6 In Destinos/ Dicas de Viagem

Qual é nosso tipo de viagem? Inclui dicas para viajar mais.

Quando nos perguntam qual é o nosso tipo de viagem temos alguma dificuldade em responder de forma imediata.

Na verdade, não é importante para nós definir-nos como uma coisa ou outra mas percebemos que seja relevante para quem acompanha o blogue para que não se sinta defraudado quando nos visita e não encontra o que procura.

passaporte-no-bolso

Assim, o que não somos:

– Não somos backpackers. As nossas costas agradecem. Não nos interessa a viagem mais barata se implicar três escalas ou 40 horas de viagem. O mesmo se aplica a viagens de transportes públicos de 15 horas. Iria ser demasiado penoso para os nossos filhos e achamos que não compensa. Não nos hospedamos em hostels mas não dizemos “desta água não beberei”, apenas não se proporcionou.

– Não fazemos turismo de luxo. Simplesmente porque é demasiado caro, trabalhamos por conta de outrem, temos um orçamento limitado e queremos viajar o mais possível. Viagens de luxo estão definitivamente fora do nosso alcance.

– Não somos adeptos de slow travel. Temos 22 dias de férias anuais que são manifestamente insuficientes para visitar os sítios que queremos.

15123357716bade8110601de30c47dd51084ffc663

Não é nossa intenção criticar os estilos de viagem acima descritos. De certa forma invejamos os que têm a liberdade de viajar sem restrições de tempo, dinheiro, companhia ou qualquer outra condicionante que influencia a experiência da viagem.

Estamos cientes de que a nossa realidade é diferente da dos que se aventuram por três meses no sudoeste asiático ou da dos que deixam os empregos para viajar à volta do mundo.

Aplaudimos os que sabem o que querem, organizam-se para concretizar um sonho e não ficam a inventar desculpas. Mas não nos vamos privar de viajar porque temos filhos pequenos ou porque o tempo e dinheiro são curtos. Fazemos um esforço para sermos criativos e encontrar soluções.

151233553175fbb7f751dcbed3164815928ce30210

Então qual é o nosso tipo de viagem?

Eu diria “descomplicado”. Passo a explicar:

– Viajamos com pouca coisa, quase sempre apenas com bagagem de mão. O bilhete de avião fica normalmente mais barato, não precisamos de ir para o aeroporto mais cedo para despachar a bagagem nem de esperar para a recolher. Na altura de fazer a mala temos em mente que se precisarmos de alguma coisa podemos comprar no destino e não precisamos de a carregar desde casa.

– Priviligiamos hotéis familiares/económicos com localização central. Não precisamos de um hotel luxuoso para pernoitar mas interessa-nos a privacidade que um quarto privado nos proporciona. Também valorizamos a centralidade do hotel porque não queremos desperdiçar tempo em deslocações para fora da cidade.
Mas somos flexíveis porque existem exceções: quando o destino escolhido é de praia ou é nossa intenção relaxar numa piscina ou desfrutar das instalações do hotel, não nos importamos de abrir (um bocadinho) os cordões à bolsa nem de ficar num sítio isolado.

– Emparelhamos destinos. Por exemplo, numa viagem Porto/Milão/Barcelona/Porto conseguimos visitar duas cidades em países diferentes sem grande dificuldade. Por outro lado, pesquisamos locais perto do destino que possam ser visitados de transportes públicos (de preferência) ou em tours organizados e que não nos obrigue a mudar de hotel.

Foi o que fizemos quando estivemos em Dublin e reservámos um dia para visitar a Irlanda do Norte; quando visitámos Bruxelas também fomos ao Luxemburgo, na estadia em Milão demos um pulo a Saint Moritz, na Suíça e em Miami visitámos o Parque Everglades.

– Viajamos em família, somos quatro, e ficamos muito felizes se o nosso testemunho puder inspirar outras famílias a viajar mais.

Enfim, sentimos uma vontade desmesurada de desbravar o mundo mas temos de gerir responsabilidades no emprego, escola, filhos, orçamentos apertados e tempo limitado.

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply
    restlessjo
    2017-12-04 at 13:42

    It all sounds very sensible. 🙂 🙂 I’ve never been in the luxury travel market, either, and nor do I particularly want to be. It’s a beautiful world out there and I see as much as I can within my limitations. We took our son to Italy and many Greek islands when he was small, as cheaply as we could.

    • Reply
      passaportenobolso
      2017-12-04 at 15:23

      Thank you for your kind words!

  • Reply
    Oh, the Places We See
    2017-12-07 at 15:15

    Thank you for following Oh, the Places We See. We wish for you many happy, safe travel days and lots of great sites to see!

    • Reply
      passaportenobolso
      2017-12-10 at 19:36

      Thank you for your kind words 🙂

  • Reply
    Bia Perez
    2018-02-14 at 22:39

    Também sou adepta ao slow travel. Tenho gostado muito do seu Blog. Parabéns, Abraços.

    • Reply
      passaportenobolso
      2018-02-15 at 20:06

      Pena ter poucos dias de férias por ano, quero tanto conhecer outros lugares! Agradeço suas palavras 🙂

    Deixar uma resposta

    %d bloggers like this: