Conheça as Cidades Criativas da UNESCO no Centro de Portugal

Cidades Criativas da UNESCO no Centro de Portugal.
Índice do artigo

Atualizado em: Janeiro 16, 2024

Sabia que das nove Cidades Criativas da UNESCO portuguesas, cinco ficam no Centro de Portugal? Pois é, Caldas da Rainha, Covilhã, Idanha-a-Nova, Leiria e Óbidos destacam-se, cada uma à sua maneira, nas artes no Artesanato e Artes Populares, Design, Música e Literatura.

É caso para dizer que abunda a criatividade nestas cidades do Centro de Portugal.

Inspire-se nas sugestões de o que ver e fazer em cada uma das cidades criativas e parta à (re)descoberta com outros olhos (não se esqueça de ver o vídeo no final deste artigo!).

Este é, seguramente, um roteiro para o turista empenhado. Isto porque o ênfase é dado às atividades ligadas à arte relacionada com cada destino.

E para que tire o melhor partido de cada cidade, incluo uma sugestão de roteiro pelas cidades criativas da UNESCO no Centro de Portugal para quem vem do Norte do país, e outra para quem vem do Sul, além de sugestões de restaurantes e alojamento em cada destino.

É uma excelente desculpa para nos encontramos no Centro de Portugal, não acha?

O que são Cidades Criativas da UNESCO?

Fábrica de Bordallo Pinheiro.
Fábrica de Bordallo Pinheiro (Caldas da Rainha).

Com origem em 2004, a Rede das Cidades Criativas da UNESCO (UNESCO Creative Cities Network) visa a transformação das cidades através da cultura e criatividade.

Atualmente fazem parte desta rede 246 cidades que partilham entre si conhecimentos e experiências nas respetivas áreas criativas.

E juntas conseguem mudar a vida das pessoas nas respetivas cidades e, há quem diga, tornam o mundo num lugar melhor.

As cidades criativas da UNESCO no Centro de Portugal

Seguem-se, estão, algumas sugestões de o que ver e fazer nas Caldas da Rainha, Covilhã, Idanha-a-Nova, Leiria e Óbidos, com o olhar no trabalho que a Rede de Cidades Criativas está a desenvolver.

Incluo também um apontamento sobre Aveiro, que, não fazendo parte das Cidades Criativas da UNESCO, tem algo de muito entusiasmante para anunciar,

Este guia pretende servir de inspiração e mote inicial para que descubra ao seu ritmo o que mais criativo tem em cada lugar.

Caldas da Rainha Cidade Criativa do Artesanato e Artes Populares (2019)

Cidades Criativas da UNESCO: Caldas da Rainha - Artesanato e Artes Populares.
Eneida Tavares.

Sabia que neste momento as Caldas da Rainha é a cidade na Europa que tem mais artistas/criadores na área da cerâmica?

Da combinação de argilas de qualidade, mão de obra qualificada e sentido de empreendedorismo dos jovens caldenses só podia resultar em algo grandioso!

No tempo que passei na cidade tive a oportunidade de conhecer a ADOC é a Associação Design Ofícios e Cultura e o trabalho de ex-alunos da Escola Superior de Artes e Design do Instituto Politécnico de Leiria.

Eneida Lombe Tavares trabalha caruma e transforma-a em originais peças decorativas, enquanto Samuel Reis dá uma nova vida a troncos de árvores ocos, usando-os como molde para as suas criações de vidro soprado.

Gostei mesmo de conversar com estes jovens e ouvi-los falar com entusiasmo sobre as suas peças.

O passeio continuou até junto ao Balneário Velho e daí até ao Parque D. Carlos I, onde vimos as bordadeiras entretidas entre linhas e panos.

A Dona Ana Maria Pereira confessou que adora o que faz, mas de vez em quando ainda pica o dedo. Já a Dona Princepelina Loução borda aos 76 anos e diz que não pretende parar. Explicou-nos os diferentes pontos do Bordado das Caldas e mostrou com orgulho as últimas peças que fez.

O turista que chega às Caldas da Rainha pode fazer a Rota Bordaliana, percorrendo a cidade à procura das esculturas de Rafael Bordalo Pinheiro, cujo mapa pode ser descarregado online,

Uma das paragens da Rota Bordaliana é precisamente o Parque D. Carlos I, um parque romântico com jardins, um lago, esculturas de macacos escondidas nas árvores e o Hospital Termal.

A não perder nas Caldas da Rainha: Museu da Cerâmica, Museu Malhoa, Atelier-Museu António Duarte, Atelier-Museu João Fragoso, Museu Barata Feyo e o Espaço da Concas.

Onde ficar a dormir nas Caldas da Rainha

Na altura de escolher um alojamento nas Caldas sugiro que escolha uma localização central, para que possa caminhar facilmente de um ponto para outro da cidade.

Assim, o Hotel Cristal Caldas está bem localizado, tem um restaurante de cozinha tradicional portuguesa e uma piscina para os dias mais quentes.

Caso prefira ficar num apartamento, então o Bordallo’s Prime Apartments pode ser o que procura. Dá para cinco pessoas, tem cozinha equipada e wi-fi gratuito.

Se nenhuma destas soluções lhe agradou, sugiro que veja no link a seguir outras alternativas.

Alojamento nas Caldas da Rainha

Covilhã Cidade Criativa do Design (2021)

Uma excelente forma de começar a explorar a Cidade Criativa do Design é no Museu Nacional dos Lanifícios da Universidade da Beira Interior.

É composto por três núcleos: a Real Fábrica de Panos (1764), a Real Fábrica Veiga (1784) / Centro de Interpretação dos Lanifícios e as Râmolas de Sol.

A antiga fábrica real dos panos era o local onde se fazia o tingimento dos tecidos para levar para Lisboa, que beneficiava do facto de a Estrada Real passar à frente da fábrica.

A história da fábrica funde-se com a histórica da cidade, até porque era uma fonte de emprego da população. Além disso, o Rei Dom José autorizou a utilização de parte das pedras da muralha da Covilhã na construção da fábrica.

No final da visita, fomos a pé até ao centro da cidade para ir visitar o Museu da Covilhã, dedicado ao património do concelho.

O museu está instalado num edifício de Arte Nova e a questão da acessibilidade foi muito importante, assim como a qualidade das fichas técnicas do museu, com a intervenção de pessoas da terra.

Ao longo de três pisos o visitante pode explorar diferentes aspetos da cidade. Assim, o piso zero é dedicado às figuras e património da Covilhã, seguindo-se no piso 1 a época contemporânea, no piso 2, a Covilhã na Idade Média e na Época Moderna e no piso 3, dos primeiros habitantes à romanização.

Ainda fizemos uma parte do roteiro de Arte Urbana antes de deixar a cidade da Covilhã. É realmente uma cidade incrível, com muita tanta coisa sempre a acontecer e novidades para ver.

A não perder na Covilhã: o New Hand Lab, as rotas de Arte Urbana, de Arte Nova e da Lã, as Judiarias e o WOOL, o mais antigo festival de arte urbana do país.

Onde ficar a dormir na Covilhã

Puralã - Wool Valley Hotel & SPA.
Puralã – Wool Valley Hotel & SPA.

Eu fiquei no Puralã – Wool Valley Hotel & SPA e gostei muito. A decoração do hotel é inspirada no ciclo da lã, os quartos são muito confortáveis e tem um restaurante que recomendo. Além disso tem SPA e um kids club para os mais jovens das famílias.

Já o Pena D’Água é um boutique hotel de quatro estrelas, cujo restaurante Açafrão vale muito a pena. É certo que não é para todas as bolsas, mas a qualidade e requinte de cada prato que nos é apresentado é uma experiência por si só.

Se prefere outras sugestões, então espreite no link a seguir alternativas de hotéis na Covilhã.

Alojamento na Covilhã

Idanha-a-Nova Cidade Criativa da Música (2015)

Já ouviu falar no adufe? É um instrumento musical típico de Idanha-a-Nova e que, tradicionalmente, é tocado pelas adufeiras.

A arte esteve quase extinta, até que o Município de Idanha resolveu criar cursos de formação para que o saber não ficasse perdido.

Neste momento é possível ver fazer adufes ao vivo no Centro de Artes Tradicionais em Idanha-a-Nova, e participar em workshops esporádicos organizados pelo município.

Se quiser apreciar uma atuação de adufeiras de Idanha-a-Nova, sugiro que veja este vídeo que eu fiz durante a visita à região.

Subscreva o canal para mais vídeos de viagens!

A não perder em Idanha-a-Nova: o Boom Festival, o Fora do Lugar – Festival Internacional de Músicas Antigas, o Eco Festival Salva a Terra e o Centro Cultural Raiano.

Onde ficar a dormir em Idanha-a-Nova

Hotel Fonte Santa (Monfortinho).
Hotel Fonte Santa (Monfortinho).

O Hotel Estrela Da Idanha é uma escolha interessante para quem procura uma boa relação qualidade/preço e tem a vantagem de ter uma boa localização.

Eu fiquei no Hotel Fonte Santa em Monfortinho, a cerca de 50 km de Idanha e, como é habitual, este hotel nunca desilude.

Fica na fronteira com Espanha, tem uma piscina linda e um pequeno-almoço com a maior variedade de cereais que já vi. Os quartos são grandes e confortáveis e têm uma secretária para poder trabalhar enquanto viajo.

No entanto, pode ver outras alternativas de hotel ou alojamentos locais em Idanha-a-Nova no link a seguir.

Alojamento em Idanha-a-Nova

Leiria Cidade Criativa da Música (2019)

Cidades Criativas da UNESCO: Leira - Pedro Rodrigues na guitarra clássica.
Pedro Rodrigues na guitarra clássica.

Para começar o roteiro criativo em Leira sugiro que vá ao Espaço Eça para tomar um café e comer um docinho. O espaço é realmente muito bonito e facilmente fica entretido por algum tempo.

Há uma cultura musical muito enraizada em Leiria, que passa pela existência de 23 ranchos folclóricos, três conservatórios, onze bandas filarmónicas, algumas das quais centenárias, concertos para bebés e coros.

Além disso, nos museus da cidade existem momentos musicais diários e quase todas as famílias têm músicos.

Quando passei pela cidade tive oportunidade de assistir a uma atuação de Pedro Rodrigues na guitarra clássica, o Decateto de Metais de Leiria e ainda um concerto com Ânforas de cerâmica no Centro de Diálogo Intercultural de Leiria, ou seja, na antiga Igreja da Misericórdia.

Fiquei a perceber que em Leiria acontecem todos os dias eventos culturais ligados à música, dança, teatro e exposições, por isso, tem todas as razões para visitar Leiria.

A não perder em Leiria: Casa da Cidade Criativa da Música, Leia Paredes com História, evento A Porta, Festival Entremuralhas, Música em Leiria, LIZBRASS – Festival de Metais de Leiria, Roteiro cultural d’O crime do Padre Amaro, e o Roteiro cultural da Judiaria de Leiria.

Onde ficar a dormir em Leiria

Cidades Criativas da UNESCO: Leiria - Decateto de Metais de Leiria.
Decateto de Metais de Leiria.

Para uma localização central, o Hotel São Luís e o Hotel Leiria Classic são excelentes opções, sendo que o primeiro tem estacionamento gratuito mas que não é possível reservar com antecedência, e o segundo tem um acordo com um parque de estacionamento perto.

Para ver mais alternativas de hotéis e apartamentos para ficar a dormir em Leiria, siga o link a seguir.

Alojamento em Leiria

Óbidos Cidade Criativa da Literatura (2015)

Natália Santos, a Poeta-Rendeira de Óbidos
Natália Santos, a Poeta-Rendeira de Óbidos

Qualquer visita a Óbidos tem de incluir uma passagem pela famosa Rua Direita, por isso, neste roteiro pela cidade criativa da Literatura a Rua Direita, também o fizemos.

Fique a conhecer a Livraria Mercado Biológico, onde no mesmo espaço coabitam produtos biológicos e livros usados.

Devo dizer que fiquei maravilhada com a quantidade de livros nas estantes que subiam até ao teto.

Além disso, a decoração da livraria é feita com caixas antigas de fruta, não tivesse esta região do Oeste uma tradição em pêra rocha e maçã.

Depois de explorarmos este espaço único, foi a vez da icónica Livraria Santiago. Não sei se conhece esta livraria, mas a Livraria Santiago é na antiga Igreja de São Tiago, um templo iniciado no século XII e que neste momento não está sacralizado.

É muito estranho ver no mesmo espaço altares e estantes de livros, por isso recomendo mesmo que passe por lá.

Não se esqueça de ir ao Coro da Igreja ver Natália Santos, a Poeta-Rendeira de Óbidos, que recita versos enquanto trabalha a renda de bilros.

Seguiu-se uma rápida visita à Residência Ruy Belo e ao Literary Man Óbidos Hotel, onde fiquei maravilhada com a quantidade de livros em todas as divisões do hotel. São cerca de 75.000 livros!

A última paragem foi na Biblioteca Municipal de Óbidos, um espaço magnífico com uma secção dedicada a José Saramago e com um pátio muito agradável.

A não perder em Óbidos: FOLIO – Festival Literário Internacional, Latitudes – Literatura e viajantes, projeto Vila Literária, Óbidos Vila Literária, museus, galerias e residências artísticas e literárias.

Onde ficar a dormir em Óbidos

Óbidos Cidade Criativa da Literatura.
The Literary Man Óbidos Hotel.

Já falei no The Literary Man Óbidos Hotel e como é incrível este hotel, por isso, para mim é uma escolha acertada.

No entanto, caso prefira algo mais económico, espreite o Rainha Santa Isabel – Óbidos History Hotel ou o Hostel Argonauta. Veja outros hotéis em Óbidos no link a seguir.

Alojamento em Óbidos

Um desvio até Aveiro

Passeio de barco na Ria de Aveiro.
Passeio de barco na Ria de Aveiro.

É certo que Aveiro não é uma cidade criativa, mas nesta viagem ainda houve tempo para um pequeno desvio para esta vibrante cidade.

Devo dizer que foi muito agradável fazer um cruzeiro na Ria de Aveiro, com degustação de ovos moles e espumante e saiba que pode fazer este passeio sete dias por semana (com ou sem degustação).

Seguiu-se uma paragem no CMIA – Centro Municipal de Interpretação Ambiental – de onde se podiam ver flamingos na Ria e onde tivemos a entusiasmante notícia de que Aveiro é Cidade Candidata a Capital Europeia da Cultura 2027.

Boa sorte Aveiro, estou a torcer por vocês!

Roteiro nas Cidades Criativas da UNESCO no Centro de Portugal para quem vem do Norte do país

Castelo de Leiria.
Castelo de Leiria.

Para quem está no Norte de Portugal, é mais fácil começar este roteiro na cidade de Aveiro e depois visitar as cidades criativas na seguinte ordem: Leiria, Caldas da Rainha, Óbidos, Idanha-a-Nova e Covilhã.

Com este itinerário, irá conduzir mais ou menos 470 km.

Em alternativa, pode ir de Aveiro em direção ao interior para a Covilhã, Idanha-a-Nova, Óbidos, Caldas da Rainha e Leiria, ou seja, são cerca de 560 km.

Como são muitos km, é boa ideia fazer este roteiro em vários dias, e para isso pode aproveitar as sugestões de alojamento que estão neste artigo.

Roteiro nas Cidades Criativas da UNESCO no Centro de Portugal para quem vem do Sul do país

Saindo do Sul de Portugal, e para otimizar o número de km percorridos, sugiro que comece em Óbidos, seguindo depois para as Caldas da Rainha, Leiria, Aveiro, Covilhã e Idanha-a-Nova.

Com esta rota irá fazer cerca de 450 km.

Quantos dias são necessários para visitar as Cidades Criativas no Centro de Portugal?

Bordado das Caldas.
Bordado das Caldas.

Para este roteiro que agora descrevo precisei de três dias, mas devo dizer que gostava de ter ficado mais tempo em cada cidade.

Além disso, e como referi, a cidade de Aveiro não faz parte das cidades criativas, pelo que se tiver pouco tempo poderá pensar em retirar esta paragem no roteiro.

Pessoalmente aproveito todas as oportunidades para regressar a Aveiro, mas percebo que é uma escolha a ponderar.

Assim, para tirar o máximo partido dos seus dias nas cidades criativas, tenho três sugestões para lhe dar.

A primeira sugestão é que, caso tenha disponibilidade, dedique um dia completo a cada cidade e vai ver que mesmo assim lhe vai saber a pouco.

Por outro lado, se tiver poucos dias disponíveis e caso queira fazer este roteiro de uma só vez, recomendo que dedique apenas meio dia a cada cidade. Neste caso, vai precisar dos três dias que referi, que não sendo a situação ideal, dá para ter uma boa ideia do que são as cidades criativas.

Finalmente, pode dividir os passeios, ou seja, visitar Óbidos, Caldas da Rainha e Leiria num fim de semana e Aveiro, Covilhã e Idanha-a-Nova noutro.


*participei numa press/blog trip de promoção das Cidades Criativas do Centro de Portugal a convite do Turismo do Centro.

Viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência! Somos uma Família Portuguesa a viajar pelo mundo e partilhamos tudo em passaportenobolso.com. Aqui encontra muitas dicas de viagem, bem como informações práticas sobre vários destinos na Europa, África, Ásia e América. Visitei +30 países e não planeio parar tão cedo. De vez em quando viajo sozinha… Acompanhe tudo no Instagram / Facebook / YouTube / Pinterest. 

Organize a sua viagem!

Reserve com os nossos parceiros; as marcas a seguir indicadas foram testados por nós, são de total confiança e por isso nós as recomendamos!

Além disso, ao usar estes links nós recebemos uma pequena comissão, o que nos ajuda a manter o blogue atualizado. Agradecemos a contribuição 

  • Alojamento no Booking;
  • Tours, entradas em museus, transferes de e para o aeroporto e atrações turísticas sem filas e com descontos pontuais em Get Your Guide;
  • Seguros de viagem à sua medida (inclui seguro COVID-19), com atendimento em língua portuguesa e com 5% desconto na IATI Seguros;

Não se esqueça que nós organizamos as nossas viagens e a dos nossos amigos, também podemos organizar as suas! reservapassaporte@gmail.com.

Este post pode conter links afiliados.

Partilhar Artigo

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.