Visitar Katakolon num cruzeiro: tour Olympia & Shopping (Grécia)

Tour Katakolon e Olympia, na Grécia.
Índice do artigo

Atualizado em: Março 27, 2024

Katakolon é um porto muito popular para navios de cruzeiro no Adriático. Nós tivemos oportunidade de visitar esta região num cruzeiro com saída de Veneza e Katakolon foi a primeira paragem em território grego, logo a seguir a Bari, em Itália.

Assim, neste artigo vamos descrever-lhe como foi o tour Olympia & Shopping que escolhemos fazer nesta paragem.

Além disso, no final do post vai encontrar algumas informações que considero relevantes para o ajudar na sua viagem.

Esta excursão foi comprada à MSC Cruzeiros e incluía a visita às ruínas de Olympia, que é o local de nascimento dos jogos olímpicos e algum tempo livre para fazer compras.

Uma breve introdução a Katakolon e Olímpia

Altar de Hera, em Olímpia, Grécia.
Altar de Hera, em Olímpia, Grécia.
Ruínas em Olympia.
Ruínas em Olímpia.

Katakolon é uma cidade à beira-mar a cerca de 11 km de Pyrgos, ou seja, na Península do Peloponeso.

É um lugar muito bonito já que fica num promontório com vista para o Mar Jónico e que separa o Golfo de Kyparissia do resto do Mar Jónico. 

Por seu turno, o sítio arqueológico de Olímpia fica a cerca de 20 km do porto de Katakolon, portanto, é a escolha ideal para quem está a fazer um cruzeiro e quer conhecer o lugar do nascimento dos Jogos Olímpios.

Já agora, as ruínas de Olímpia estão classificadas como Património Mundial da UNESCO.

Leia também: Roteiro no Peloponeso (visitando Nafplio, Micenas, Vityna, Nemea e Dimitsana)

Katakolon – tour Olympia & Shopping do MSC Orchestra

Desembarque no porto de Katakolon e viagem de autocarro para Olympia.
Desembarque no porto de Katakolon e viagem de autocarro para Olympia.
Viagem de autocarro do porto de cruzeiros de Katalokon para Olympia.
Viagem de autocarro do porto de cruzeiros de Katalokon para Olympia.

O porto de Katakolon pode ser pequeno em tamanho, mas é bastante movimentado, com vários navios de cruzeiro a chegarem ao mesmo tempo. Surpreendentemente, a nossa partida do navio foi eficiente.

Em seguida, fomos transportados por autocarro até Olímpia, onde explorámos as ruínas da cidade que sediava os Jogos Olímpicos na Antiguidade.

Acredita-se que os Jogos Olímpicos, dedicados ao Deus Zeus, tiveram início em 776 a.C. e foram interrompidos em 394 d.C. pelo imperador Teodósio I.

O local foi posteriormente abandonado, e hoje, ao observarmos as ruínas, podemos perceber o estado de destruição dos pavilhões. Embora muitas colunas tenham sido reconstruídas, partes dos edifícios estão dispersas pela área.

As ruínas de Olympia

Pritaneu de Olympia, onde se acendia a chama olímpica.
Pritaneu de Olympia, onde se acendia a chama olímpica.
Colunas em Olympia, Grécia.
Colunas em Olympia, Grécia.
Altar de Hera, em Olímpia.
Altar de Hera, em Olímpia.
Templo de Zeus, em Olímpia, Grécia.
Templo de Zeus, em Olímpia, Grécia.
Painel explicativo da reconstrução do Templo de Zeus.
Painel explicativo da reconstrução do Templo de Zeus.
Conchas encrustadas nas rochas.
Conchas encrustadas nas rochas.

Vimos conchas incrustadas nas pedras, já que noutra era esta região estava debaixo de água. Além disso, a zona do Pritaneu, onde a Chama Olímpica era acesa, está bem preservada.

Conseguimos ver com clareza o local onde incidiam os raios solares para acender a Chama Olímpica, bem como todo o ritual que a ocasião implicava.

É nesta alturas que damos valor ao trabalho dos guias, pois sem as explicações do guia que nos acompanhou, certamente que a visita seria mais pobre.

Os arqueólogos optaram por não mexer nas ruínas até que a tecnologia permita uma reconstrução mais precisa.

Painel explicativo à entrada do Complexo de Olympia.
Painel explicativo à entrada do Complexo de Olympia.
Estádio Olímpico, em Olympia.
Estádio Olímpico, em Olympia.

A maior parte dos painéis explicativos estão em inglês, o que ajuda bastante a quem visita Olimpia de forma independente.

Caminhando um pouco chegamos à entrada do Estádio Olímpico, que é deveras impressionante.

Este estádio gigante mostra a quantidade de visitantes que o complexo recebia. Foi uma excelente forma de terminarmos o tour até às ruínas do local onde nasceram os jogos olímpicos.

Após a visita a Olímpia, regressámos ao porto de Katakolon e embarcámos no navio.

Regresso ao porto de Katalokon

Porto de cruzeiros de Katalokon, Grécia.
Porto de cruzeiros de Katalokon, Grécia.

Deixámos o Mar Jónico para nos dirigirmos ao Mar Egeu, ansiosos pela chegada a Santorini no dia seguinte.

Ainda tivemos algum tempo para fazer compras e no final regressámos ao porto de Katalokon e embarcámos no navio.

Deixámos o Mar Jónico e dirigimo-nos ao Mar Egeu pois faltava um dia para chegarmos a Santorini.

Tudo o que precisa saber sobre tours e excursões em Katakolon, na Grécia

Tour Katakolon e Olympia, na Grécia.
Tour Katakolon e Olympia, na Grécia.

É possível fazer este tour de forma independente?

Apesar de ser possível alugar carro e visitar Olimpia a partir do porto de cruzeiros de Katakolon, não recomendo que o faça e explico porquê.

As ruínas de Olímpia são incríveis, mas não se esqueça que são ruínas, não em bom estado de conservação.

Ou seja, se não tiver guia que lhe explique o que são aqueles blocos de pedra, bem como a história do lugar, provavelmente não terá uma boa experiência.

Além disso, Olímpia fica a cerca de 20 km de Katakolon, ou seja, não é assim tão perto para ir de forma independente, ou de táxi.

Existem lojas e restaurantes no Porto de Katakolon?

Navio parado no porto de Desembarque no porto de Katakolon, na Grécia.
Navio parado no porto de Katakolon, na Grécia.

Apesar de ser pequeno, o Porto de Katakolon tem algumas lojas, bem como cafés e restaurantes.

Não são muitas, o que significa que os preços não são muito competitivos, mas é perfeitamente possível tomar um café numa esplanada, ou fazer uma refeição à beira-mar.

O tour proporciona tempo livre suficiente para explorar as ruínas de Olímpia de forma independente?

Colunas antigas.
Colunas antigas.

Nós não tivemos tempo extra para explorar de forma independente, mas também não senti necessidade disso.

Isto porque o guia ia explicando a história de Olímpia e depois dava-nos uns minutos para tirarmos fotografias e darmos umas voltas.

Muito sinceramente, se no final tivesse tempo livre, não ia adiantar de muito.

Há recomendações específicas sobre o que levar ou vestir para o tour?

Templo em Olympia.
Templo em Olympia, sem sombra.

A minha sugestão é que leve calçado para caminhar, de preferência sapatilhas.

Não leve chinelos ou sandálias abertas, já que pequenas pedras podem dificultar a caminhada de quem usa calçado aberto.

Além disso, não se esqueça do chapéu e protetor solar, já que a exposição é grande, bem como leve consigo alguns snacks e água para se manter hidratado.

O tour permite tempo suficiente para visitar Katakolon após a visita a Olímpia?

Este tour incluía a visita a Olimpia e tempo para compras, mas não havia tempo adicional para visitar Katakolon no final.

Ou seja, era necessário escolher o que visitar neste porto, e quem ia a Olímpia já não conseguia visitar outros lugares.

Por isso é importante que saiba o que esperar de cada passeio, para que não fique desiludido por algum atração turística ficar por ver.

E sabe que mais? Eu não me importava de voltar a Katakolon para explorar melhor a região, em particular as praias que dizem que são ótimas!

Vale a pena visitar Olímpia?

Conjunto de colunas de um templo em Olympia.
Conjunto de colunas de um templo em Olympia.

Sim, vale muito a pena conhecer Olímpia, na Grécia!

Afinal, visitar Olímpia é mergulhar nas raízes da Antiguidade e testemunhar o berço dos Jogos Olímpicos.

Este local histórico, situado na Grécia, remonta a 776 a.C., quando os jogos em homenagem a Zeus começaram a ser realizados. A cidade prosperou até 394 d.C., quando o imperador Teodósio I suspendeu as competições.

As ruínas em Olímpia não só revelam a grandiosidade do passado, com destaque para o Estádio Olímpico, como também as colunas reconstruídas contam a história de um local que recebeu atletas, espectadores e peregrinos de toda a Grécia antiga.

Ao explorar Olímpia, deparamo-nos com conchas incrustadas nas pedras, uma prova do tempo que passou desde a sua fundação.

Ou seja, vale a pena visitar este marco histórico que continua a inspirar admiradores da história e da cultura grega.

Veja também os tours que fizemos no cruzeiro no Adriático:

Viajar em família, de forma frequente, com algum conforto e sem ir à falência! Somos uma Família Portuguesa a viajar pelo mundo e partilhamos tudo em passaportenobolso.com. Aqui encontra muitas dicas de viagem, bem como informações práticas sobre vários destinos na Europa, África, Ásia e América. Visitei +30 países e não planeio parar tão cedo. De vez em quando viajo sozinha… Acompanhe tudo no Instagram / Facebook / YouTube / Pinterest / Twitter.

Organize a sua viagem!

Reserve com os nossos parceiros; as marcas a seguir indicadas foram testados por nós, são de total confiança e por isso nós as recomendamos!

Além disso, ao usar estes links nós recebemos uma pequena comissão, o que nos ajuda a manter o blogue atualizado. Agradecemos a contribuição 

  • Alojamento no Booking;
  • Tours, entradas em museus, transferes de e para o aeroporto e atrações turísticas sem filas e com descontos pontuais em Get Your Guide;
  • Seguros de viagem à sua medida (inclui seguro COVID-19), com atendimento em língua portuguesa e com 5% desconto na IATI Seguros;

Não se esqueça que nós organizamos as nossas viagens e a dos nossos amigos, também podemos organizar as suas! reservapassaporte@gmail.com.

Este post pode conter links afiliados.

Partilhar Artigo

Artigos Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.