0In Destinos

[Guest Post] Caminho de Santiago|Dia 4: Pontevedra – Caldas de Reis

Este é o quinto de sete artigos de autoria de Magda Silva Veríssimo do blogue Cheia de Penas ( https://cheiadepenas.blogspot.com/).

Magda, tens a palavra!

23585331_2090054204341730_120303396_o

DIA 4: Pontevedra – Caldas de Reis

Tinha pequeno-almoço incluído no alojamento e por isso comi o que habitualmente comia em casa, fechei a mochila e fui ter com os meus companheiros ao sítio onde eles estavam a tomar o pequeno-almoço. Reparámos nesse dia e nesse sítio que havia já muitos dias que não víamos televisão e comentamos o prazeroso que isso estava a ser. Sentia algumas dores, sobretudo quando me punha de pé e sentia o peso do corpo em cima dos tornozelos. Sempre tive dores de costas e a mochila era um grande desafio neste meu Caminho, mas acabou por ser menos difícil do que eu esperava. Neste dia estávamos motivados, pois a etapa era bem mais pequena que no dia anterior. À semelhança de todos os outros dias anteriores, o caminho foi muito bonito. Encontrámos alguns peregrinos de bicicleta portugueses – quase todos os peregrinos de bicicleta eram portugueses. E muitos dos peregrinos de bicicleta não tinham campainha, o que era sempre muito chato, pois só dávamos por eles quando nos passavam ao lado, mas muito mais rápido do que nós. À excepção de quando vamos a caminhar na estrada, vamos bastante descontraídos e despreocupados e nada preocupados se nos deslocamos na lateral. Nunca vi este Caminho como peregrina de bicicleta e após ter feito a caminhar, menos gostaria de o fazer de bicicleta.

Caldas de Reis foi um sítio de que gostei muito, era mesmo um sítio especial. Era termal, e por isso pudemos ir por os pés de molho em água termal quente, onde conheci um grupo de peregrinos portugueses da Marinha Grande muito simpáticos. Também a arquitectura era em linhas intemporais: tinha algumas construções clássicas, mas a grande maioria não se percebia a data, embora tudo estivesse bem conservado e mantido. Foi aqui que comi a melhor tortilha de sempre e quando fui para o alojamento (o que menos gostei de todos) conheci um casal de portugueses de Braga de meia idade com muitas histórias do Caminho juntos. Sempre que têm oportunidade fazem algumas partes do Caminho, mas não para irem necessariamente até Santiago de Compostela, apenas para desfrutarem do prazer de caminhar, das paisagens, da gastronomia e das pessoas. No dia seguinte iriam de carro até Pontevedra e iriam começar daí.


Não perca nenhum dos artigos!

PRÉ-CAMINHO

DIA 1: Valença – O Porriño

DIA 2: O Porriño – Redondela

DIA 3: Redondela – Pontevedra

DIA 4: Pontevedra – Caldas de Reis

DIA 5: Caldas de Reis – Hebron

DIA 6: Hebron – Santiago

 

You Might Also Like

No Comments

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: