sendo que neste caso sugiro que espreite o Tocq Hotel (4 estrelas) ou o Marsala Flexyrent apartment (apartamento com dois quartos).

    Acredito que estes alojamentos são boas opções para ficar a dormir em Milão e costumam ter preços aceitáveis, no entanto, se não gostou de nenhuma alternativa, então explore o mapa a seguir.

    Reserve o seu Hotel em Milão

    Restaurantes e gastronomia típica em Milão (com preços)

    Risotto alla milanese.
    Risotto alla milanese.

    Milão é conhecida mundialmente como um centro de moda e design, mas também oferece uma rica cena gastronómica que não dececiona os paladares mais exigentes.

    Ou seja, a cidade é um verdadeiro paraíso para os amantes da comida, com uma variedade de restaurantes que servem desde pratos tradicionais italianos até cozinha internacional de alta qualidade.

    Aqui estão algumas opções de restaurantes e uma ideia de preços em Milão, baseados nas minhas últimas viagens a Milão e sugestões de pessoas que vivem na cidade.

    A Trattoria Masuelli San Marco está aberta desde 1921 e é um dos lugares mais tradicionais para provar os alguns dos pratos típicos de Milão: Risotto alla milanese (risoto com açafrão e osso buco) e La Costoletta alla Milanese (costeleta de vitela panada). Conte pagar 20-30€ por uma refeição que inclua os pratos de especialidade.

    Este restaurante tradicional fica na Viale Umbria, 80, 20135 Milano MI, Itália.

    Para uma refeição económica, a minha sugestão é o Il Panino del Laghetto, que tem sandes bastante saborosas e a preços acessíveis, ou seja, cada sanduiche custa cerca de 6€.

    Fica Via Laghetto 7, 20122 Milão, Itália.

    Para quem gosta de pizza, recomendo a pizaria Spontini. Com massa alta, a piza margherita é a mais económica e cada fatia custa 5-6€.

    Localização: Via Santa Radegonda, 11, 20121 Milano MI.

    Além disso, alguns restaurantes podem cobrar taxas adicionais, como taxa de serviço (coperto). Recomenda-se sempre verificar o menu e os preços antes de fazer um pedido. No entanto, independentemente do local escolhido, acredito que encontrará em Milão uma experiência culinária memorável.

    O que ver e fazer em Milão em 2 e 3 dias?

    O que fazer em Milão, Itália: visitar o Duomo, ou Catedral de Milão.
    O que fazer em Milão, Itália: visitar o Duomo, ou Catedral de Milão.

    Se tem dois ou três dias para visitar Milão, então saiba que dá perfeitamente para conhecer as principais atrações turísticas neste espaço de tempo.

    Aliás, quando me perguntam quanto tempo precisa em Milão eu respondo sempre que dois ou três dias são suficientes.

    Em relação ao que fazer em Milão em 48 horas, neste artigo dispõe de informações suficientes para organizar o seu próprio roteiro.

    Em todo o caso, e em jeito de resumo, diria para dedicar um dia ao centro de Milão, visitando o Duomo, as Gallerias Vittorio Emanuelle II, o Castello Sforzesco e o Teatro alla Scala.

    No dia seguinte, escolha um ou dois museus, por exemplo a Pinacoteca di Brera ou a igreja de Santa Maria delle Grazie onde está a Última Ceia de Leonardo Da Vinci, e dedique a tarde ao Parque Sempione.

    No último dia explore os arredores de Milão, seja numa viagem de sonho no comboio panorâmico Bernina Express ou a bordo de um barco no Lago Como.

    Transportes em Milão Itália

    Estação Central de Milão.
    Estação Central de Milão.

    Quer saber como funcionam os transportes públicos em Milão? Então aqui vai:

    A empresa que gere o transporte público em Milão é a Azienda Trasporti Milanesi (ATM) e inclui metro, tram e autocarro.

    Assim, a linha de Metro é composta por quatro linhas, ou seja, M1 vermelha, M2 verde, M3 amarela e M5 lilás), funciona das 6h até à meia noite, sendo que aos sábados funciona até à 01h40.

    Por outro lado, o elétrico, ou Tram, funciona entre as 05h e meia noite.

    Os autocarros também estão em funcionamento desde as 05h até à meia noite, sendo que algumas linhas no centro operam até mais tarde.

    Os bilhetes podem ser comprados nos quiosques, mas eu acho que a forma mais fácil é nas máquinas automáticas nas estações.

    Tenha em atenção que os bilhetes não podem ser comprados a bordo do autocarro (só nas máquinas) e não se esqueça de os validar.

    Existem fiscais a controlar se os passageiros têm bilhetes, por isso não corra riscos desnecessários.

    Em todo o caso, para se deslocar no centro de Milão, provavelmente poderá caminhar, já que as principais atrações turísticas estão próximas.

    Como ir do Aeroporto de Milão para o centro da cidade?

    Aeroporto de Bergamo (BGY).
    Aeroporto de Bergamo (BGY).

    Existem três aeroportos em Milão: o Aeroporto de Milão-Linate (LIN), Aeroporto de Milão-Malpensa (MXP) e o Aeroporto Internacional de Il Caravaggio (BGY), em Bérgamo.

    O Aeroporto de Milão-Linate é o aeroporto mais próximo de Milão, mas o aeroporto principal é o Aeroporto de Milão-Malpensa, ao passo que o Aeroporto de Bérgamo é utilizado principalmente pelas companhias low-cost.

    Ou seja, saindo de Portugal, provavelmente irá voar para o Aeroporto de Milão-Malpensa ou para o Aeroporto de Bérgamo.

    Como ir do Aeroporto de Milão-Malpensa (MXP) para o centro de Milão?

    Lembre-se que o Aeroporto de Malpensa é o maior de Milão e o segundo maior da Itália. Está localizado a 50 km do centro da cidade e possui dois terminais conectados por um autocarro gratuito.

    Para ir do Aeroporto de Malpensa para o centro de Milão, pode ir de autocarro ou comboio.

    Assim, apesar de a empresa de autocarros Autostradale fazer o trajeto entre o aeroporto e a estação Milano Centrale, a Flixbus faz o mesmo trajeto mas com preços mais baixos, se comprados com antecedência. Preços a partir de 5,99€.

    Conte com uma viagem de 40-50 minutos até ao centro de Milão.

    Por outro lado, o comboio de Malpensa Express tem duas linhas. A primeira vai do aeroporto à estação Milano Cardona em 30 minutos, sendo conveniente para visitar a pé o centro de Milão. A segunda linha vai para as estações de Garibaldi (41 minutos) e Milano Centrale (52 minutos). Os autocarros partem a cada 30 minutos do Terminal 2.

    O bilhete é mais caro, mas é mais rápido para chegar ao centro de Milão.

    Como ir do Aeroporto de Bérgamo (BGY) para o centro de Milão?

    Antes de mais, saiba que o Aeroporto de Bergamo, também é conhecido como Bergamo Orio al Serio Airport e Aeroporto Internacional de Il Caravaggio.

    A forma mais económica para ir do Aeroporto de Bergamo para o centro de Milão é de autocarro, sendo que a Flixbus tem preços a partir de 6,99€.

    Conte com uma viagem de cerca de 1 hora até ao centro de Milão.

    O que visitar perto Milão (viagens de um dia saindo de Milão)

    O que fazer em Milão: visitar o Lago Como.
    O que fazer em Milão: visitar o Lago Como.

    A localização de Milão faz com que seja muito cómodo apanhar um autocarro ou comboio e explorar os arredores facilmente.

    Além disso, se alugar carro em Milão, em poucas horas pode visitar cidades incríveis como Turim (2h), Génova (2h), Bréscia (1h) ou Bolonha (2h30).

    Faça uma simulação de aluguer de carro em Milão.

    Em todo o caso, se não quiser conduzir nem apanhar transportes públicos para fora de Milão, aqui ficam as minhas sugestões de tours e viagens de um dia com saída de Milão.

    Tenha em mente que por norma estas excursões têm cancelamento gratuito até 24 horas, ou seja, pode cancelar e reaver o dinheiro se mudar de ideias.

    Percorrer o Bernina Express

    Bernina Express, comboio panorâmico entre Itália e Suíça.
    Bernina Express, comboio panorâmico entre Itália e Suíça.

    O Bernina Express é um comboio panorâmico que atravessa a região montanhosa entre a Suíça e a Itália, ligando as cidades de St. Moritz, na Suíça, e Tirano, na Itália (ou em sentido contrário).

    Não é dos passeios mais baratos, mas a viagem é incrível, aliás, o trajeto entre Tirano e St. Moritz faz parte da lista de Património Mundial da UNESCO.

    Compre bilhetes para o Bernina Express

    Posso dizer que adorei a experiência de percorrer uma das mais belas paisagens dos Alpes Suíços de comboio!

    Não é à toa que o comboio vermelho, como é carinhosamente apelidado o Bernina, é um dos passeios de comboio mais espetaculares do mundo!

    Durante o trajeto, os passageiros têm a oportunidade de apreciar as vistas deslumbrantes dos Alpes, passando por impressionantes pontes, viadutos e túneis.

    A rota inclui pontos turísticos famosos, como a curva de 360 graus na Ponte Landwasser e as curvas sinuosas do Viaduto de Brusio.

    Visitar o Lago Como

    Uma visita ao Lago Como é uma excelente oportunidade para escapar à confusão de Milão.

    Pode apenas passear junto ao lago, mas o mais interessante é fazer um cruzeiro no Lago Como.

    O bilhete do barco permite que saia em todas as pequenas localidades que se situam ao redor do lago, no entanto, deve ter em consideração o horário do último barco. Por isso, vá cedo para Como para ter tempo de visitar tudo.

    Eu fui de comboio desde Milão até ao Lago Como para poupar algum dinheiro, mas arrependi-me porque a viagem da estação até ao lago ainda demora e no final do dia o comboio de regresso atrasou bastante.

    Em conclusão, foi um dia super cansativo.

    Se preferir uma experiência com menos peripécias, a minha recomendação é que se junte a um grupo.

    Tours para o Lago Como

    Apesar de nem sempre escolher fazer excursões em grupo, devo reconhecer que são muito práticas, principalmente para quem tem pouco tempo na cidade ou tem receio de se perder.

    Se é o seu caso, sugiro que espreite outras sugestões de o que fazer em Milão

    Tours, passeios e excursões em Milão.

    É preciso seguro de viagem para viajar para Itália?

    Duomo de Milão, Norte de Itália.
    Duomo de Milão, Norte de Itália.

    Os cidadãos portugueses que tenham o Cartão Europeu de Seguro de Doença (gratuito), em caso de urgência podem usar o sistema nacional de saúde italiano sem custos.

    Ou seja, têm acesso aos mesmos hospitais que os italianos, sem acesso prioritário ou diferenciado e com os tempos de espera habituais.

    Por outro lado, ao contratar o Seguro de Viagem da IATI Seguros, que é o que eu uso e recomendo, além de ter atendimento em português no momento de acionar o seguro, será encaminhado para um serviço privado.

    Eu realmente acho que os seguros da IATI Seguros compensam bastante, dadas as coberturas abrangentes e preços acessíveis, por isso recomendo que não viaje para Itália sem seguro de viagem.

    Como chegar a Milão Itália

    A Ryanair tem voos diretos do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, para o Aeroporto de Bérgamo (BGY), ao passo que a Easyjet e a Tap Air Portugal têm voos diretos de Lisboa para o Aeroporto de Aeroporto Milão-Malpensa (MXP).

    Já se sair do Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, tem a opção Ryanair para o Aeroporto de Bérgamo e para o Aeroporto de Milão-Malpensa, sendo que este último é operado pela Malta Air.

    Se preferir outra low-cost para além da Ryanair, então saiba que a Easyjet tem voos diretos do Aeroporto do Porto para o Aeroporto de Milão-Malpensa.

    O que fazer em Milão (dicas finais)

    Street food em Milão, Itália.
    Street food em Milão, Itália.

    A nossa família visitou Milão no mês de julho, ou seja, uma altura de calor intenso. E para nossa infelicidade, a temperatura não baixava muito durante a noite.

    A nossa sugestão é intercalar passeios ao ar livre (onde está mais calor), com visitas em ambientes fechados, por exemplo monumentos, museus ou igrejas.

    Achei a comida nos restaurantes bastante cara, no entanto, para almoços deliciosos e baratos, espreite focaccias nas pastelarias. Mantenha-se hidratado com água comprada nos supermercados e evite comprar água em cafés, que é bastante dispendiosa.

    As casas de banho públicas são pagas e podem ir de 1,5-2€, o que me parece demasiado, mas os museus costumam ter casas de banho gratuitas.

    Gostaria de levar este artigo consigo na sua viagem a Milão? Veja como o receber em formato PDF no seu e-mail!

    Guia de Viagem de Milão – Itália (Atualizado)

      We respect your privacy. Unsubscribe at anytime.

      Leia também

      Por fim, se está a pensar visitar Milão talvez tenha interesse nos seguintes artigos:

      • O que fazer em Bari: 13 atividades imperdíveis!
      • Rimini: o que visitar na Costa Adriática
      • Bolonha: visitar a capital Emília-Romanha
      • O que fazer em Tirano antes do Bernina Express
      • Veneza o que visitar, fazer & a nossa experiência

      Viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência! Somos uma Família Portuguesa a viajar pelo mundo e partilhamos tudo em passaportenobolso.com. Aqui encontra muitas dicas de viagem, bem como informações práticas sobre vários destinos na Europa, África, Ásia e América. Visitei +30 países e não planeio parar tão cedo. De vez em quando viajo sozinha… Acompanhe tudo no Instagram / Facebook / YouTube / Pinterest / Twitter. 

      Organize a sua viagem!

      Reserve com os nossos parceiros; as marcas a seguir indicadas foram testados por nós, são de total confiança e por isso nós as recomendamos!

      Além disso, ao usar estes links nós recebemos uma pequena comissão, o que nos ajuda a manter o blogue atualizado. Agradecemos a contribuição 

      • Alojamento no Booking;
      • Tours, entradas em museus, transferes de e para o aeroporto e atrações turísticas sem filas e com descontos pontuais em Get Your Guide;
      • Seguros de viagem à sua medida (inclui seguro COVID-19), com atendimento em língua portuguesa e com 5% desconto na IATI Seguros;

      Não se esqueça que nós organizamos as nossas viagens e a dos nossos amigos, também podemos organizar as suas! reservapassaporte@gmail.com.

      Este post pode conter links afiliados.

      Partilhar Artigo

      Artigos Relacionados

      Deixe um comentário

      O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

      Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.