O que visitar em Paris em 2023 (c/ roteiro para 2 ou 3 dias)

O que visitar em Paris. Sugestões de o que ver e fazer na capital de França.
Índice do artigo

Atualizado em: Setembro 16, 2023

O que visitar em Paris em 2023 em dois ou três dias. Está a pensar visitar Paris e não sabe por onde começar?

Percebo a sensação, pois a cidade do amor é rica em monumentos, museus, praças e jardins, ou seja, não é fácil decidir o que visitar, principalmente se for a sua primeira vez na capital francesa.

Além disso, existe muita informação sobre lugares imperdíveis em Paris, que depois percebemos que não são assim tão imperdíveis como isso…

Para que não tenha desilusões em viagem e retire o máximo de valor deste artigo, vou explicar como organizei este artigo.

Em primeiro lugar, falo dos principais bairros de Paris, do que existem em cada área da cidade, bem como qual é, na minha opinião, a melhor zona para procurar hotel.

Em Paris é importante que escolha uma zona de fácil acessos de transportes públicos, pois a localização do hotel vai influenciar o tempo disponível que tem para visitar os lugares, bem como a questão do trânsito. Nãos e preocupe, pois vou dar algumas sugestões de hotéis e apartamentos.

Depois vai encontrar uma lista das principais atrações turísticas em Paris e que geralmente os turistas conhecem numa primeira viagem. São os lugares óbvios, como a Torre Eiffel, o Louvre, a Notre-Dame, enfim, aqueles lugares que costumam fazer parte dos guias de viagem.

Incluo informações práticas como por exemplo quanto tempo precisa para visitar cada monumento, preço, horário, etc.

Assim, neste artigo vamos elencar alguns dos sítios que nos fizeram apaixonar pela capital francesa. Preparado? Então, vamos a isso.

O que visitar em Paris em 2023 (lugares icónicos)

Rio Sena e a Torre Eiffel.
Rio Sena e a Torre Eiffel.

A Torre Eiffel

A Torre Eiffel é um dos monumentos mais icónicos do mundo, localizado em Paris, França e o monumento pago mais visitado no mundo. Projetada pelo engenheiro Gustave Eiffel, a torre foi construída em 1889 para a Exposição Universal e tornou-se rapidamente num símbolo da cidade e do país.

Com 324 metros de altura, a Torre Eiffel é uma das estruturas mais altas do mundo e quem se atreve a subir às plataformas, desfruta de vistas deslumbrantes da cidade de Paris.

O design é conhecido por ser elegante e a estrutura de ferro em forma de treliça cria uma aparência única e inconfundível.

Ao longo dos anos, a Torre Eiffel tem sido um local popular para turistas do mundo inteiro, que sobem seus degraus ou elevadores para desfrutar das vistas panorâmicas e tirar fotos. Além disso, a torre é iluminada à noite, criando um espetáculo de luzes que é simplesmente deslumbrante.

A Torre Eiffel tem três pisos, sendo que o primeiro e segundo podem ser acedidos por escadas ou elevador. Tenha em atenção que são mais de 300 degraus entre os pisos.

O primeiro piso tem chão de vidro e o restaurante 58 Tour Eiffel, o segundo piso tem vistas muito bonitas da cidade e para ir para o terceiro piso, ou seja, para o terceiro piso, tem de apanhar um elevador no segundo piso.

Se é como eu e sofre de vertigens, até ao segundo piso é tranquilo, mas eu não conseguir ir ao último piso… o elevador é pequeno e não me senti confortável.

Por ser uma das atrações turísticas mais procuradas de Paris, conte com muitos visitantes, pelo que sugiro que compre os bilhetes para a Torre Eiffel online.

O Museu do Louvre

O que visitar em Paris: Museu do Louvre.
Museu do Louvre, em Paris, França.

O Museu do Louvre é uma das instituições culturais mais antigas da Europa e um dos museus mais famosos e visitados do mundo.

Fundado em 1793, tem uma coleção impressionante de mais de 35.000 obras de arte, desde artefactos da Antiguidade até peças de arte contemporâneas.

Entre as obras mais famosas do Louvre estão a Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, a Vénus de Milo, a escultura antiga que representa a deusa grega da beleza, e a Coroação de Napoleão, um enorme quadro histórico que retrata a cerimónia de coroação de Napoleão Bonaparte como imperador de França.

O museu também tem outras coleções importantes, incluindo antiguidades egípcias, arte islâmica, objetos da Idade Média e arte do século XIX.

Além da sua vasta coleção, o Louvre também é conhecido pela própria arquitetura.

O edifício principal foi construído como um palácio real no século XII, e é um exemplo da arquitetura renascentista francesa.

Para visitar o Louvre conte pelo menos com três a quatro horas, isto porque as galerias estendem-se por cerca de 15 km.

As entradas no Louvre têm horário marcado e começam às 9h00 com intervalos de meia hora. Ou seja, se não comprar o bilhete para o Louvre online, arrisca-se a chegar lá e ter de esperar pelo seu horário de entrada ou nem sequer ter bilhete para esse dia.

Caso não esteja disposto a pagar o bilhete de entrada no Museu do Louvre, pode então visitar os jardins do Museu que são gratuitos e têm esculturas, bancos para descansar e um labirinto.

Além disso, a entrada no Louvre é gratuita no dia 14 de julho e no primeiro sábado de cada mês a partir das 18h.

A Catedral de Notre-Dame

O que visitar em Paris: Catedral de Notre-Dame.
Catedral de Notre-Dame, Paris, França.

A Catedral de Notre-Dame é uma das mais impressionantes e conhecidas catedrais góticas do mundo. Localizada no coração de Paris, na Île de la Cité, a catedral foi construída ao longo de dois séculos, entre os anos de 1163 e 1345.

A catedral é imponente em tamanho e beleza. A fachada tem duas torres enormes, com mais de 69 metros de altura cada uma, que se elevam majestosamente em direção ao céu. A fachada também tem uma série de esculturas, que retratam cenas bíblicas e histórias de santos. A entrada principal é adornada por um portal de bronze, que representa cenas da vida de Cristo.

No entanto, o interior da catedral é igualmente impressionante. A nave central é alta e esguia, com colunas e abóbadas que se estendem por toda a extensão da estrutura. As janelas têm vitrais que permitem a entrada de luz natural e criam um efeito espetacular no interior.

Um dos elementos mais icónicos da catedral é o seu grande órgão, que foi desmontado e será restaurado até 2024. Com mais de 8.000 tubos, o órgão é o maior instrumento musical de França e um dos maiores do mundo.

Infelizmente, em 2019, um incêndio devastador destruiu grande parte da estrutura da catedral, incluindo seu teto e pináculo. A reconstrução da catedral tem sido um esforço monumental, envolvendo engenheiros, arquitetos e trabalhadores de todo o mundo. A esperança é que, em breve, a catedral de Notre-Dame fique completamente restaurada e volte a ser uma das mais belas catedrais do mundo.

Apesar de não poder entrar, pode ver a fachada e explorar a zona à volta do Rio Sena.

O Arco do Triunfo

Arco do Triunfo ao anoitecer.
Arco do Triunfo ao anoitecer.

Localizado na Praça Charles de Gaulle, no topo da Champs-Élysées, o Arco do Triunfo foi construído em homenagem às vitórias militares de Napoleão Bonaparte.

Foi projetado pelo arquiteto Jean-François-Thérèse Chalgrin e inaugurado em 1836.

O Arco do Triunfo apresenta uma estrutura imponente, com mais de 50 metros de altura e 45 metros de largura. Tem esculturas e relevos que retratam cenas de batalhas e homenageiam os heróis da Revolução Francesa e das guerras napoleónicas. Na parte superior do arco, há um grande relevo que representa a Vitória conduzindo os cavalos da carruagem triunfal.

Uma das características mais notáveis do Arco do Triunfo é o facto de ser o ponto central de uma estrela de doze ruas, que se estendem em todas as direções, criando uma das rotundas mais movimentadas de Paris. No centro da rotunda, há uma estátua de bronze de Charles de Gaulle, líder francês durante a Segunda Guerra Mundial.

Os visitantes podem subir os 284 degraus que levam ao topo do Arco do Triunfo, onde é possível ter uma vista panorâmica incrível de Paris, incluindo a Torre Eiffel e a Avenida dos Campos Elísios.

O Arco do Triunfo é também um local importante para cerimónias militares e comemorações, como a celebração anual do Dia da Bastilha. A chama eterna, que homenageia os soldados franceses mortos durante a Primeira Guerra Mundial, fica no interior do Arco do Triunfo e é reacendida diariamente.

Os Campos Elísios ou Les Champs-Élysées

Os Campos Elísios, ou Les Champs-Élysées em francês, é uma das avenidas mais famosas do mundo e um dos principais pontos turísticos de Paris. Com 1,9 km de extensão, a avenida começa na Place de la Concorde e termina no Arco do Triunfo.

Ao longo dos séculos, os Campos Elísios evoluíram de uma área pantanosa para um local de destaque na cidade. No século XVII, o rei Luís XIV mandou construir um jardim público no local, que se tornou num ponto de encontro para a nobreza parisiense. Depois, na década de 1800, a avenida foi transformada num espaço para passeios e festividades.

Hoje em dia, os Campos Elísios são conhecidos pelas lojas de luxo, restaurantes, cinemas e teatros. Além disso, é um local importante para celebrações, como a chegada do Tour de France e a celebração do Ano Novo.

Uma das características mais notáveis dos Campos Elísios é a sua arquitetura, ou seja, a avenida é conhecida pelas fachadas de edifícios em estilo Haussmanniano, que datam do século XIX, construídos num uniforme para criar uma sensação de harmonia e ordem.

Os Campos Elísios também têm um significado simbólico importante, pois de acordo com a mitologia grega, os Campos Elísios eram um lugar de felicidade e descanso para os heróis.

A Basílica de Sacré-Coeur

Vista de Paris com Basílica de Sacré-Coeur ao fundo.
Vista de Paris com Basílica de Sacré-Coeur ao fundo.

A Basílica de Sacré-Coeur, ou Basílica do Sagrado Coração, é uma das igrejas mais famosas de Paris. Localizada no topo da colina de Montmartre, a basílica é um marco histórico e religioso, com uma arquitetura deslumbrante e com uma das melhores vistas da cidade.

A basílica foi construída no final do século XIX, em homenagem à reconciliação nacional e ao renascimento da fé cristã após a Guerra Franco-Prussiana.

A construção começou em 1875 e demorou mais de 40 anos para ser concluída, ou seja, a inauguração foi em 1919.

A arquitetura da basílica é impressionante, combinando elementos da arquitetura romana e bizantina, em mármore branco e pedra calcária, com um domo de cobre dourado que se destaca no horizonte parisiense.

O interior da basílica é igualmente impressionante, com mosaicos de vidro coloridos e um enorme órgão de tubos.

A Basílica de Sacré-Coeur é um local de peregrinação para católicos de todo o mundo, mas também é um ponto turístico popular em Paris. O seu nome significa “Sagrado Coração”, em referência ao coração de Jesus Cristo, e é um símbolo da devoção e do amor divino.

A Ópera Garnier

Ópera Garnier.
Ópera Garnier

A Ópera Garnier, também conhecida como Palais Garnier, projetada pelo renomado arquiteto Charles Garnier, é uma das mais belas e icónicas casas de ópera do mundo.

A fachada da Ópera Garnier é uma mistura de estilos arquitetónicos, combinando elementos do renascimento italiano e do barroco francês. No interior destacam-se as escadarias, salões luxuosos e uma cúpula espetacular que é uma das maiores da Europa.

Além da sua beleza arquitetónica, a Ópera Garnier é conhecida pela longa história de apresentações de ópera, balet e concertos.

Aliás, muitas das maiores estrelas da ópera e do balet, como Maria Callas, Rudolf Nureyev e Plácido Domingo, já se apresentaram neste palco lendário.

A Ópera Garnier serviu de inspiração a Gaston Leroux para a criação da obra “O fantasma da ópera”, um dos musicais mais famosos do mundo.

Se tiver oportunidade, sugerimos que compre um bilhete para um espetáculo, mas também existem visitas livres à Ópera.

Morada: Place de l’Opéra; 75009 Paris.

Horário de funcionamento: de segunda a sábado (exceto feriados), das 10:00 às 18:30; ao domingo e dias feriados a abertura é uma hora antes do espetáculo.

Preço dos bilhetes para o espetáculo: a partir de 15 EUR; a bilheteira está localizada na rue Scribe.

Dica extra: Paris tem duas importantes salas de ópera: O Palais Garnier e a Ópera Bastille. As duas constituem a Ópera National de Paris.

Alojamento em Paris: melhores bairros para ficar a dormir

Principais bairros de Paris para ficar a dormir.
Principais bairros de Paris para ficar a dormir.

Na altura de marcar hotel em Paris, deve ter em atenção a localização das principais atrações turísticas, bem como o acesso aos transportes públicos, em particular o metro.

Para o ajudar a escolher o melhor alojamento possível, a seguir vou dizer-lhe quais são, na minha opinião, as melhores zonas em Paris, bem como os hotéis que recomendo em cada área. Em todo os casos, dei preferência à facilidade com que se apanham os transportes, bem como o conforto de cada hotel.

Assim, os bairros populares para ficar a dormir são o Marais, Quartier Latin, Saint-Germain-des-Prés e o 1.º arrondissement de Paris.

Cada uma destas zonas parisienses é conhecida por algo em particular e que passo a explicar.

O Marais em Paris

Assim, o bairro de Marais no 4º arrondissement é um local elegante e moderno, também conhecido como SoMa (South Marais).

Está repleto de boutiques, galerias e bares e já foi o centro da comunidade judaica na cidade. É onde está a Place des Vosges, com suas arcadas elegantes e o Musée Victor Hugo, onde o escritor viveu. Nas ruas próximas à estação de metro de Saint-Paul, os visitantes podem encontrar a Maison Européenne de la Photographie.

Se quiser ficar nesta zona, recomendo o Austin’s Arts Et Metiers Hotel (3 estrelas), que tem um ambiente familiar e serve pequeno-almoço.

O Quartier Latin

O Quartier Latin, ou 6º arrondissement, é o bairro da Universidade de Sorbonne, bem como dos cafés frequentados por estudantes.

É indicado para quem gosta de ambientes descontraídos, pois tem várias livrarias, como a famosa Shakespeare & Company.

No entanto, neste bairro também existem atividades para famílias, como por exemplo os jardins botânicos Jardin des Plantes e o Museu Nacional de História Natural.

Além disso, o edifício do Panthéon é o local de descanso final de figuras notáveis, como Voltaire e Marie Curie e está localizado no Quartier Latin.

Se aprecia este tipo de atividades, então espreite o Hotel Trianon Rive Gauche (4 estrelas), mesmo ao lado dos Jardins do Luxemburgo, ou o Austin’s Arts Et Metiers Hotel (3 estrelas), que costuma ser um pouco mais económico.

Saint-Germain-des-Prés

Les bouquinistes de la Seine (vendedores de livros ambulantes).
Les bouquinistes de la Seine (vendedores de livros ambulantes).

Gosta de áreas elegantes e luxuosas? Então o bairro de Saint-Germain-des-Près é a melhor região de Paris para procurar hotel.

Pode contar com lojas de luxo, restaurantes refinados e a Église de Saint-Germain-des-Prés, que a igreja medieval mais antiga de Paris.

As ruas são cheias de galerias de arte que levam ao famoso Musée d’Orsay, conhecido pela vasta coleção de arte impressionista.

Além disso, ao longo das margens do rio Sena, os vendedores de livros dispõem obras raras para os visitantes, enquanto que o Boulevard Saint-Germain é um ponto de encontro para os amantes da literatura, que frequentam os icónicos cafés como o Flore – outrora um dos favoritos de escritores como Hemingway.

Neste bairro a minha sugestão é o Hôtel Fougère (4 estrelas) ou o Hotel des Deux Continents (3 estrelas) que costuma ter preços mais em conta.

O 1.º arrondissement de Paris

O 1º arrondissement de Paris é uma região vibrante que tem como ponto central o museu do Louvre.

Além disso, esta zona tem várias avenidas e parques datados do período de Haussmann, como as Tulherias e o Palais Royal do século XVIII.

Os amantes da moda podem desfrutar de boutiques de estilistas na Rue Saint Honoré e na Place Vendôme e aqueles que preferem marcas internacionais, a área comercial de Les Halles tem cadeias de moda na Rue de Rivoli, bem como um grande centro comercial subterrâneo, ou seja, não faltam atividades de luxo nesta zona de Paris.

Para escolher hotel perto destes pontos turísticos sugiro o Hôtel Mansart – Esprit de France (4 estrelas) ou o Le Pradey (4 estrelas).

No entanto, se nenhum destes hotéis lhe agradou, sugiro que espreite a seguir a disponibilidade e preços dos hotéis em Paris.

Hotéis em Paris

O que fazer em Paris

Torre Eiffel iluminada à noite.
Torre Eiffel iluminada à noite.

Além de visitar os monumentos que indicámos anteriormente, e que devem fazer parte da sua lista de o que visitar em Paris, existem várias atividades na cidade, por isso deixamos alguns de exemplos de o que fazer em Paris.

  • passear junto ao Rio Sena;
  • tomar um café no Deux Moullins que foi cenário do filme “Amélie”;
  • comprar antiguidades no Marché aux Puces em Saint Ouen;
  • fazer um cruzeiro num bateu mouche e ter uma perspetiva diferente da cidade;
  • ir ao Café de Flore pois costumava ser frequentado por Sartre e Hemingway;
  • experimentar crepes e macarons, porque os originais sabem melhor;
  • observar a Torre Eiffel iluminada à noite.

Gastronomia e restaurantes em Paris

La Durée, Paris.
La Durée, Paris.

Em Paris existem tantos restaurantes e comidas para experimentar que facilmente escreveria um artigo completo sobre o tema.

Para mim, Paris é sinónimo de croissants, pan au chocolat, macarrons, crepes e Croque-Monsier, ou seja, quatro doces e um prato salgado. Não é um menu equilibrado, mas em viagem, permito-me alguns exageros.

Alguns restaurantes, principalmente nas áreas turísticas, dispõem de um menu do dia (Formule du Jour ou Menu du Midi), que costuma estar colocado em grandes quadros junto das esplanadas. Pode incluir entrada, prato principal e sobremesa com um custo fixo, que normalmente é mais em conta em comparação com o serviço à lista.

Os horários de funcionamento dos restaurantes são semelhantes aos praticados em Portugal, ou seja, norma o almoço é servido das 12:00 até às 14:00 e o jantar das 19:00 até às 23:00.

Para jantar é boa ideia fazer reserva ou ir para o restaurante cedo, o mais tardar até às 20:00, pois a partir dessa hora é mais difícil encontrar mesa disponível.

Em alternativa, existem opções de fast food em Paris como por exemplo pizarias e McDonalds.

Já agora, sabe qual é a diferença entre restaurant, bistro e brasserie?

Um bistro serve comida tradicional francesa, ambiente familiar e preços aceitáveis. Costuma fechar entre no final de cada serviço.

Já uma brasserie é semelhante a uma cervejaria, está aberta o dia inteiro e serve pratos saborosos e fáceis de preparar, ou seja, o serviço é rápido e informal.

Por fim, um restaurant tem serviço mais cuidado, formal e costuma investir bastante na carta de vinhos.

Quantos dias são necessários para visitar Paris?

Coleção Egípcia no Museu do Louvre.
O que visitar em Paris: a Coleção Egípcia no Museu do Louvre.

Para visitar as principais atrações turísticas de Paris dois ou três dias são suficientes, mas provavelmente vai-lhe acontecer o mesmo que a mim… vai querer ficar mais dias.

Acho que depende muito da forma como cada viajante passa o tempo no destino. Eu gosto de frequentar esplanadas, ver os barcos a passar no Sena, de me sentar nas igrejas, de ver os museus com calma, ou seja, três dias ficaram bastante corridos. Como se resolve este problema? Indo mais do que uma vez para a cidade.

Aliás, visitar Paris em diferentes alturas do ano é uma excelente opção!

Por exemplo, no Natal a cidade transforma-se com ruas iluminadas e o tradicional Mercado de Natal de Paris.

Melhor altura para visitar Paris

Pontes de Paris.
Pontes de Paris.

Para mim, a Primavera e o Natal são as melhores alturas do ano para visitar Paris, e por razões diferentes.

Na primavera a temperatura está agradável, os preços ainda não subiram muito em comparação com o verão e, de uma forma geral, acho que os parisienses estão mais bem dispostos. As pontes sobre o Rio Sena ficam com vasos floridos e acho que é a altura ideal para namorar em Paris. É claro que esta é uma apreciação pessoal, pois as experiências podem variar.

Depois no Natal, apesar de a cidade ficar frenética com as festas, as iluminações de rua e o cheirinho dos Mercados de Natal compensam qualquer incómodo com as multidões.

Por outro lado, se o seu intuito é poupar algum dinheiro e ter menos pessoas nos restaurantes e monumentos, talvez a altura indicada para si seja no outono e inverno, entre os meses de outubro e novembro.

Por norma, neste período existem menos turistas em Paris, o que resulta em preços mais baixos e menos confusão. Mas tenha em consideração que nesta altura do ano os dias são mais pequenos e que costuma anoitecer por volta das 16h.

Transportes em Paris

Transportes em Paris, França. Como usar e preço dos bilhetes.
Ruas no centro de Paris, França.

A rede de transportes públicos em Paris é bastante completa, e inclui comboio (RER), autocarro, tramway, táxis, Uber, Bolt e claro, o metro.

Aliás, o metro é a forma mais cómoda de os visitantes irem de um lugar para outro quando as distâncias são consideráveis.

Caso contrário, dá perfeitamente para caminhar, pois além de poupar dinheiro, ainda fica a conhecer melhor os bairros de Paris.

Em todo o caso, o metro funciona das 5:30 da manhã até à 01:00, exceto às sextas e sábados que funciona até às 02:30.

A rede de metro de Paris inclui 16 linhas, tem mais de 300 estações e é uma das mais longas da Europa. O bilhete normal custa 1,80 € e em todas as estações existem mapas do metro para se orientar.

Preciso de seguro para viajar para Paris?

Pirâmide invertida no Museu do Louvre.
Pirâmide invertida no Museu do Louvre.

Eu recomendo que faça um seguro de viagem da IATI e não viaje apenas com o Cartão Europeu de Seguro de Doença se vai visitar Paris e explico porquê a seguir.

Uma vez que França faz parte da União Europeia, os cidadãos portugueses ao terem o Cartão Europeu de Seguro de Doença têm as mesmas condições que os franceses no acesso à saúde. Este cartão é gratuito e pode ser pedido online.

No entanto, o Sistema de Saúde francês não é totalmente gratuito e funciona em regime de reembolso, ou seja, se precisar de assistência médica, tem de se sujeitar às filas nos hospitais públicos, pagar a sua parte e depois pedir o reembolso.

Ao contratar um seguro de viagem tem a garantia que não precisa de adiantar dinheiro, isto é, não vai pagar nada ao aceder aos serviços de saúde em França.

Eu confio e recomendo os seguros da IATI Seguros, que são baratos e completos.

Voos de Portugal para Paris (Como chegar a Paris)

Aeroporto de Paris Beauvais Tillé (BVA)
Aeroporto de Paris-Beauvais-Tillé (BVA).

Antes de mais deve ter em consideração que existem vários aeroportos de Paris, sendo que uns estão mais perto do que outros.

Apesar de existirem outros aeroportos secundários, para quem voa de Portugal os aeroportos mais utilizados são o Charles de Gaulle, Orly e Beauvais.

Assim, o Aeroporto Charles de Gaulle (CDG) é o aeroporto principal de Paris e está localizado a cerca de 30 Km do centro da cidade. Por outro lado, o Aeroporto de Paris-Orly (ORY) fica um pouco mais perto, a 26 km do centro, e o Aeroporto de Paris Beauvais Tillé (BVA) fica a 85 km de Paris.

Agora que já sabe o que visitar em Paris e quais são os aeroportos de Paris, veja quais são as companhias aéreas que têm voos diretos para Paris.

Saindo de Lisboa: Ryanair (BVA), Easyjet (CDG/BVA), Vueling (ORY), Transavia (ORY), Tap Air Portugal (ORY).

Saindo do Porto: Ryanair (BVA), Easyjet (CDG/ORY), Transavia (ORY), Vueling (ORY), Tap Air Portugal (ORY).

Veja também:

Está a pensar visitar Paris? Então talvez tenha interesse nos seguintes posts:

Viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência! Somos uma Família Portuguesa a viajar pelo mundo e partilhamos tudo em passaportenobolso.com. Aqui encontra muitas dicas de viagem, bem como informações práticas sobre vários destinos na Europa, África, Ásia e América. Visitei +30 países e não planeio parar tão cedo. De vez em quando viajo sozinha… Acompanhe tudo no Instagram / Facebook / YouTube / Pinterest

Organize a sua viagem!

Reserve com os nossos parceiros; as marcas a seguir indicadas foram testados por nós, são de total confiança e por isso nós as recomendamos!

Além disso, ao usar estes links nós recebemos uma pequena comissão, o que nos ajuda a manter o blogue atualizado. Agradecemos a contribuição 

  • Alojamento no Booking;
  • Tours, entradas em museus, transferes de e para o aeroporto e atrações turísticas sem filas e com descontos pontuais em Get Your Guide;
  • Seguros de viagem à sua medida (inclui seguro COVID-19), com atendimento em língua portuguesa e com 5% desconto na IATI Seguros;

Não se esqueça que nós organizamos as nossas viagens e a dos nossos amigos, também podemos organizar as suas! reservapassaporte@gmail.com.

Este post pode conter links afiliados.

Partilhar Artigo

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.